em

Como lidar com ciúmes no relacionamento

Sente ou sofre com esse mal? Veja como lidar com ciúmes de forma inteligente
como lidar com ciúmes no relacionamento
Crédito: Freepik

Lidar com ciúmes no relacionamento é complicado, seja para a pessoa que tem esse sentimento ou para quem é alvo dele. De acordo com o dicionário, o ciúme é um “sentimento negativo provocado por receio ou suspeita de que a pessoa amada dedique seu interesse e/ou afeto a outrem em que se mesclam ódio e desgosto”.

De acordo com um estudo brasileiro, “ciúme pode ser entendido como uma sensação de raiva daquele que quer se aproximar e se apropriar de atenções que achamos que nos pertencem e tende a ser interpretado como raiva, mas a raiva fora de um contexto de ameaça para um rival é apenas raiva e não ciúme”.

Aqui você encontra:

O que é ciúmes

Sentir ciúmes está relacionado ao sentimento de posse, querendo que o objeto alvo seja de atenção exclusiva daquele que tem a possessividade. Veja algumas frases tradicionais de pessoas ciumentas e se identifica alguma delas em seu relacionamento:

  • “Você dá mais atenção à família (ou trabalho, filhos, amigos, estudos etc) do que a mim”;
  • “Precisa mesmo ir tão arrumada (ou perfumada, maquiada) para o trabalho?”;
  • “Quem era na ligação? Estava falando com quem?”;
  • “Quem é essa pessoa que te adicionou (ou curtiu, comentou, compartilhou)?”;
  • “Eu confio em você, mas não confio no mundo”;
  • “Homens e mulheres não podem ser amigos. Pare de falar com ela (ou ele), pois está me incomodando”.

Essa são somente algumas das frases usuais de pessoas controladoras e ciumentas, que podem se tornar estopins para brigas facilmente. Sentir ciúmes não é um ato voluntário e realmente faz sofrer quem traz dentro de si esse sentimento, devendo ser controlado para que essa pessoa possa de fato se sentir feliz e relaxada novamente.

Por outro lado, quem é a vítima do ciúmes também sofre, tendo a sensação se sufocamento, de controle e infelicidade, pois não encontra em seu par alguém para compartilhar a vida, mas sim um carrasco julgando todos os seus passos.

Então, o que fazer para lidar com ciúmes de forma efetiva? Veja algumas dicas.

5 Dicas para lidar com seu próprio ciúmes

Você se considera uma pessoa ciumenta e controladora? Não tem certeza? Então assista a esse vídeo do psicólogo Frederico Mattos, autor de diversos livros sobre relacionamento:

Admitir que precisa melhorar em algum ponto da personalidade é um ato de inteligência e força e deve, sim, ser motivo de orgulho. Muitas pessoas são extremamente controladoras, mas usam a racionalização para justificar suas falhas.

Entender que esse sentimento de posse não é algo bom nem para quem sente, nem para o parceiro, é, sem dúvidas, um grande primeiro passo para lidar com ciúmes. E o que fazer para parar de sofrer com esse sentimento tão forte, intenso e irracional? Veja as dicas abaixo.

1. Entenda o momento

Pode parecer não fazer sentido, mas procurar entender o momento exato de um determinado comportamento, sentimento ou palavra sua pode te ajudar a parar de sentir ciúme, pois você pode parar e pensar no ponto que realmente está incomodando.

Como assim? Imagine que você olha para seu parceiro ou parceira já pronto para sair sem você. O que você vai repara, sentir ou pensar? A primeira reação – muito rápida e quase imperceptível – é: uau! Como está bonito! Que cheiro bom!

O problema é que, imediatamente, a mente controladora já apita: será que não está arrumada demais? Passou perfume e maquiagem? E esse sapato? Mas só vai ali e volta… E começa o ciclo negativo, terminando geralmente em briga e mágoa.

É exatamente isso o que você tem que perceber, o momento da virada da rápida admiração para a crítica destrutiva, freando as palavras, olhares e suspiros. Controle a vontade de falar sobre isso e busque pensar no porquê desse sentimento aparecer.

2. Entenda o motivo

Conseguiu parar exatamente na hora em que admirou e ia criticar? Não tente racionalizar isso, buscar justificativas para as críticas que faria a seguir só alimenta o lado controlador. O que você tem que fazer é entender o porquê de se sentir dessa forma.

Então pare e pense em quais sentimentos surgiram depois da admiração. Foi raiva, nervoso, ansiedade, medo? Encontrando a definição correta do sentimento, fica mais fácil identificar a causa do problema e agir.

Por que você sente medo? Qual foi momento passado que te levou a isso? Será que existem carências afetivas escondidas por trás de uma muralha forte, construída para te proteger do mundo? De onde vem essa falta de confiança no ser humano ou necessidade de controle? Procure se compreender.

3. Converse com amigos

Compartilhe com pessoas mais próximas e que você possa confiar – independente se a opinião deles é igual à sua ou não – sobre o que está sentindo e passando e troquem informações do que pode ser a causa.

Será que você já não agiu de forma semelhante com seus amigos? Procure conhecer o ponto de vista dos que te cercam para ajudar a pensar sobre o assunto, encontrando melhores saídas para melhorar.

4. Converse com o parceiro

É importante também conversar com quem está ao seu lado sempre e que mais sofre com o controle e o ciúmes excessivo. Ouvir o ponto de vista do outro, como se sente e como podem trabalhar juntos para resolver pode fazer toda a diferença.

Além disso, a outra pessoa vai se sentir feliz com a decisão da mudança, te ajudando a compreender quando passar da linha limite entre o que é cuidado e o que é controle. Isso facilita o crescimento, sem a necessidade de brigas.

Se vocês acham que não conseguem dialogar nesse nível de maturidade, pode ser interessante fazer uma visita a um terapeuta de casais. Esse profissional vai funcionar não somente como uma ponte para que possam se compreender, mas também os fazer pensar sobre como fazer isso.

5. Confie em si mesmo

Quem não confia em si mesmo não confia em ninguém, isso é um fato. Acredite mais em você. Se essa pessoa escolheu estar contigo é porque certamente você não só a atraiu, como tem aquele a mais que ela busca.

Se ame, se cuide e inspire seu parceiro ou parceira a fazer o mesmo, admirando o quanto vocês são maravilhosos juntos. Confie em você, em seus projetos e na capacidade de fazê-los. Se caiu algumas vezes, não se preocupe, todos os campeões fizeram o mesmo, mas não desistiram.

Invista em você, passe a confiar mais nas suas ações e corrija o que não está legal ainda. Isso vai gerar mais segurança, autoestima e felicidade, fazendo com que o seu foco no outro seja reduzido.

Lembre-se que se você sente o ciúmes, é você quem sente e não é culpa do outro – dos relacionamentos, das roupas, do sucesso ou qualquer outro ponto. Então quem tem que mudar? Veja o que o Pastor Cláudio Duarte tem a dizer sobre isso, com suas habituais brincadeiras.

5 Dicas para lidar com ciúmes do outro

E se é você quem sofre com o ciúmes do outro, o que fazer? Saiba como lidar com essa situação, ajudando você e seu parceiro ou parceira a lidar com esse sentimento destrutivo. Se você achar que o relacionamento vale um investimento de tempo e esforço, então siga as seguintes dicas.

1. Entenda

Da mesma forma que você está sofrendo com esse mal, quem sente também sofre, pois as ameaças em sua mente são absolutamente tangíveis e reais. Então, entender que todos estão sendo prejudicados nesse processo ajuda na empatia, que é um passo para o crescimento.

Procure conhecer quais foram as histórias de vida que o levaram a isso e que moldaram a sua personalidade dessa forma, tentando encontrar a raiz da falta de confiança e amor-próprio.

2. Não alimente

“Olha que bonitinho, está com ciúmes”, “você fica uma gracinha ciumento” e outras bobagens do tipo alimentam o comportamento negativo. Pode ser uma comparação estranha e exagerada, mas imagine que seu cachorrinho mastigou uma meia. Você vai lá e faz festa, elogiando? Não.

Se você incentiva um comportamento negativo, mesmo que seja aparentemente fofo, vai encorajar comportamentos cada vez mais destrutivos.

3. Imponha limites

Conversem claramente sobre limites para lidar com ciúmes. O que é que você ama fazer, quais são as atividades que mais gosta, até que ponto se deve ceder e mudar a personalidade para agradar o outro – com o grave risco de deixar de ser você mesmo.

Deixe bem claro, caso seja da sua vontade, que a sua família, roupa, maquiagem, perfume, amizades, atividades e todo o resto fazem parte de quem é você, sendo o relacionamento um desses pontos e que todos têm espaço em sua agenda.

De acordo com o Padre Fábio de Melo, o outro vai te tratar da forma que você autorizar, mostrando a importância de dar limites ao ciumento e controlador. Veja mais nesse vídeo.

4. Mostre as consequências

Toda ação tem uma reação. Mesmo se você se calar e aceitar, tirar o batom, mudar a roupa, se afastar da família e amigos, nunca será o bastante. Sabe o porquê? Porque o problema não está com você e ele sempre vai encontrar uma forma de te controlar cada vez mais.

Então converse, imponha seus limites e mostre quais serão as consequências, caso continuem assim. Veja alguns exemplos para lidar com ciúmes:

  • Se você continuar me prendendo, ou eu vou tentar fugir ou vou murchar por isolamento;
  • Se eu começar a não me arrumar, vou diminuir minha autoestima e, é claro, ficar menos feliz;
  • Se eu deixar de falar com minhas amizades, vou me sentir sozinha, mesmo que tenha a você, pois o mundo é muito grande.

E muitos outros. Você tem que parar e pensar no que está acontecendo, inclusive se o seu relacionamento é repleto de ciúmes ou se é abusivo, e tomar suas providências.

5. Procure ajuda

Se você já conversou, compreendeu, procurou estabelecer limites e mostrar as consequências danosas do ciúmes na vida de vocês, mas parece que a pessoa não liga, talvez seja o momento de ligar o alerta vermelho.

Procure ajuda de um profissional da área, converse sobre essa características e, quem sabe, outras que também te incomodam. Conte coisas que aconteceram, brigas que tiveram e busque uma solução.

Pode ser que ele te ajude a encontrar um caminho para os dois ou talvez ele te faça perceber que o problema pode ser muito mais simples ou muito mais complexo do que imaginava, incluindo uma relação tóxica. Saiba mais nesse vídeo do psicólogo Fred Mattos.

Se ame, se cuide e não deixe que nada sugue a sua vitalidade, energia e prazer em viver.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Loading…

0
Comentários
Vitamina K: para que serve e onde encontrar
cloreto de magnésio benefícios e como tomar
Cloreto de magnésio: o que é e para que serve