em

13 Doenças causadas por vírus: transmissão, sintomas e tratamentos

Certamente você já ouviu falar de todas essas doenças. Mas conhece as formas de transmissão e sintomas?
doenças causadas por vírus
Designed by Freepik

Os vírus existem no planeta em maior número do que todos os animais, bactérias, parasitas, insetos, fungos e plantas juntos. Não podemos vê-los, pois são até 10 mil vezes menores do que as bactérias, que já são microscópicas. Mas podemos senti-los quando somos atacados por doenças causadas por vírus. Conheça 13 delas, sua forma de transmissão, sintomas e tratamento.

13 Doenças causadas por vírus

Você sabia que os vírus não são considerados seres vivos? Eles não possuem células, não produzem a própria energia, não se reproduzem nem crescem por conta própria.

Eles só são capazes de se reproduzirem e crescerem quando estão dentro de uma célula do nosso corpo, ou seja, somos nós que damos “vida” a eles ao sermos infectados pelas doenças causadas por vírus:

1. Dengue, Zika e Chikungunya

Essas três doenças causadas por vírus são as mais faladas atualmente no Brasil por conta da sua forma de transmissão e perigo que oferecem.

Transmissão: Todas essas três doenças são causadas por vírus transmitidos pela picada do mosquito Aedes Aegipty.

Sintomas: os sintomas são semelhantes, variando entre fadiga, mal-estar, febre, vômito, manchas vermelhas no corpo, coceira e dor de cabeça. Se for um caso de dengue hemorrágica o paciente pode apresentar problemas na circulação sanguínea além de aumento do fígado.

Tratamento: Nenhuma das três doenças causadas por vírus como estes possuem um tratamento específico. O paciente precisa ficar em repouso, beber muita água ou receber soro, alimentar-se de forma muito saudável e então são prescritos medicamentos para tratar os sintomas.

2. Hepatite

A hepatite é a inflamação do fígado que ocorre por diferentes motivos, inclusive por vírus. Existem as hepatites A, B, C, D e E.

Transmissão: o vírus da hepatite pode ser transmitido por comida ou água contaminadas, sangue ou contato sexual.

Sintomas: nem sempre os sintomas aparecem todos ao mesmo tempo, mas entre os principais estão olhos amarelados, náuseas, vômito, febre, dor abdominal, fadiga, urina escura e fezes esbranquiçadas.

Tratamento: O tratamento da hepatite vai depender muito do tipo de transmissão e, se for por vírus, do tipo de vírus que está no organismo. Pode ser desde repouso, alta ingestão de líquidos e nutrientes, até medicação específica, conforme os sintomas.

3. Poliomielite

Conhecida também como paralisia infantil, essa é outra das doenças causadas por vírus que pode-se tomar uma vacina para prevenir, além de cuidados com a higiene pessoal e no preparo dos alimentos.

Transmissão: o vírus da poliomielite é transmitido quando a pessoa entra em contato com água ou alimentos contaminados, em locais com pouco ou nenhum saneamento básico, e depois pode passar de pessoa para pessoa ao ter contato entre secreções.

Sintomas: os sintomas da doença são cansaço, febre, diarreia, náuseas, vômito e dores na cabeça, na garganta, braços e pernas. Se afetar os músculos pode causar paralisia permanente, por isso o nome popular de paralisia infantil, já que há muitos anos era mais comum nas crianças não vacinadas.

Tratamento: a pólio também não possui um tratamento específico, mas recomenda-se repouso, muita água e soro, além de uma alimentação rica em nutrientes essenciais. Os medicamentos prescritos são para aliviar os sintomas.

4. Meningite

A meningite tem esse nome porque afeta as membranas do cérebro, chamadas de meninges. Existem os tipos transmitidos por vírus, fungos e bactérias. Vamos falar da viral.

Transmissão: a meningite viral é a menos perigosa e pode ser transmitida por alimento, água ou objetos contaminados, além do contato com pessoas doentes.

Sintomas: dor de cabeça, rigidez na nuca, febre alta, náuseas, vômito, sonolência, falta de apetite, dificuldade de concentração e até convulsões, conforme a gravidade do caso.

Tratamento: nem sempre é necessário tratamento para a meningite viral. É recomendado repouso, muito líquido e alimentação adequada para que o sistema imunológico se fortaleça e consiga combater o vírus.

5. Catapora

O nome científico da catapora é varicela e ela pode ser evitada com vacina. Contrai-se apenas uma vez na vida, pois o organismo fica imune após um contágio.

Transmissão: pega-se a catapora ao ficar em contato com uma pessoa doente.

Sintomas: os sintomas são bolinhas vermelhas pelo corpo, que coçam muito e acabam virando feridinhas. Conforme o caso e a imunidade do paciente pode haver febre, fraqueza, dor no corpo e falta de apetite.

Tratamento: normalmente são recomendadas pomadas para passar sobre as feridas e reduzir a coceira, ajudando a secar e desaparecer junto com o vírus, que é combatido pelo próprio organismo quando está fortalecido, bem-hidratado e nutrido.

6. Gripe e resfriado

As doenças mais comuns que conhecemos são a gripe e o resfriado, ambos transmitidos por vírus.

Transmissão: a gripe e o resfriado são transmitidos pelo ar, especialmente em ambientes fechados e úmidos, ou contato direto com pessoas doentes.

Sintomas: a gripe pode apresentar sintomas mais intensos do que o resfriado, mas basicamente o paciente sente cansaço, dores pelo corpo, tosse, secreção nasal, dor de garganta e febre.

Tratamento: não há um tratamento para a gripe ou resfriado. O médico recomenda repouso, muita água, alimentação saudável, ficar em um local arejado e longe do contato com pessoas doentes para acelerar a cura.

7. Sarampo

O sarampo, assim como a catapora, é uma das doenças que previne-se na infância por meio de vacina.

Transmissão: uma pessoa não vacinada pode contrair sarampo em contato com alguém infectado e o compartilhamento de seus objetos.

Sintomas: o principal sintoma do sarampo é o aparecimento de bolinhas vermelhas por toda a pele, que causam coceira. Também pode haver manchar brancas dentro da boca, além de fraqueza, febre alta, mal-estar, sensibilidade à luz, inflamação nos olhos, tosse, for de garganta e de cabeça.

Tratamento: da mesma forma que a maioria das doenças virais, o tratamento é feito à base de repouso, nutrientes e líquidos para que o sistema imunológico se fortaleça e combata o vírus por conta própria. A medicação pode ser prescrita para aliviar os sintomas.

8. Caxumba

Essa doença também é mais comum na infância e pode ser evitada por meio de vacinação logo na primeira infância.

Transmissão: a caxumba é transmitida do doente para uma pessoa sadia por meio do contato direto ou do compartilhamento de objetos.

Sintomas: o principal sintoma da caxumba é o inchaço na região do pescoço e amígdalas, porque ocorre um aumento das glândulas dessa região. Junto com o inchaço pode ocorrer febre, calafrios, dores no corpo e falta de apetite.

Tratamento: da mesma forma que a maioria das doenças virais, o tratamento é feito à base de repouso, nutrientes e líquidos para que o sistema imunológico se fortaleça e combata o vírus por conta própria. A medicação pode ser prescrita para aliviar os sintomas.

9. AIDS

Não existe cura, nem vacina contra a AIDS, mas existe como controlar a doença em um corpo infectado, permitindo que a pessoa leve uma vida normal.

Transmissão: a transmissão pode ocorrer por contato sexual, contato direto entre sangue de pessoa doente e pessoa sadia ou de mãe para filho durante a gestação.

Sintomas: a AIDS deixa o sistema imunológico muito enfraquecido, abrindo espaço para outras doenças graves que são o grande perigo, pois o corpo não consegue combatê-las. Os sintomas costumam ser os de uma doença viral comum, como dores pelo corpo, febre, calafrios e ínguas.

Tratamento: não existe ainda uma cura para a AIDS, mas sim, um tratamento à base de medicação que a pessoa deve fazer durante toda a vida para manter o organismo fortalecido e assim não pegar outras doenças.

10. HPV

O HPV é a sigla de Papiloma Vírus Humano, que é muito comum em pessoas com vida sexual ativa e que não tomam os devidos cuidados para se prevenirem de doenças causadas por vírus.

Transmissão: a transmissão do HPV acontece pelo contato sexual, não necessariamente com a presença de fluidos. Basta o contato entre os órgãos genitais sem preservativo.

Sintomas: o principal sintoma é o aparecimento de verrugas na região genital, junto com coceira, ardência e desconforto.

Tratamento: existem mais de 120 tipos de vírus do HPV e muitos deles o organismo combate sozinho sem nem apresentar sintomas. A vacina é uma forma de prevenção, bem como o uso de preservativo. Caso não seja curado espontaneamente pode ser feito tratamento com medicação específica, além de cauterizações para remoção das verrugas.

11. Conjuntivite

Uma das doenças causadas por vírus mais comuns em grandes cidades, principalmente quando se aglomeram muitas pessoas, essa inflamação da membrana que reveste o globo ocular é muito incômoda e altamente transmissível.

Transmissão: a conjuntivite viral é altamente contagiosa e espalha-se rapidamente no ambiente e pelos objetos tocados pelas mãos infectadas. O vírus é levado pelas mãos, toalhas e qualquer coisa que entre em contato com o olho da pessoa doente.

Sintomas: os principais sinais dessa doença são olhos vermelhos e irritados, inchaço da pálpebra, sensação de areia ou cisco nos olhos e às vezes, dores locais.

Tratamento: é comum que ela desapareça sozinha, então alguns oftalmologistas focam em aliviar os sintomas com colírios hidratantes para aliviar a coceira e a sensação de areia nos olhos. Compressas geladas nos olhos podem ser um alívio durante o tratamento. Outra abordagem possível é o uso de pomadas de corticoide no globo ocular.

12. Gripe H1N1

Sendo do tipo influenza, esse vírus pode ser de três tipos: A, B e C. O vírus do tipo A que foi o responsável pela pandemia de H1N1 que assolou diversos países do mundo, sendo o mais letal.

Transmissão: acredita-se que o H1N1 possa ser transmitido da mesma maneira da gripe comum, de pessoa para pessoa, principalmente através de tosses ou espirros de quem está infectado. Pode acontecer também de alguém tocar objetos contaminados com o vírus e depois levar as mãos à boca e ao nariz.

Sintomas: os sintomas da H1N1 são muito parecidos com o da gripe. os mais comuns são febre alta, dor de garganta, dores musculares, dor de cabeça, tosse seca e fraqueza. Porém, se você perceber que a pessoa também está com dificuldade respiratória, dores no peito, sensação de tontura e confusão mental, é importante que um médico seja consultado, pois esses sintomas podem indicar a presença do vírus influenza.

Tratamento: o objetivo é aliviar os sintomas e ajudar o corpo a se recuperar mais rápido. Consulte um médico para avaliar se os sintomas são graves e sempre ingira bastante líquido, repouse e evite o contato com outras pessoas. A vacina para esse vírus já é distribuída pelo SUS, auxiliando na prevenção dessa doença, responsável por diversas fatalidades.

13. Ebola

O Ebola é uma das doenças causadas por vírus bastante recordado por conta da pandemia que ocorreu durante os anos de 2013 até 2015, matando diversas pessoas ao redor do mundo inteiro.

Transmissão: as pessoas podem contrair essa doença por ter tido contato com outros indivíduos infectados ou através do contato com animais que possuam o vírus. A transmissão entre humanos não é pela respiração, mas sim pelo contato com sangue, urina, fezes ou vômitos infectados.

Sintomas: fadiga, febre, dores de cabeça intensas, dor na região abdominal, dores nas costas e garganta, enjoo, vômitos, artrite, diarreia, anorexia, conjuntivite e hemorragias. O vírus Ebola tem três variantes e causa febre hemorrágica. É altamente contagioso, mas só a partir do momento em que os sintomas começam a aparecer.

Tratamento: segundo o Ministério da Saúde, não há tratamento específico que cure o Ebola, mas alguns tratamentos experimentais, que ainda não estão disponíveis para uso geral. O paciente com essa doença geralmente ficam desidratados e é aí que o tratamento foca. Alguns doentes podem se recuperar, caso recebam tratamento adequado.

Dica: Previna-se mantendo uma vida saudável

Como você viu, os sintomas e tratamentos de quase todas as doenças causadas por vírus envolvem ter um sistema imunológico bem forte.

Por isso a melhor forma de prevenção, além das vacinas e do cuidado para não ter contato direto com pessoas doentes, é levar uma vida saudável, com uma alimentação variada e natural, beber muito líquido, dormir bem e praticar exercícios físicos.

Redigido por Angela Oliveira

Mãe de três, esposa em treinamento há mais de duas décadas, nerd assumida e karateca por paixão. Ama escrever e procura sempre as melhores informações para compartilhar e deixar seu dia a dia mais leve, simples e gostoso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Loading…

0
Comentários

comentários

mamao emagrece
Mamão emagrece ou engorda?
benefícios e receitas suco de beterraba com gengibre
Suco de beterraba com gengibre: receitas e benefícios