uveíte
Crédito: Freepik
em

Uveíte: sintomas e como tratar essa doença que pode causar cegueira

Os olhos precisam de cuidados específicos para continuarem saudáveis

Todo mundo pensa em ter uma alimentação saudável, fazer exercícios e cuidar do corpo. Mas será que se lembram dos olhos? A uveíte é uma doença que pode causar muitos problemas, inclusive a perda total da visão. Conheça melhor seus sintomas e riscos e passe a cuidar melhor dos seus olhos, seja adulto ou criança.

De acordo com o médico Dráuzio Varella, ela “é uma doença inflamatória que pode comprometer totalmente a úvea ou uma de suas partes (íris, corpo ciliar e coroide). Em alguns casos, a inflamação atinge também o nervo óptico e a retina”. Ela pode acontecer em diferentes partes do olho, sendo assim classificada como anterior, intermediário ou posterior.

Pode se manifestar apenas um ou nos dois olhos, em qualquer idade. Aliás, o bebê já pode nascer com a doença, reforçando a importância do acompanhamento de um pediatra nos primeiros anos de vida. A doença pode evoluir se não for tratada, apresentando o risco de se desenvolver visão subnormal ou até mesmo cegueira.

Sintomas

Seus principais sintomas podem ser confundidos facilmente com uma irritação qualquer. Por isso, há chances da pessoa simplesmente ignorar e colocar um gelinho para reduzir a inflamação. Isso não apenas atrapalha o tratamento, como também pode fazer o quadro se agravar e evoluir para outras áreas do olho. Veja então quais são e sempre procure o seu médico quando apresentar alguns deles.

Hiperemia

Ficar com os olhos vermelhos é um dos principais sintomas, porém é também o mais fácil de ignorar. Por causa da quantidade de problemas simples que causam esse sintoma, ele acaba sendo ignorado. Paliativos irão somente agravar o quadro, fazendo com que o diagnóstico acabe demorando e deixando a doença evoluir. Pode ser desde apenas vasinhos dilatados, inicialmente, até um olho muito vermelho.

Fotofobia

Se, além de estar com os olhos vermelhos, a pessoa apresentar fotofobia – sensibilidade à luz – pode ser sinal da doença. A fotofobia é percebida quando até mesmo uma janela aberta causa incômodo e dor, fazendo a pessoa fechar os olhos. Outro sinal é o excesso de produção de lágrimas, dor de cabeça e necessidade de fechar os olhos.

Dor

A uveíte é uma inflamação na região do corpo que pode ser considerada como muito sensível. Dessa forma, ela pode causar bastante dor, principalmente quando a doença começa a evoluir. Ela não é localizada, podendo se concentrar atrás dos olhos e se expandir para as têmporas, testa e face, sendo muito incômoda.

Dificuldade para enxergar

A visão turva e dificuldade para focalizar as imagens é mais uma das características da doença. Como os vasinhos locais estão se expandindo, há chances de que fique mais difícil de ver com clareza. A sensação de que a imagem está embaçada, forçando o paciente a piscar algumas vezes para tentar melhorar, também é um sinal.

Pontos escuros

Se a pessoa tentar prestar atenção à sua visão, pode ser que perceba alguns pontos escuros passando “em sua frente”. Como se fossem pontinhos flutuando no ar, à sua frente, dificultando ainda mais a capacidade de enxergar. Eles não costumam ser fixos e sim ficar como se fossem poeira em suspensão.

Causas

De acordo com Varella, não se tem uma causa certa para todos os tipos de uveíte, mas algumas já são bem conhecidas. Entre as mais conhecidas, estão as mais comuns e também perigosas. Veja quais são:

  • Agentes patológicos: vírus como o da herpes, bactérias e até fungos podem atingir o globo ocular e causar a inflamação;
  • Doenças sistêmicas: algumas causas comuns são “toxoplasmose, inclusive a toxoplasmose congênita, herpes simples, citomegalovírus, tuberculose, sífilis”;
  • Doenças  reumatológicas: também de cunho inflamatório, a artrite reumatoide e lúpus eritematoso podem causar a uveíte;
  • Incidentes: pancadas que resultam em traumas oculares e corpos estranhos que entrem em contato com o globo ocular;
  • Leucemia e linfomas: menos comuns, eles também podem predispor e impulsionar o problema.

Tratamento

O tratamento não pode ser feito com remédios naturais, compressas ou chás indicados por um familiar. Somente o médico pode diagnosticar a causa do problema, podendo inclusive ser algo muito mais sério. Dessa forma, ao perceber os sintomas, procure a orientação de um médico de confiança.

Provavelmente, serão recomendados remédios como antibióticos específicos, antivirais direcionados e antifúngicos. Além disso, colírios que ajudem a tratar os problemas causados também serão indicados pelo seu médico. Em alguns casos, podem ser indicados também corticoides e imunomoduladores, além de anti-inflamatórios.

Viu que o tratamento não é simples nem direcionado, certo? Então nada de tentar adivinhar e se automedicar. Isso pode até mesmo levar a uma piora do quadro, levando à perda da visão. Então, ao verificar qualquer um dos sintomas, procure seu oftalmologista de confiança e siga sua orientação.

omelete de frango

Omelete de frango: receitas para uma refeição prática

Aplicativo para detectar problemas de visão é eficaz e fácil de usar

Aplicativo para detectar problemas de visão é eficaz e fácil de usar