Culpa materna
Crédito: Freepik
em

Culpa materna: como lidar com as culpas que as mães sentem?

Sentir culpa por não ser a mãe perfeita que idealizou é totalmente normal, e um sinal de que você deseja ser sempre melhor

Publicidade

Não importa o quanto você tente acertar, ser mãe é correr o risco de errar o tempo todo. Mesmo as mães mais experientes vão cometer erros, e não tem problema nisso quando a intenção é acertar e se aprende com o erro. A culpa materna não é fácil de suportar, mas você merece ser menos exigente consigo mesma. Veja quais são as culpas mais comuns.

Culpa materna por não ter conseguido amamentar o filho

A dor de muitas mães é não ter conseguido (ou não estar conseguindo) amamentar o filho ou oferecer o aleitamento exclusivo até os seis meses. Mas, quando isso acontece, existe um motivo de força maior que está além da sua vontade de amamentar.

Se você ainda tem leite e deseja tentar manter a amamentação, converse com seu ginecologista e obstetra sobre essa possibilidade.

Se o seu leite acabou e você está triste por isso, viva esse momento de tristeza e deixe a culpa ir embora junto com as lágrimas. Ainda que o leite materno seja o alimento mais completo, não é a falta de amamentação que irá afastar seu filho de você nem deixá-lo mais fraco.

Publicidade

Usar aparelhos eletrônicos para a criança ficar quieta

É irresistível deixar os pequenos assistindo alguma coisa no celular, no tablet, computador ou televisão para que a mãe consiga fazer alguma coisa dentro de casa.

Mas, ao mesmo tempo em que dá um alívio ver que a criança está lá sentadinha, quieta e concentrada, vem uma culpa de estar expondo ela ao excesso das telas.

Você não precisa sentir essa culpa quando usa as telas apenas durante o tempo necessário e se esforça para passar momentos de qualidade com seu filho, sempre que pode, longe das telas.

Publicidade

Limites do uso de celular para crianças: por que tomar esse cuidado?

Deixar a criança com outra pessoa para poder trabalhar

Você sente um aperto no coração quando deixa seu filho com outra pessoa para ir trabalhar? É compreensível, mas você não está sozinha nessa e não deve se sentir culpada por isso.

Às vezes, é o contrário. A culpa surge por não sentir culpa e gostar de passar algum tempo sozinha, no silêncio. Querer isso de vez em quando não diminui o amor incondicional de uma mãe por seu filho.

Publicidade

É absolutamente normal precisar de uma rede de apoio para criar e educar seu filho da melhor forma possível. Você não o está abandonando por causa disso.

Tudo o que você faz tem o propósito de oferecer o melhor para o seu filho, seja passar o dia fora trabalhando ou ter um momento sozinha para aliviar o estresse da rotina.

Veja também: A importância dos pais tirarem “folga” dos filhos

Publicidade

Culpa materna por perder a paciência com as crianças

Você é mãe, e não um robô sem sentimentos. Você é humana, mulher cheia de emoções, cercada de responsabilidades. Perder a paciência de vez em quando não é motivo para se achar a pior mãe do mundo.

Quando acontecer, procure se acalmar, ficar em silêncio e encontrar as palavras certas para se desculpar com seu filho, explicando por que você se alterou, mas reforçando que essa não foi a atitude que você queria ter.

Ao invés de transformar esses momentos em traumas, enxergue-os como uma oportunidade de ensinar ao seu filho sobre empatia, compreensão e a capacidade de assumir erros e se comprometer a corrigi-los para ser uma pessoa melhor.

Publicidade

Veja também: 4 motivos pelos quais não devemos sacrificar tudo pelos nossos filhos

Jogos de limpeza para brincar com todas as idades

Síndrome de Turner

Síndrome de Turner: saiba o que é, a causa e características