em

Sintomas e tratamentos da síndrome do intestino irritado

Esse problema não tem uma única causa, por isso necessita de cuidados em vários aspectos
síndrome do intestino irritado
Crédito: Freepik

Cada vez mais as pessoas que buscam por qualidade de vida e bem-estar tomam consciência de como devem cuidar do seu intestino. Esse órgão tem funções essenciais para o funcionamento do organismo, muito além da eliminação das fezes. Quando não recebe os cuidados necessários, pode desenvolver doenças como a síndrome do intestino irritado (ou irritável). Veja quais são os sintomas, causas e tratamento para esse problema.

Veja também: causas e tratamento para a cólica intestinal

Aqui você encontra:

Sintomas da síndrome do intestino irritado

Essa síndrome é uma doença crônica que afeta os intestinos grosso e delgado, necessitando de acompanhamento médico para um tratamento eficiente.

As crises podem surgir quando a pessoa é exposta a alguma das causas, que vai conhecer no próximo tópico, e pode haver fases sem sintomas. Esses sintomas podem ser confundidos com outros problemas de saúde, então é preciso ficar atento a como e quando eles acontecem. Veja quais são:

Dor abdominal ou cólicas

Nas fases agudas, a doença faz a pessoa sentir dores abdominais, em especial durante a digestão. Em alguns casos podem ser dores mais fortes, com o as cólicas.

Diarreia ou constipação

Esses sintomas são opostos e podem surgir de maneira alternada. Então, seja diarreia ou intestino preso, ambos são sintomas possíveis, em especial quando duram mais dias.

Muco nas fezes

É importante verificar as fezes após a evacuação para ver se há presença de um muco espesso e esbranquiçado revestindo o bolo fecal. Esse também é um sintoma que deve falar ao médico, mesmo que tenha ocorrido apenas uma vez.

Gases e inchaço abdominal

Seja na diarreia ou na constipação, o sintoma dos gases acumulados também acontece. A pessoa sente dificuldade de eliminar os gases, realmente como se estivessem presos dentro da barriga, causando inchaço e desconforto.

Causas

sintomas da síndrome do intestino irritado
Crédito: Freepik

Como viu anteriormente, a síndrome do intestino irritado afeta o intestino grosso e delgado. Dentro dos intestinos, as paredes são revestidas por músculos que fazem movimentos constantes de contração e relaxamento a fim de permitir a passagem dos alimentos.

Nessa síndrome, os movimentos intestinais são afetados. Podem tanto ficar mais fortes, quanto mais fracos do que o normal, levando aos sintomas.

A real causa do problema ainda não é totalmente conhecida, mas se sabe de alguns fatores que são estimulantes, podendo desencadear as crises quando combinados:

Alimentação inadequada

O fator alimentação está diretamente relacionado com essa síndrome, mas os tipos de alimentos problemáticos variam de pessoa para pessoa. Acredita-se que existe uma relação entre problemas como a doença celíaca ou a intolerância à lactose, pois são os mesmos sintomas apresentados quando uma pessoa celíaca ou intolerante consome os alimentos proibidos para ela.

Efeito dos hormônios

Embora não se tenha uma relação determinada entre a síndrome e a liberação hormonal, estudos já mostraram que as mulheres estão mais propensas a essa doença, em especial quando estão perto do período menstrual. Então, esse é mais um fator a se considerar na hora de conversar com o médico. Observe quando os sintomas aparecem e se pode ter relação com o período menstrual.

Estresse

Esse é considerado como um dos fatores que pode agravar o problema, mas não a sua causa. Então, combinando uma alimentação deficiente com hábitos de vida que estimulam o estresse, pode haver um aumento dos sintomas já existentes, pois ele realmente afeta o funcionamento intestinal.

Outras doenças intestinais

Pessoas que têm ou tiveram algum outro tipo de doença do trato gastrointestinal e que tiveram esse sistema abalado, possuem maior risco de desenvolver a síndrome do intestino irritado.

Tratamento

Para buscar tratamento médico, consulte um gastroenterologista e fale sobre os sintomas, quando e como acontecem.

Se notar sintomas mais graves, como desidratação, diarreia com mais de três dias, perda de peso repentina ou sangramento nas fezes, vá ao atendimento de emergência.

Se não for o caso, o tratamento pode ser feito das seguintes formas, de acordo com a necessidade de cada paciente:

Mudanças alimentares

O primeiro passo para tratar essa síndrome e mantê-la sob controle é fazer mudanças positivas nos hábitos alimentares. A alimentação deve ser orientada pelo médico ou por um nutricionista, valorizando o consumo de frutas, legumes, leguminosas, sementes, grãos integrais, carnes magras e laticínios com menos gordura.

As bebidas gaseificadas também são cortadas do cardápio, bem como alimentos com glúten e os gordurosos e com excesso de conservantes, em especial os industrializados.

Pessoas com algum tipo de alergia ou intolerância alimentar devem fazer exames mais específicos para saberem o que deve ser excluído da sua rotina alimentar e conhecer opções de alimentos para serem os substitutos.

Medicamentos

Os medicamentos utilizados variam bastante. Podem ser suplementos alimentares ou opções como os anticolinérgicos, antiespasmódicos e doses menores de antidepressivos. A prescrição vai depender da necessidade de cada paciente.

Estilo de vida saudável

Como viu, o sedentarismo, uma alimentação deficiente e o estresse são fatores de risco para o desenvolvimento da síndrome do intestino irritado. Por isso, depois de ir ao médico para fazer mudanças na alimentação e receber algum tipo de medicamento, também é importante começar a praticar alguma atividade física.

Manter o corpo em movimento e treinamento ajuda a melhorar o funcionamento gastrointestinal, além de aliviar o estresse e contribuir com a eliminação de toxinas. Escolha um exercício que goste e respeitando as suas atuais limitações físicas para prevenir lesões.

frango no micro-ondas
Como fazer frango no micro-ondas: 10 receitas para experimentar
ácido kójico para manchas
Ácido kójico: você sabe o que é e para que serve?