em

Relacionamento aberto: o que é e quais as regras para ter sucesso

Entenda como funciona esse acordo e o que é preciso existir para que ele dê certo
relacionamento aberto
Crédito: Unsplash

A monogamia, ou seja, ter um único parceiro, é o atual status comum e aceitável na maior parte do globo, mas nem sempre foi assim. Na origem da sociedade, onde o ser-humano era nômade e não tinha território demarcado, as relações não tinham a noção de posse ou pertencimento. Essa é a principal característica de um relacionamento aberto.

O tempo muda e, com ele, alguns conceitos. Um dos que tem sido mais discutidos envolve a monogamia e os relacionamentos abertos. Entenda o que é e se, mesmo atualmente, ele é para todos.

Aqui você encontra:

O que é

Um relacionamento aberto acontece quando o casal se propõe a estar juntos, se amando, porém livres para terem relações físicas com outras pessoas. Ou seja, não há traição, mas tudo acontece de acordo com as regras predeterminadas.

Ele é diferente de poliamor, pois só pode haver afeto entre o casal, ao contrário do poliamor, no qual todos podem amar a todos. É diferente também de swing e afins, quando o casal – mesmo que monogâmico em essência – decide se relacionar juntos, com outro casal ou pessoas.

É de fato um relacionamento, porém sem a cobrança de manter contato físico somente com parceiro, podendo – de acordo com as regras de cada um – sair com outras pessoas. E será que uma relação assim funciona? Veja o que a influencer Jout Jout diz sobre o seu:

Funciona?

Será que esse modelo realmente funciona para todo mundo? A verdade é que não, pois esse tipo de relacionamento depende de perfil, apego e muitas outras características pessoais determinantes para seu sucesso.

Tem gente que prefere o relacionamento monogâmico, tem gente que prefere o aberto. É uma questão de escolha e de saber lidar com o desapego, o sentimento de posse e pertencimento existente em uma relação dita como tradicional.

Se a pessoa sente que não suportaria ver seu parceiro ou parceira com outra pessoa, tendo muito ciúmes e sentimento de posse, não é uma boa ideia tentar. Porém se é alguém com características mais abertas, que gosta de conhecer e experienciar coisas diferentes, pode ser sim uma opção.

O se pode concluir é que, para que funcione, além da vontade convicta de ambos, ele tem que ter regras.

Veja também: como acabar um relacionamento de forma saudável

Regras para dar certo

relacionamento aberto o que é
Crédito: Freepik

Não existem regras exatas, pois cada um tem sua própria dinâmica. O ponto fundamental é o diálogo.

É fundamental que o casal esteja muito bem, feliz e estável antes de cogitar essa possibilidade. Abrir o relacionamento não vai fazer com que os problemas que já existiam desapareçam e pode inclusive até criar novos.

Outro ponto importante é que ambos devem ter a mesma vontade, na mesma intensidade. Ou seja, se um dos dois ceder à ideia de um relacionamento aberto para agradar o outro, isso pode ser o fim do relacionamento em curto ou médio prazo.

Todos os sentimentos, medos e frustrações devem ser discutidos com maturidade e, a partir disso, o casal cria suas regras. Não é algo que acontece em um dia, pode levar anos até que se encontre uma forma ideal.

1. Apenas físico e pontual

Esse é um ponto importante para que o relacionamento não deixe de ser aberto e se torne poliamor. É importante também para assegurar o status de casal, pois, ao envolver sentimento, as coisas ficam mais complicadas.

Por isso, para alguns casais que o praticam, é importante que as outras relações de ambos sejam somente físicas.

2. Com quem

Isso também vai depender do casal, mas normalmente se combina de não colocar amigos ou conhecidos mais próximos na relação.

Novamente, isso faz com que se evite o desenvolvimento de vínculo e possíveis problemas com ciúmes, que sim, vão acontecer eventualmente.

3. Onde?

Muitos casais definem que somente se pode ter um relacionamento físico se for fora da cidade, em viagens, por exemplo.

É importante que isso seja definido para não magoar os sentimentos do parceiro ou parceira, levando a terceira pessoa, por exemplo, ao seu local favorito ou na casa de ambos (ou de um deles, caso ainda não morem juntos).

4. Como

Vocês compartilharão detalhes? Ambos têm que estar presentes ou é melhor um sem o outro? Qual é a frequência ideal e se essa ideia existe?

Tudo deve ser bem discutido e definido, começando sempre aos poucos, para não ter um impacto muito grande sobre os tabus e marcas desenvolvidos ao longo da vida.

5. Proteção

Nem se precisa falar sobre a necessidade de utilizar preservativos em todos os relacionamentos. Isso não é somente cuidado com a pessoa, mas também com qualquer parceiro. Então, sempre usar contraceptivos adequados e evitar contatos que possam trazer alguma doença para o casal.

No mais, é ter muita cumplicidade, amor e carinho, buscando compreender o porquê em caso de aparecer ciúmes e resolver todas as arestas. E, como foi dito no início, não é um tipo de relacionamento para todos, ambos devem ter um perfil apropriado para isso e estarem em sintonia.

Relacionamento aberto

Tanto a monogamia quanto o relacionamento aberto têm suas vantagens e desvantagens, assim como tudo na vida, em que a escolha diz respeito somente ao casal. Conheça um pouco mais sobre isso no vídeo abaixo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Loading…

0
Comentários
receitas de molho rose
8 Receitas de molho rosé para fazer em casa
benefícios da graviola
Benefícios da graviola