em

AmeiAmei HahahaHahaha FofoFofo Meu Deus!Meu Deus! EstranhoEstranho TristeTriste

Sintomas do consumo excessivo de açúcar

Algum desses sintomas soa a familiar? É provável que esteja na hora de maneirar o consumo de açúcar.

Há quem viva abusando do açúcar. Começa adoçando o café da manhã com uma geleia no pão, e segue com um pedaço de bolo para a sobremesa. Não há como não ceder à tentação de uma bala durante um dia, nem como não provar aquele chocolate novo que passa na televisão. E todos já sabemos que açúcar em excesso traz diversas complicações para a saúde. O problema é que o açúcar não é exclusivo dos doces. Alimentos processados e enlatados contêm açúcar em quantidades assustadoras.

Já pensou na quantidade de açúcar que acaba consumindo todos os dias? Ao consumirmos mais açúcar do que aquele o organismo pode processar, ele acaba se transformando em gordura. Essa gordura tende a acumular-se em nossos órgãos, que passam a funcionar pior.

Consulte os sintomas que indicam que é tempo de cortar no açúcar e zele pela sua saúde.

Sintomas que indicam que você está abusando do açúcar

1. Aumento de peso

Quando os quilinhos a mais de repente se tornam evidentes, e a roupa começa a apertar, a culpa pode muito bem ser do açúcar. O açúcar é um daqueles ingredientes que parecem saciar a fome, mas isso acontece apenas momentaneamente. Ele vai criar dependência e aumentar ainda mais o seu apetite. Como contém calorias ruins, vai conduzir a um aumento de peso.

2. Dependência

O açúcar cria dependência. O melhor indicativo dessa situação é a insatisfação que você sente quando o come. O palato vai ganhar uma maior tolerância ao nível de glicose e isso vai fazer com que você sinta a necessidade de consumir mais e mais açúcar, de fora a saciar a sua vontade.

3. Problemas de pele

Uma das razões pela qual se diz que o açúcar é um veneno é a dificuldade que o organismo tem em fazer o seu processamento. Por isso é que, por vezes, o corpo transfere as toxinas para a pele, o que vai provocar condições como acne, rosácea e eczema. A oleosidade e a secura em excesso da pele também podem estar relacionadas com a ingestão exagerada de açúcar.

4. Cansaço

Se é verdade que as altas de açúcar se fazem acompanhar por uma carga de energia, também é verdade que as baixas de açúcar chegam mais um cansaço desolador. Por isso é melhor não correr riscos, e se precisar de um pequeno impulso enquanto estiver trabalhando, coma antes uma maçã. Dessa forma, vai assegurar açúcar e fibra nas quantidades suficientes para que o metabolismo possa processar eficazmente.

5. Gripes e resfriados frequentes

O consumo excessivo de açúcar deixa o sistema imunológico debilitado, abrindo caminho para as doenças. Nota alguma tendência para estar frequentemente com gripes ou resfriados? Talvez a solução seja diminuir o consumo do açúcar.

6. Problemas de concentração

Sabe aquela sensação de atordoamento, que por vezes acontece no final da refeição? A razão pode estar na quantidade de açúcar consumido. Os picos de açúcar na corrente sanguínea podem desestabilizar a percepção, e conduzir a comportamentos depressivos.

7. Larica

Essa é mais uma consequência do lado da dependência provocada pelo açúcar. Não é por acaso que alguns investigadores e profissionais da área da saúde apelidam esse ingrediente de droga e veneno.

Não é necessário terminar drasticamente a sua relação de anos e anos com o açúcar. Ele pode continuar sendo consumido, mas com moderação. Dê preferência para os açúcares naturais, contidos nas frutas e nos legumes. Aproveite a oportunidade para partir a descoberta de novos sabores e enriqueça a sua vida com novas experiências culinárias.

Assista a seguir o vídeo com mais sobre o assunto:

 

Compartilhe essa dica!

3 Comments Leave a Reply
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Loading…

0
Comentários
Técnica que vai impedir o seu cachorro de arruinar os seus móveis
Receita natural para desintoxicar fígado e rins