em

5 Farinhas sem glúten para substituir o trigo do jeito certo

Apesar de ter suas qualidades, o glúten pode ser reduzido, diminuindo o risco de obesidade, inflamações e problemas diversos

farinhas sem glúten
Crédito: Freepik

Pessoas que sofrem com doença celíaca têm que escolher sempre farinhas sem glúten, sob risco de agravar muito seu quadro de saúde. Porém, não são somente elas que precisam maneirar na quantidade do nutriente. Pessoas que não têm a doença também podem ser prejudicadas pelo excesso de glúten no organismo.

O glúten é uma proteína difícil de digerir, que pode também causar alergia facilmente. Além disso, ajuda a aumentar o peso e reduz a capacidade de absorção do intestino, fazendo com que ele não funcione tão bem. Outro ponto importante é lembrar que ele está em uma grande parte dos alimentos, principalmente industrializados.

Apesar de ter suas qualidades, ele pode ser reduzido a alguns alimentos ao dia, diminuindo o risco de obesidade, inflamações e problemas diversos. Uma solução interessante para reduzir a quantidade dessa proteína no dia a dia é substituir o trigo pelas farinhas sem glúten. Conheça algumas opções interessantes.

Tipos de farinhas sem glúten

tipos de farinhas sem glúten
Crédito: Freepik

Conheça os principais tipos de farinhas sem glúten para utilizar no lugar da farinha de trigo, seja ela integral ou refinada. Cada uma se adéqua melhor a um tipo de receita e deve ser utilizada na quantidade correta para dar o resultado esperado.

A quantidade de líquido também deve ser levada em consideração, assim como a necessidade de agentes de liga, como a chia, goma xantana ou ovos. O ideal é buscar uma receita já testada, utilizando os ingredientes indicados, ao invés de adaptar.

1. Amêndoas

Ao contrário do que muitos pensam, a farinha de amêndoas não pode ser feita somente com as amêndoas de fato. Você pode usar outras oleaginosas, como nozes, pistaches, castanhas diversas e até amendoim (que é um legume).

Elas têm bastante gordura e devem ser usadas com moderação, deixando a receita um pouco mais pesada que o normal. Dessa forma, o ideal é que se busque balancear com outras farinhas, como a de arroz. Ela fica muito boa em receitas de doces, deixando o bolo e pães um pouco mais pesados, porém super gostosos.

2. Coco

Super na moda atualmente, a farinha de coco é realmente perfeita para cozinhar, porém requer uma menor quantidade e um certo acréscimo de líquido, para que a receita não fique ressecada.

Rica em fibras e diversos nutrientes, a farinha de coco faz muito bem para a sua saúde e fica excelente no preparo de pratos doces, como bolos, biscoitos e doces. Já para os pães, vai depender da forma de preparo, recheio e utilização.

3. Sarraceno

Se você está procurando uma versão de farinha sem glúten para usar em pães, essa certamente é a melhor. Apesar de se chamar trigo sarraceno, ela não é o mesmo alimento. Na verdade, é uma gramínea, sem glúten e rica em minerais e outros nutrientes essenciais para o seu corpo.

Ela tende a ser mais seca, ter menos liga, então você deve misturar com outras farinhas para conseguir o efeito desejado na sua receita.

4. Arroz

Uma das farinhas sem glúten mais usadas, por causa do preço e facilidade de manuseio, ela é indicada para fazer pães, bolos, biscoito e massas. Entre as farinhas substitutas, a de arroz tem um preço até acessível e você pode fazer em casa.

Existe a versão branca e a integral, sendo ambas livres de glúten. Ela é rica em fibras, ainda mais se integral, e vitaminas do complexo B, com menos gordura do que a de trigo. Apesar disso, possui elevado índice glicêmico e pode deixar o alimento mais seco, se não souber utilizar.

5. Aveia sem glúten

Também a queridinha do universo fit tem sua versão em farinha, mas saiba que, muitas vezes, a versão em flocos também pode ajudar. Ela é rica em fibras e ajuda a reduzir o colesterol, além de ser uma excelente fonte de diversos nutrientes.

Serve para fazer bolos, biscoitos, cremes, pães, tortas e muito mais. É importante lembrar que, para fazer pães, ela deve ser acrescida de mais gordura ou outra farinha com uma melhor liga.

Uma menção honrosa deve ser dedicada ao biomassa de banana verde que apesar de não ser uma farinha, pode engrossar caldos, dar o ponto ideal em docinhos e doces, ajudar na consistência de patês e participar de uma infinidade de outras receitas. Além disso, é rica em fibras e muitos nutrientes essenciais, sendo excelente para quem sofre com depressão e ansiedade.

Mix de farinha sem glúten

Existem ainda muitos outros tipos de farinhas sem glúten, como a de amaranto, grão de bico, araruta, milho, tapioca e outras, mas o balanço e a aplicabilidade acabam sendo mais restritos. Porém, tem uma mistura de farinhas perfeita para qualquer receita que você for fazer, com liga, umidade e textura adequada. Aprenda a preparar.

Ingredientes

Farinha de arroz: ½ xícara;
Fécula de batata: 3 colheres (sopa);
Polvilho: 1 colher (sopa);
Goma xantana ou CMC: ½ colher (chá).

Modo de preparo

  1. Coloque todos os ingredientes em uma xícara, misture bem e utilize para substituir suas receitas tradicionais;
  2. Essa medida é ideal para substituir 1 xícara de farinha de trigo.

Como substituir farinhas

Para fazer as substituições corretas, é importante as quantidades sejam adequadas, sob risco de perder a receita. Por exemplo, se você costuma usar duas xícaras de farinha de trigo no bolo, não pode usar a mesma quantidade de farinha de arroz, pois terá um bolo seco e duro. Interessante, certo? Veja então as conversões e misturas para as cinco farinhas citadas anteriormente:

  • Farinha de amêndoa: para cada xícara de farinha de trigo, substitua por uma de farinha de amêndoa e adicione mais agentes de ligação, como ovos ou goma xantana. Reduza também a quantidade de gordura utilizada na receita.
  • Farinha de coco: para uma xícara de farinha de trigo, utilize duas colheres de sopa generosas de farinha de coco e complemente com outro tipo. Isso é importante, pois ela é bem mais seca e dá menos liga, precisando de um complemento. Se quiser usar pura, busque receitas específicas.
  • Trigo sarraceno: a cada xícara da farinha comum, substitua por meia xícara de sarraceno complementada com outra farinha, como a de arroz, que tem bastante liga.
  • Farinha de arroz: ela deve ser usada em menor quantidade, já que tem mais liga e tende a ressecar. Para cada xícara da comum, use ¾ da de arroz.
  • Farinha de aveia: a aveia pode ser substituir completamente a de trigo, porém a massa ficará mais pesada. Se quiser deixar a mesma mais leve, misture com outro tipo, sendo 3/4 de aveia e 1/4 da outra, que pode ser de arroz ou até amido de milho.

Faça sempre testes e procure receitas feitas especificamente para cada farinha, já balanceada quanto a liga, oleosidade e quantidade de líquido necessária. Aproveite para experimentar também outros tipos de adoçantes naturais, como o açúcar de coco ou xilitol, e de gordura, como o óleo de coco.

ultrapassa barreira de segurança e cai 20 metros

Ele ultrapassou uma barreira de segurança e caiu 20 metros tentando tirar uma selfie

Cachorro conduz seu dono a um matagal para salvar bebê 

Cachorro conduz seu dono a um matagal para salvar bebê