óleo mais saudável
Designed by Freepik
em

Óleo mais saudável: qual o melhor para cozinhar?

Os óleos são gorduras necessárias para fornecer energia ao organismo, mas existem os mais e os menos saudáveis.

Todo mundo usa algum tipo de óleo para fazer comida, e há alguns anos não havia preocupação sobre qual óleo escolher na prateleira do supermercado. Porém, hoje dia as pessoas buscam ter mais consciência sobre o que consomem e procuram saber qual o óleo mais saudável para cozinhar.

Se essa também é uma dúvida sua, veja agora quais os tipos de óleo de cozinha mais utilizados, suas propriedades e qual deles é o mais recomendado para não prejudicar a saúde.

Quais os tipos de óleo que existem para culinária?

Basicamente, são seis tipos de óleo mais utilizados para fins culinários. Conheça um pouco sobre cada um deles.

1. Óleo de soja

Esse óleo é um dos mais utilizados pelos brasileiros, devido à grande produção de soja que há no país, fazendo com que seja também uma opção mais em conta.

O óleo de soja é uma boa fonte de gordura poli-insaturada, ou seja, ômega-3 e ômega-6. Essas gorduras, quando estão equilibradas, são fundamentais para a saúde. Elas precisam ser consumidas, pois o corpo não as produz.

Esse óleo, além de conter maior quantidade de gordura poli-insaturada, contém baixo teor de gordura saturada, que é o tipo que faz mal ao organismo, pois eleva o colesterol.

2. Óleo de girassol

O óleo extraído da semente do girassol também é bastante comum na cozinha brasileira. Assim como o óleo de soja, ele também contém maior teor de gordura poli-insaturada do que saturada, o que é bom.

Porém, ao mesmo tempo, a quantidade de ômega-3 é menor do que a de ômega-6, quando o recomendado para a saúde é o contrário. Uma boa vantagem do óleo de girassol é que ele pode ser aquecido até 200 °C sem perder as suas propriedades antioxidantes, que atuam a favor do rejuvenescimento das células do corpo.

3. Óleo de milho

O terceiro da lista, e tão popular quanto os anteriores, é o óleo de milho. Assim como o óleo de girassol, ele possui mais ômega-6 do que 3, então é bom regular a quantidade utilizada. No preparo de alimentos, não deve ultrapassar os 180 °C ou começa a perder suas propriedades.

4. Óleo de canola

Certamente essa é outra opção que você conhece.Teoricamente, o óleo de canola também é uma boa opção por conter mais gordura insaturada do que saturada. Inclusive, entre todos, é o que contém menos gordura saturada, além de ser o que fornece o sabor mais suave.

Há pesquisas que apontam que esse óleo não é recomendado, pois provém de uma planta geneticamente modificada, ou seja, não é totalmente natural. Mesmo que tenha sido criado em laboratório para ter um baixo de teor de um ácido que faz mal ao coração, também possui alto teor de pesticidas.

5. Azeite de oliva

Esse óleo, chamado de azeite por ser extraído da azeitona, é considerado o óleo mais saudável. Mas é importante que escolha o tipo extravirgem, pois é o que passa por menos processos de refinamento e o que preserva mais nutrientes.

O azeite de oliva é rico em gorduras boas, mas a recomendação é que não seja exposto a altas temperaturas, pois perde suas propriedades. Prefira utilizar direto sobre os alimentos já prontos. Se preferir a opção de azeite de oliva virgem, ele terá um sabor menos acentuado e poderá ser utilizado para cozimento em até 180 °C sem perda de propriedades.

6. Óleo de coco

No fim da lista, o óleo que está causando furor especialmente nos adeptos de dietas para emagrecimento: o óleo de coco. A princípio, ele é apontado como vilão no sentido de que possui mais gordura saturada do que insaturada, e é verdade.

Entretanto, há estudos que apontam um comportamento diferente dessas gorduras saturadas no óleo de coco, o que o tornaria benéfico para a saúde. Mesmo assim, seu uso deve ser limitado a duas colheres de sopa ao dia.

Qual o melhor para cozinhar?

Depois de conhecer um pouco mais sobre os óleos de cozinha, a conclusão é que não há um óleo mais saudável entre todos. Cada um possui suas propriedades características. A recomendação dos profissionais de saúde é que alterne o uso de cada tipo e que todos eles sejam consumidos com bastante moderação.

Em todos os casos, deve-se utilizar apenas para cozinhar, refogar ou assar alimentos, sempre evitando as frituras. Mas se for o caso, o óleo mais saudável será aquele que suporta temperaturas mais altas sem perder propriedades.

As dicas deste artigo não substituem a consulta ao médico. Lembre-se que cada organismo é único e pode reagir de forma diferente ao mencionado. E para obter os resultados mencionados também é preciso aliar a uma vida e alimentação saudável e equilibrada.

As gorduras são essenciais para o bom funcionamento do organismo, desde que sejam escolhidas as fontes mais saudáveis. Veja as dicas de uma nutricionista e entenda por que consumir gordura é importante:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Loading…

0

Comentários

pão de leite ninho

4 Receitas deliciosas de pão de leite ninho para o café da manhã

dor de cabeça por desidratação

Dor de cabeça por desidratação: quais os sintomas e como tratar?