em

Quais são os perigos das dietas na terceira idade?

Se as dietas restritivas já são perigosas para pessoas jovens, para os idosos são ainda mais. Veja por quê.
perigos das dietas na terceira idade
Crédito: Freepik

Fazer dieta restritiva após os 60 anos de idade é algo que precisa ter uma razão médica. A dieta por si só nem sempre é restritiva. Esse termo é usado para falar sobre reeducação alimentar, o que é bom e necessário em todas as fases da vida. Mas quando se fala em restrição alimentar é preciso ficar atento aos perigos das dietas na terceira idade.

5 Perigos das dietas para idosos

perigos das dietas restritivas terceira idade
Crédito: Freepik

A partir dos 60 anos idade muita coisa mudar no organismo de uma pessoa. Seus músculos, seus líquidos, órgãos, tecidos, células, tudo se altera. Com o passar dos anos, é preciso muito mais esforço para manter a força, a saúde e o vigor no dia a dia.

Por essa razão, existem perigos das dietas na terceira idade quando elas restringem determinados alimentos. Isso porque o idoso necessita ingerir todos os grupos alimentares de forma equilibrada para nutrir seu corpo. Quando algum grupo alimentar está em falta, veja o que acontece:

1. Perda muscular e óssea

Se o idoso deixa de ingerir ou reduz a quantidade recomendada de cálcio, ferro, potássio e de proteínas, por exemplo, ele vai começar a desenvolver osteoporose, osteoartrite e perda muscular.

Vai ficar mais fraco, com menos energia e mais suscetível a quedas. Então na sua alimentação precisa ter todos esses nutrientes que estão em quantidade mais concentrada nas carnes, ovos, leguminosas e laticínios.

Muitas vezes os idosos recusam-se a comer carnes porque são pesadas, difíceis de mastigar e de engolir, mas nesse caso deve-se optar por alternativas mais leves, como peixes, frango cozido e carne moída.

2. Falta de vitaminas necessárias

As vitaminas fazem parte dos micronutrientes que o corpo necessita diariamente para funcionar. Então há muitos perigos das dietas na terceira idade quando elas restringem grupos vitamínicos essenciais. Os idosos necessitam de uma alimentação com muitas frutas, legumes, verduras, leguminosas e sementes.

3. Lentidão do metabolismo

Naturalmente o metabolismo da pessoa idosa começa a ficar mais lento com o passar do tempo. É por isso que muitos engordam, mesmo achando que estão comendo pouco ou normalmente. Também é preciso lembrar ao idoso que comer pouco não é sinônimo de comer bem. Ele precisa escolher os alimentos certos.

Para que o metabolismo continue funcionando direito, é essencial que a alimentação seja rica em frutas, pelo menos 3 vezes ao dia, muita salada fresca crua ou vegetais no vapor. Também deve incluir grãos integrais nas refeições.

4. Perdas cognitivas

O cérebro do idoso é muito afetado com a falta de nutrientes essenciais, e esse é um dos grandes perigos das dietas na terceira idade. Aqui vale ressaltar que muitos idosos, na intenção de emagrecer, deixam de lado alimentos que possuem gorduras boas, achando que vão engordar.

Porém, as gorduras boas, ricas em ômega-3, 6 e 9 de forma equilibrada, são essenciais para o corpo inteiro, mas em especial para o cérebro. Elas não engordam, e sim, servem como fonte alternativa de energia quando reduz a quantidade de carboidratos simples.

Então o idoso não deve cortar os peixes gordos, o abacate, o coco, as castanhas, as amêndoas, as nozes, só porque são mais gordurosos. A falta desses alimentos, que além de gorduras boas contêm outros nutrientes essenciais, pode dar início à perda de memória e a doenças cerebrais degenerativas, como Alzheimer e Parkinson.

5. Desidratação

O corpo da pessoa idosa fica muito mais ressecado com o passar do tempo. Mas há idosos que esquecem-se de aumentar o consumo de água, sucos naturais, chás gelados puros e água de coco, por exemplo.

Quando deixam essas bebidas saudáveis de lado e apenas tomam café ou sucos prontos, seu corpo elimina mais líquido e não recebe uma reposição adequada. Os efeitos colaterais são diversos, como secura em todas as mucosas do corpo, dores de cabeça, mal-estar, fadiga, indisposição e desidratação.

Alimentos indispensáveis na terceira idade

alimentos essenciais para idosos
Crédito: Freepik

Agora que conhece os principais perigos das dietas na terceira idade, quando elas são restritivas, é necessário saber que o idoso deve comer uma combinação equilibrada de todos os grupos alimentares. Não é a restrição que vai fazê-lo emagrecer e se sentir mais disposto. O que vai ajudar é comer de tudo, mas na quantidade adequada, na variedade em cada refeição e nos horários corretos. Sendo assim, deve comer:

1. Fontes de carboidratos complexos

Os carboidratos são a principal fonte de energia para o corpo, por isso não deve deixar de comê-los pensando que engordam. Apenas deve dar preferência para os carboidratos complexos, que são mais nutritivos e saciam por mais tempo. Eles são o arroz integral, a batata-doce, a aveia, o centeio, o inhame, o cará, a mandioca e as farinhas integrais.

2. Fontes de proteínas

As proteínas também estão no grupo dos macronutrientes, junto com os carboidratos e as gorduras boas, que são os principais alimentos indispensáveis na terceira idade. Sendo assim, o idoso necessita comer carnes magras, ovos, laticínios desnatados, feijão, lentilha e grão-de-bico.

3. Fontes de gorduras boas

Como já mencionado, as gorduras boas também são fundamentais para manter o corpo funcionando bem, proteger o coração e o cérebro. Então o idoso deve ter na sua alimentação a chia, a linhaça, o atum, o salmão, a sardinha, o abacate, o azeite de oliva e o óleo de coco.

4. Fontes de micronutrientes

Para complementar o grupo dos macronutrientes, é necessário ter micronutrientes em todas as refeições. Eles são as vitaminas, os minerais e as fibras. Então deve-se comer porções de frutas, verduras e legumes sempre que possível.

A maneira recomendada de fazer a divisão correta da quantidade e da variedade de alimentos é indo ao nutricionista. Até porque cada pessoa tem necessidades específicas e a mesma dieta não vale para todos. Essa é a melhor forma de evitar os perigos das dietas na terceira idade e garantir uma saúde de ferro para os idosos.

Redigido por Priscilla Riscarolli

Graduada em Comunicação Social, decidiu trocar as campanhas publicitárias pela produção de conteúdo para inspirar as pessoas a enriquecerem suas vidas com mais informação, bem-estar e criatividade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Loading…

0
Comentários

comentários

alimentação saudável para idosos
6 Dicas de alimentação saudável para idosos
congelar frutas
Como congelar frutas da forma correta?