em

Conheça qual a história e qual a origem da festa junina

Saiba tudo sobre a festa junina e veja ideias de como organizar a sua.
origem da festa junina
Crédito: Pixabay

As festas juninas são uma verdadeira reunião de crenças e de tradições, já que, com o passar dos anos, essa comemoração do mês de junho foi se adaptando conforme a região. Existem as festas com costumes indígenas, caipiras e celebração para os santos. Mas você conhece a origem da festa junina em sua verdadeira essência? Veja agora, junto com seus símbolos, tradições, outras curiosidades e também dicas de ideias para organizar a sua festa junina.

Origem e significados da festa junina

De acordo com os dados históricos, a origem da festa junina começa desde muito antes dos dias santos criados pelos cristãos. Para os antigos povos celtas e egípcios, do Hemisfério Norte, no mês de junho ocorre o solstício de verão. Nos dias 21 ou 22 de junho, ocorria o dia mais longo e a noite mais curta do ano. Esses povos aproveitavam essa data para realizar um ritual de fartura para suas colheitas.

Na Europa, essa mesma celebração também ocorria, sem ter a ver com a celebração cristã, apenas como pedido de boas colheitas para deuses de diferentes religiões. Então, a partir do ano 900 d.C., a Igreja determinou que no mês de junho passasse a ser comemorado no dia 13 o dia de Santo Antônio, no dia 24 o dia de São João e no dia 29 o dia de São Pedro.

Mesmo que no Brasil o mês de junho marque o início do inverno, os povos indígenas faziam o mesmo tipo de ritual que os povos do Hemisfério Norte. Os índios pediam fartura para as plantações aos deuses de sua crença, antes da chegada dos portugueses que trouxeram o cristianismo.

Sendo assim, há uma ligação especial entre a festa junina ser comemorada até hoje ao estilo caipira. Essa é uma celebração importante, em primeiro lugar, para as comunidades indígenas e do campo, que até o século XX somavam 70% da população brasileira.

Com a implementação das datas santas, esses dois significados se uniram. Hoje a festa junina também é chamada de festa de São João, onde se comemoram as duas coisas: fartura da colheita e dias santos. Tudo regado a um cardápio repleto de pratos feitos com os alimentos colhidos na estação.

Curiosidade: na versão religiosa da história, que somente considera os dias santos como origem da festa junina, ela não tem esse nome por causa do mês de junho, mas sim, por ser em homenagem ao São João. Por isso antigamente era chamada de festa “joanina”, tendo seu nome adaptado ao longo dos anos para “junina”.

Tradições e símbolos

fogueira e origem da festa junina
Crédito: PbHoje

Falando na origem da festa junina brasileira, assim que os portugueses chegaram ao Brasil, começaram a implantar sua cultura entre os povos indígenas. Assim, houve a mistura entre as danças, cantos e culinária dos dois povos. Veja abaixo alguns símbolos dessa festa:

Dança de quadrilha

Os portugueses trouxeram a tradição da dança francesa, que já fazia parte da cultura deles porque os dois países fazem parte do mesmo continente, a Europa. Essas danças eram feitas em casais com uma sequência de coreografias alegres, o que originou as danças de quadrilha.

Fogueira

A fogueira sempre foi uma tradição das festas juninas pagãs, praticadas no Hemisfério Norte e também pelos indígenas, pois o fogo tem uma representação forte de conexão com os deuses. Além desse significado, era a própria iluminação das festas, quando não havia energia elétrica.

Já a versão cristã diz que uma fogueira foi acendida por Santa Isabel para Virgem Maria para avisar sobre o nascimento de São João.

Fogos de artifício

Os fogos de artifício têm a simbologia de afastar os maus espíritos, de acordar São João e de agradecer pelas boas colheitas. Hoje em dia eles são utilizados principalmente mais uma atração para os festeiros, deixando o céu mais bonito e fechando a festa.

Comida típica

A comida típica das festas juninas é feita à base dos alimentos colhidos na estação, que também fazem parte do que era oferecido nas festas indígenas. Esses alimentos são:

  • Milho: para fazer milho assado, cozido, bolo de milho, pamonha, cural, canjica, cuscuz e pipoca.
  • Amendoim: para fazer paçoca, pé de moleque, bolo de amendoim.

Há também o pinhão, o coco, o fubá, a batata-doce e muito mais, dos quais são feitas as mais diversas iguarias doces e salgadas.

Balões

Os balões de São João, que são soltos no céu à noite, têm o significado de levar pedidos ao santo. Porém, essa cultura vem sendo cada vez mais escassa devido à proibição pelo risco de incêndios.

Música

Nas festas juninas não pode faltar música caipira e regional, que em suas letras falam da cultura do interior. Na região Nordeste fazem sucesso as canções de Luiz Gonzaga e de Humberto Teixeira, com os instrumentos típicos do baião, que são acordeão, triângulo, flauta doce e viola.

Grupos festeiros

Especialmente no Nordeste, onde a festa junina é mais forte, existem muitos grupos festeiros que saem pelas ruas à noite, cantando e dançando. Por onde eles passam, os moradores deixam as janelas abertas com oferta de comida típica e bebidas para eles.

Quermesses

Especialmente nas regiões Sul e Sudeste, as festas juninas são chamadas de quermesses, com cunho religioso. As Igrejas organizam uma missa e depois são todos convidados a participar da festa, com comida, música, dança e as brincadeiras típicas que reúnem a comunidade.

Curiosidades

curiosidades sobre origem da festa junina
Crédito: Inesquecível Festa Infantil

As festas juninas brasileiras possuem um significado mais importante na região Norte, especialmente em Pernambuco e na Paraíba, que todos ao anos fazem uma disputa saudável sobre quem tem a maior festa junina do mundo. Hoje em dia essas festas duram mais de um mês, com muitas atrações para mais de 2 milhões de turistas.

Como no mês de junho também é comemorado o dia de Santo Antônio, o santo casamenteiro, muitas mulheres fazem simpatias para se casarem. A mais comum é colocar uma figura do santo de cabeça para baixo em um copo de água em casa ou comendo do pãozinho de Santo Antônio distribuído pela Igreja.

Ideias para organizar

Agora que você conhece a origem da festa junina, suas tradições, símbolos e curiosidades, é hora de planejar a sua festa ao melhor estilo caipira. Seja de cunho religioso ou não, uma verdadeira festa junina precisa ter uma bela decoração, brincadeiras e um cardápio variado e delicioso.

Decoração da festa junina

Para fazer uma decoração de festa junina especial, não precisa de muito investimento. Conte com a ajuda dos amigos e familiares para reunir móveis de madeira, de palha, de vime, para montar as bandeirinhas e fazer espantalhos. Aproveite os chapéus de palha para decoração, bem como tecidos e papéis coloridos, rústicos, fitas de cetim, flores e muitos balões.

Brincadeiras que não podem faltar

Também tradição desde a origem da festa junina, especialmente nas quermesses, organize brincadeiras de festa junina, como o casamento caipira, o pau de sebo, corrida do ovo, do saco, do milho, dança da cadeira, cadeira, correio do amor e muitas outras.

Cardápio junino

Como já mencionado anteriormente, o cardápio da festa junina é fácil de preparar, pois aproveita os alimentos colhidos na época. Então, pode usar o milho, o pinhão, o fubá, o amendoim, o coco, a batata-doce e o vinho para base de diversas receitas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Loading…

Comentários

comentários

babosa com mel
Benefícios da babosa com mel para saúde e emagrecimento
caldo de frango
Como preparar e usar o caldo de frango caseiro em diferentes pratos