em

Quais os benefícios de ser solteiro?

Pesquisas científicas apontam que não ter compromisso com uma só pessoa pode ser benéfico para a vida
benefícios de ser solteiro
Crédito: Freepik

Certamente você já ouviu a expressão “vida de casado só perde para a de solteiro”. Pois parece que a ciência está comprovando os benefícios de ser solteiro. 

Há tempos, a instituição da família era um dos grandes objetivos da vida de uma pessoa, mas isso tem diminuído drasticamente nas últimas décadas. Para você ter uma ideia, de acordo com uma pesquisa feita com americanos, 67% dos jovens adultos afirmaram que casamento não é uma prioridade na vida, sendo que 1 em cada 5, estavam solteiros. Em 1960 essa média era de 1 a cada 10 pessoas.

A idade média para se casar é hoje de cerca de 30 anos, para homens e mulheres, ao contrário da década de 60, quando era de aproximadamente 20 anos, confirmando que as pessoas estão optando por uma vida de solteiro.

E será que ser solteiro é melhor do que estar casado? De acordo com muitos estudos, sim. Veja mais detalhes.

5 Benefícios de ser solteiro

quais os benefícios de ser solteiro
Crédito: Freepik

Estar em um relacionamento estável, seja ele tradicional ou aberto, traz muitos benefícios para a vida da pessoa também, mas o que dizer da vida de solteiro? Estudos atestam os benefícios de ser solteiro, mostrando que muito do que se tem dito a respeito da solteirice é apenas construção social.

1. Saúde

Um dos pontos sempre levantados em discussões acerca da diferença entre vida de casado e de solteiro é a melhor qualidade da saúde daqueles que se casam. Mas será que é verdade?

Um estudo confirmou que os casados tendem a engordar mais do que os solteiros, acumulando gordura abdominal que pode levar ao desenvolvimento de doenças diversas, inclusive do trato cardiovascular.

Além disso, outro estudo, realizado com mais de 79 mil mulheres nos Estados Unidos durante três anos, relacionou o índice de massa corporal (IMC), pressão sanguínea, gordura abdominal e costumes, como o de atividades físicas, alimentação, fumo e bebida.

Ele constatou que as solteiras engordaram e beberam menos que as casadas, alimentando-se melhor e se exercitando, com menor gordura abdominal.

Um outro pesquisador fez uma ampla pesquisa com 12 mil adultos, analisando como era a sua saúde antes e depois de casados. A amostra era composta por pessoas nascidas em épocas diferentes, com períodos de casado diversas e outros cenários relevantes, constatando que os casados sempre relataram uma pior saúde depois de casar.

A única exceção neste estudo foi o fato de que as mulheres nascidas na década de 50, que estavam em relacionamentos conjugais há mais de 10 anos, considerando-se mais saudáveis do que quando solteiras.

2. Autoestima

Será que as pessoas casadas tem maior autoestima do que as solteiras? Não é o que afirma um estudo realizado na Alemanha, com 9 mil adultos.

Ele mostrou que, apesar de haver uma elevação na autoestima no início dos relacionamentos, logo ele entra na normalidade e decai, normalmente depois de um rompimento. Foi detectado também que o fato de estar casado não aumenta a autoestima, dependendo de muitas variáveis, como a qualidade do relacionamento, a duração do mesmo e a vivência das transições.

Observa-se então que as pessoas que permanecem solteiras têm um maior nivelamento na sua autopercepção, sem rompantes ou quedas excessivas, tendo em média uma autoestima saudável e propícia ao crescimento e desenvolvimento.

3. Sexo

Um dos pontos estereotipados quando se fala em vida de solteiro ou vida de casado converge para a discussão sobre o sexo. Sempre se acreditou que uma pessoa casada tivesse muito mais acesso a relacionamentos íntimos do que uma solteira, o que pode não ser verdade.

Outro estudo realizado com casais entre os 25 e 41 anos atestou que, após o primeiro ano de casamento, a quantidade de relações sexuais diminui consideravelmente, tanto em quantidade quanto em qualidade.

Foi observado que há “um efeito inicial de aprendizado sobre as habilidades sexuais específicas do parceiro, que é então superado por um declínio na paixão em fases posteriores de um relacionamento”. A partir desse ponto, entram variáveis como “o estado de saúde, intimidade na comunicação do casal e estilo de conflito”, para que pudesse acontecer o sexo.

Já os solteiros hoje podem contar com uma maior liberdade com relação aos seus corpos, do que acontecia décadas atrás, tendo inclusive aplicativos para encontrar parceiros casuais. É essencial encontrar o ponto de equilíbrio entre a variedade e a qualidade nas relações (sexuais, inclusive) para que isso seja apenas mais um dos benefícios de ser solteiro.

4. Crescimento pessoal

O crescimento pessoal depende principalmente da própria pessoa e sua vontade de se superar a cada dia, melhorando cada vez mais sua inteligência, desde a emocional até outros tipos mais discutidos, como a intelectual.

Para isso, a autossuficiência é fundamental, com automotivação e maiores perspectivas à frente. De acordo com uma investigação americana, as pessoas solteiras têm “níveis mais altos de autossuficiência, que contribui para reduzir o afeto negativo em adultos que nunca se casaram, mas para um maior impacto negativo entre os casados”.

Além disso, estar solteiro implica em mais tempo consigo mesmo, podendo investir em criatividade, produtividade e crescimento pessoal. Esse fator pode ser provador por outra pesquisa que trata da experiência de solidão; ele diz que essa experiência leva a uma maior sensação de liberdade e a buscar criar e manter laços com a família e amigos.

5. Fortalecimento de laços

Depois de casadas, as pessoas tendem a criar uma ilha, um núcleo onde se começa um novo clã, isolando-se parcial e temporariamente de amigos e da família. Isso é uma tentativa de criação de identidade para essa nova persona – o casal.

De acordo com uma pesquisa científica, observou-se que “solteiros são mais propensos a manter contato com frequência, fornecer ajuda e receber ajuda de pais, irmãos, vizinhos e amigos do que os casados”, sendo essa relação melhor observada em solteiros que nunca casaram do que os que já se divorciaram alguma vez.

Para o estudo, “ser solteiro aumenta as conexões sociais de homens e mulheres“, pois eles estão mais abertos a novidades e menos presos a regras e limitações matrimoniais, onde acordos velados acabam limitando o contato social de ambos os cônjuges.

Dessa forma, estar solteiro é poder criar mais laços, aperfeiçoando seu crescimento pessoal, com maior quantidade de relações sexuais além de melhor autoestima e saúde. Você concorda? Acompanhe mais um pouco dessa discussão no vídeo:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Loading…

0
Comentários
Castanha-de-caju: propriedades e benefícios
alimentos que aliviam a dor de cabeça
12 Alimentos que aliviam a dor de cabeça