em

Tipos de babosa: entenda as diferenças e os usos das principais espécies

São inúmeras espécies diferentes, mas apenas algumas podem ser consumidas pelos humanos.
tipos de babosa
Crédito: Pxhere

Se você é mulher com certeza já ouviu alguém dizer que passar babosa no cabelo hidrata e alisa os fios. Pode ter sido sua avó, sua mãe ou até alguma blogueira na internet, pois os benefícios dos diferentes tipos de babosa para a beleza e saúde são passados de geração em geração.

São mais de 300 espécies diferentes da planta, mas apenas algumas são próprias para consumo. É importante se certificar disso antes de plantar em casa, já que são muitos tipos venenosos e que podem colocar sua saúde em risco.

A aloe vera é a mais popular entre os tipos de babosa, mas seu nome real é aloe barbadensis. Além dela, a aloe arborescens também é amplamente utilizada.

Aloe arborescens

aloe arborescens
Crédito: Pxhere

Pertencente à família Xanthorrhoeaceae, essa planta é semelhante a um cacto e pode atingir até quatro metros de altura. Suas folhas são suculentas e verdes, com uma tonalidade azul bem leve. Quando cortadas, liberam a típica goma das babosas.

As folhas também possuem espinhos na borda, e as flores nascem no inverno, com cores vermelha e laranja vibrante. Não é típica do Brasil e tem como habitat natural as áreas montanhosas, mas se adapta perfeitamente a outros espaços.

O único porém é seu tamanho, tanto de altura quando de diâmetro, que pode chegar a 1,5 metro, o que torna difícil plantar essa espécie em vasos dentro de casa. O ideal é usar um terreno espaçoso e com água e luz disponíveis.

Benefícios e propriedades

Estudos científicos sugerem que entre os tipos de babosa essa, é a mais benéfica para a saúde devido ao espectro completo de fitonutrientes e de propriedades nutracêuticas.

A aloe arborescens promove uma limpeza profunda no corpo. Segundo o monge brasileiro Romano Zago, que redescobriu a planta como um desintoxicante poderoso, o ideal é beber uma mistura com mel e pouco menos de 1% de álcool orgâico, que purifica o sangue, protege o fígado e reduz os níveis de colesterol ruim.

É claro que é necessário prudência, até porque o efeito colateral dessa bebida pode ser um intestino solto. Mas a receita é usada, inclusive, no tratamento contra diferentes tipos de câncer devido às suas substâncias com ação anticancerígena.

O gel é rico também em vitaminas, minerais, aminoácidos e substâncias antioxidantes, com excelentes propriedades anti-inflamatórias e cicatrizantes, que fortalecem o sistema imunológico, melhoram a digestão e aceleram o metabolismo.

Aloe barbadensis ou aloe vera

aloe vera
Crédito: Pxhere

Já essa espécie é uma planta suculenta do gênero Aloe e chega a, no máximo, um metro de altura. As folhas são grossas e bem carnudas, com a típica goma da babosa, na cor verde e com caule curto.

As bordas são serrilhadas e tem “dentinhos” brancos. As flores são amarelas e no formato de espiga. Ao contrário da espécie anterior, essa flor nasce no verão, está acostumada a climas tropicais e pode tranquilamente ser plantada em um vaso.

Benefícios e propriedades

Enquanto a aloe arborescens é usada para fins medicinais, a aloe vera é usada para fins cosméticos. Seu extrato é amplamente comercializado em loções para pele, em hidratantes e em pomadas, pois a goma atua no tecido para diminuir a irritação de queimaduras.

Xampus, sabonetes e cremes para barbear também podem levar aloe barbadensis na fórmula, assim como maquiagens. Não há evidências cientificas seguras que comprovem o uso medicinal desse tipo de babosa.

Contraindicações

Apesar de ambas serem tipos de babosa, os cultivos e características são bem diferentes e seus usos não podem ser confundidos, podendo, inclusive, serem tóxicos quando mal utilizados. É importante frisar, no entanto, que ambas as espécies não tem comprovação científica 100% segura de que possam ser usadas para fins medicinais, cosméticos ou gastronômicos.

Recomenda-se cautela ao utilizar as plantas para evitar maiores transtornos, e em todos os casos o ideal é sempre procurar um médico para buscar a solução adequada aos seus problemas. A babosa não é recomendada para crianças, para grávidas e para lactantes, tampouco para pacientes que sofrem de hemorroidas, de fissuras anais, de problemas renais e de inflamações no útero ou no ovário.

As dicas deste artigo não substituem a consulta ao médico. Lembre-se que cada organismo é único e pode reagir de forma diferente ao mencionado. E para obter os resultados mencionados também é preciso aliar a uma vida e alimentação saudável e equilibrada.

Conheça um pouco mais sobre essa planta maravilhosa:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Loading…

Comentários

comentários

melhores dicas para fazer churrasco
Como fazer churrasco perfeito e de qualidade: veja 8 dicas
chá de babosa
Aprenda a preparar o chá de babosa e desfrute dos seus benefícios