em

8 Métodos contraceptivos hormonais

Escolher o método contraceptivo adequadamente é essencial para a saúde da mulher
métodos contraceptivos hormonais
Crédito: Freepik

Planejar a melhor época para aumentar a família – ou até mesmo não fazê-lo – é importante para muitas mulheres, sendo os métodos contraceptivos hormonais uma das melhores formas de alcançar esse objetivo.

Existem diversas formas de se evitar uma gravidez, sejam eles hormonais ou não. Conheça agora os principais métodos contraceptivos hormonais.

Aqui você encontra:

Quais são os métodos contraceptivos hormonais?

métodos contraceptivos hormonais opções
Crédito: Abril.com

Sempre que se pensa em evitar a gravidez, lembra-se da tal pílula anticoncepcional. Ela é realmente uma das mais utilizadas, mas é apenas uma das opções de métodos contraceptivos hormonais.

1. Progestina

A pílula que contém apenas o hormônio progestina é indicada para pessoas que não podem utilizar a combinada ou que têm reações a ela.

Tem a vantagem de ser mais leve, tendo menor efeito colateral sobre o organismo, reduzindo as chances de engordar, ter dores, enjoos, queda de cabelo e outros. Por outro lado, as chances de engravidar são maiores, exatamente por ter uma ação mais delicada no seu corpo.

2. Combinado oral

Esse método contraceptivo normalmente contém estrogênio e progestina, sendo mais eficaz para evitar a gestação e o mais utilizado no mercado.

Dentre as opções de métodos contraceptivos hormonais, esse tem uma maior variedade de substâncias e dosagens. Pode ser utilizado durante uma parte do mês, dando uma folga de uma semana, por exemplo, ou outras combinações que permitem (ou não) que o fluxo desça no período adequado.

Apesar de ser mais eficaz, tem uma grande quantidade de efeitos colaterais, devendo ser evitada por mulheres com problemas renais, hepáticos e fumantes.

3. Pílula do dia seguinte

A pílula do dia seguinte é basicamente uma bomba hormonal que atrapalha qualquer tentativa de fecundação ou fixação e sobrevivência do óvulo fecundado.

Ela deve ser tomada até 72 horas após a relação sexual, por isso seu nome. Tem como vantagem corrigir incidentes inesperados, evitando uma gravidez indesejada.

Porém, é extremamente desgastante para o organismo, podendo causar gravidez nas trompas e até perder o efeito, se utilizado muitas vezes.

4. Adesivos

Os adesivos que contém hormônios para evitar a gravidez devem ser colados na pele no primeiro dia da menstruação. Ele deixa o muco mais espesso, além de evitar a ovulação.

Devem ser aplicados semanalmente, o que é uma grande vantagem, principalmente com a correria do dia a dia. Por outro lado, ele apresenta uma elevada taxa de influência no desenvolvimento da trombose e coágulos sanguíneos, podendo também causar irritação na pele, dores de cabeça e outros sintomas.

5. DIU

O famoso DIU – dispositivo intrauterino – é um objeto em formato de T, feito em plástico ou cobre. Apenas a versão de plástico flexível contém hormônios, a progesterona, que fica na entrada do útero, impedindo a gravidez. Deve ser colocado por um ginecologista.

É essencial conversar com um especialista para saber se essa opção é adequada. A versão hormonal pode ficar no útero por até cinco anos e demanda um período de adaptação do ciclo e do corpo.

6. Anel contraceptivo

É uma peça redonda, colocada na vagina, perto do útero, que libera hormônios lentamente, evitando a gravidez. Ele deve ser colocado no primeiro dia de menstruação.

Sua vantagem é a facilidade de utilização, devendo permanecer por três semanas na vagina. Depois desse período, é retirado para haver a menstruação.

Ele pode ser desconfortável para colocar no lugar, tendo uma menor eficácia e podendo também gerar irritação local.

7. Implante

O implante hormonal é colocado sob a pele, no braço ou nas nádegas, devendo ser feito por um médico, após exames detalhados e aplicação de anestesia local.

Ele tem a vantagem de durar até três anos, sem contar que há como dosar a quantidade e tipo de hormônio utilizado, sendo o queridinho atual das famosas. Pode ter a desvantagem de aumentar a oleosidade da pele, agravando casos de acne, queda capilar e alterações de humor.

8. Injeção

Muito conhecida também, a injeção é uma boa alternativa para quem não quer ficar tomando pílulas todos os dias. Ela é aplicada na farmácia, sob recomendação médica, e pode ter a durabilidade de um a três meses, sendo uma vantagem significativa.

Porém pode causar problemas no trato gastrointestinal, perda óssea e alterações de humor.

A obrigação de evitar a gravidez é do casal, dessa forma, a responsabilidade tem que ser divida entre os dois. É importante lembrar que, quando combinados métodos hormonais e não hormonais, mais seguro fica de não engravidar.

Nenhum desses métodos são indicados para prevenir doenças sexualmente transmissíveis. Usa camisinha em todas as relações é fundamental para a saúde.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Loading…

0
Comentários
receitas de molho de tomate caseiro
10 Receitas de molho de tomate caseiro imperdíveis
Como fazer iogurte caseiro: 10 receitas