em

Homem ignorou nariz escorrendo e descobre que vazamento é fluido cerebral

Por cinco anos, americano ignorou sintoma por pensar que era causado por alergias
homem ignora nariz escorrendo história
Crédito: Daily Mail

Entenda o que aconteceu com o homem que ignorou o nariz escorrendo constantemente durante cinco anos na Carolina do Norte e descobriu que, na verdade, não era alergia, mas sim fluido cerebral.

Entenda a história

Greg Phillpotts estava lutando contra o que ele acreditava ser uma alergia. Alguns médicos chegaram a diagnosticá-lo com bronquite crônica e pneumonia. “Você poderia estar em qualquer lugar. Você pode estar no avião, você pode estar falando com alguém e essa coisa simplesmente sai do seu rosto”, ele disse.

Mais tarde, os médicos disseram a Greg que ele tinha um buraco na membrana em torno de seu cérebro e, se ele esperasse mais para resolver esse problema, poderia resultar em uma infecção cerebral que poderia matá-lo.

homem ignorou nariz escorrendo imagem
Crédito: Daily Mail

Havia muitas situações em que o nariz escorrendo de Greg interferia nas funções familiares. Em novembro último, ele estava preparando o jantar de Ação de Graças para sua família quando a secreção nasal escorreu para a comida, o que “estragou todo o jantar”, disse Greg à WTVD.

Em fevereiro, ele marcou uma consulta com o médico Alfred Iloreta, otorrinolaringologista do Hospital Mount Sinai, em Nova York. Dr. Alfred disse a Greg que ele não tinha alergias, mas sim um vazamento cerebral de fluido espinhal. “É o vazamento de fluido que envolve o cérebro para amortece-lo principalmente para protegê-lo de choque ou trauma ou qualquer coisa assim”, disse Alfred à WTVD.

Como aconteceu

O vazamento ocorre a partir de um orifício no osso do crânio ou de uma fenda nas membranas que envolvem o cérebro, resultando na drenagem de líquidos pelo ouvido ou pelo nariz. Pacientes com extravasamento do líquido cefalorraquidiano tipicamente apresentam “vazamento” de um líquido aquoso e claro de qualquer uma das orelhas ou das narinas.

Os sintomas que frequentemente acompanham o vazamento incluem dor de cabeça, alterações na visão e perda de audição. “Às vezes, quando você tem esse vazamento do fluido do cérebro, ele pode evoluir para o que chamamos de uma infecção ascendente. Assim, as bactérias podem viajar do nariz até o cérebro, resultando em meningite”, disse dr. Alfred.

Segundo o médico, esses vazamentos afetam cinco em cada 100.000 pacientes, sem contar os vazamentos induzidos por trauma. Embora muitos vazamentos possam se curar sozinhos e exigirem apenas que o paciente esteja em repouso, outros requerem tratamentos menos conservadores.

Os médicos podem usar uma endoscopia nasal para realizar cirurgia minimamente invasiva ou um adesivo de sangue epidural. O adesivo envolve o próprio sangue do paciente sendo injetado na medula espinhal. O sangue forma um coágulo que “fecha” o buraco onde o fluido está vazando.

Dr. Alfred decidiu realizar uma cirurgia minimamente invasiva na qual um retalho de tecido do corpo de Greg foi usado para remendar o buraco e a cirurgia foi de sucesso. Greg encontra-se bem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Loading…

0
Comentários
cintura fina
Como ter cintura fina? Adote esses hábitos
principe Harry pede o fim do estigma em torno do HIV
Príncipe Harry pede o fim do estigma em torno do HIV em vídeo especial