Vulvovaginite
Crédito: Freepik
em

Vulvovaginite: saiba o que é, as causas e tratamentos

Essa é uma doença bastante comum por conta das variadas causas

Publicidade

O sistema reprodutor das mulheres é muito sensível e, por causa disso, é bastante comum surgirem infecções e inflamações na parte interna e externa da vagina. Algumas podem ser prevenidas com cuidados de higiene, outras não, pois surgem pelo desequilíbrio da microbiota vaginal. A doença que você vai conhecer melhor agora é a vulvovaginite.

O que é vulvovaginite?

A vulvovaginite é uma inflamação que afeta a vulva e a vagina ao mesmo tempo. Ou seja, a parte interna e externa da vagina.

Essa inflamação tem diferentes causas, bem como sintomas, e é mais comum em mulheres com vida sexual ativa por conta da troca de fluidos entre parceiros que facilita o desequilíbrio da microbiota vaginal.

O que causa a vulvovaginite?

Essa doença pode ser causada por fungos, vírus ou bactérias que atacam a vagina quando o sistema imunológico se enfraquece ou porque a microbiota vaginal está em desequilíbrio.

Publicidade

Esse desequilíbrio significa que as bactérias boas da microbiota estão em menor quantidade do que as más, que se aproveitam disso e se reproduzem, atacando o organismo.

O desequilíbrio pode ocorrer por conta de outra doença, por alterações hormonais e até mesmo por uma reação alérgica de produtos, como cremes, óleos ou géis aplicados na vulva.

Lembrando, ainda, que a duchinha interna faz muito mal. Nenhuma mulher deve lavar a parte de dentro da vagina, pois isso desequilibra a microbiota. Essa região já é limpa como deve ser, não tente ajudar.

Publicidade

Quais são os sintomas?

A vulvovaginite traz sintomas bem comuns de vários problemas ginecológicos. Por isso, somente o ginecologista poderá avaliar e dar o diagnóstico. Os sintomas são:

  • Coceira constante;
  • Corrimento com cheiro forte;
  • Desconforto ou queimação ao urinar;
  • Inchaço da região íntima;
  • Irritação e vermelhidão da região íntima;
  • Sangramento ligeiro na calcinha.

Tratamento

Como já mencionado, somente o médico pode prescrever o tratamento da vulvovaginite, pois os remédios vão depender do que está causando essa doença. Então, para se tratar, o primeiro passo é ir ao médico fazer exames.

Depois, o medicamento será prescrito conforme a causa. Poderá ser um antibiótico (para bactérias), um anti-inflamatório, antialérgico ou antifúngico (para fungos), na forma de comprimido ou pomada para aplicar direto na vagina.

Publicidade

Outros cuidados diários são recomendados para aliviar os sintomas e prevenir uma nova inflamação:

  • Usar calcinhas mais largas e confortáveis, de preferência com tecido de algodão;
  • Não usar roupas muito apertadas;
  • Trocar o absorvente com frequência;
  • Não usar absorvente fora do período menstrual;
  • Nunca fazer duchinha íntima dentro da vagina;
  • Limpar a vagina da frente para trás;
  • Ter um sabonete só para você (ou usar sabonete líquido);
  • Nunca deixar as calcinhas secando em local úmido e fechado;
  • Não usar produtos perfumados na vagina;
  • Alimentar-se de forma saudável;
  • Beber bastante água todos os dias.

As dicas desse artigo não substituem a consulta ao médico. Lembre-se que cada organismo é único e pode reagir de forma diferente ao mencionado. Para obter melhores resultados, mantenha um estilo de vida saudável.

Artigo com informações da ginecologista, Dra. Sheila Sedicias, para Tua Saúde

Publicidade
Como encontrar celular

Como encontrar celular Android com a ajuda do Google?

limpar, desinfetar e higienizar

Você sabe a diferença entre limpar, desinfetar e higienizar?