últimas pandemias
Crédito: Freepik
em

Últimas pandemias que já ocorreram no mundo desde 1918

A cada ano que passa fica mais fácil controlar pandemias por conta das novas tecnologias e exemplos do passado

As pandemias são situações em que alguma doença infecciosa, ou seja, causada por vírus, bactérias ou protozoários, se espalha em uma escala mundial e num curto período de tempo. Esse está sendo o caso da covid-19, causada pelo novo coronavírus. Mas, existem muitos outros casos de pandemia que o mundo já viveu ao longo dos séculos, e a vida continuou. Veja quais foram as últimas pandemias enfrentadas pela humanidade.

Últimas pandemias no mundo

É claro que hoje em dia as tecnologias e o conhecimento que se tem permitem acabar com a pandemia muito mais rápido e controlá-la de forma mais eficiente. Por isso que as pessoas precisam manter a calma e seguir todas as orientações da Organização Mundial de Saúde e do Ministério da Saúde. Mas, nem sempre foi assim. Antigamente não havia as mesmas condições, e por isso as pandemias afetavam e matavam mais pessoas. Estas foram as últimas pandemias:

Gripe Suína – 2009 a 2010

Foi no ano de 2009, não muito longe, que o mundo vivenciou a pandemia chamada de Gripe Suína, ou Gripe A, causada pelo vírus H1N1. Os primeiros casos foram registrados no México em março de 2009, espalhou-se pela América do Norte, depois Europa e Oceania.

Alguns meses após o surto, foi desenvolvida uma vacina e os países começaram a comprar, investindo milhões, para proteger suas populações. Em agosto de 2010 a OMS anunciou que a pandemia havia terminado.

Gripe de Hong Kong – 1968 a 1969

Há 52 anos também aconteceu a pandemia da Gripe de Hong Kong, dessa vez causada pelo vírus H3N2 transmitido por aves criadas soltas e sem higiene. A surto começou em Hong Kong em meados de julho de 1968, e em outubro já estava no Médio Oriente, mais tarde chegando à Europa.

Ao mesmo tempo os surtos começaram nos Estados Unidos afetando todo o país até dezembro daquele ano. A OMS coordenou ações com as vigilâncias epidemiológicas e em 1969 a pandemia terminou, porém, deixando pelo menos 1 milhão de mortos.

Gripe Asiática – 1957 a 1958

Essa gripe foi uma variação do vírus Influenza tipo H2N2 que começou na China, avançou pela Ásia, Oceania, África, Europa e América do Norte, tudo isso em cerca de 10 meses. O número de mortes foi alto, estima-se que até 2 milhões de pessoas, especialmente idosos, pois não havia sido feito um número suficiente de vacinas para proteger a todos.

Gripe Espanhola – 1918 a 1920

Essa ainda é considerada a “mãe de todas as pandemias”. O número de mortes nunca é bem definido, pois na época os governos não queriam anunciar para não demonstrarem suas fraquezas aos inimigos de guerra, mas estima-se que tenha ficado entre 50 e 100 milhões de pessoas, infectando 40% da população mundial.

Embora tenha o nome de espanhola, o surto iniciou nos Estados Unidos entre os soldados do exército. Essa pandemia ocorreu pelo vírus H1N1 e rapidamente se espalhou pela Europa com as tropas, e parece que foi justamente essa falta de cuidados com higiene e nutrição deficiente que havia entre os soldados que causou tantas mortes, e não o vírus em si.

O Brasil também foi afetado quando uma Missão Médica foi à África para ajudar na guerra e trouxe a doença, a partir dos portos. Assim como agora, todos os estabelecimentos comerciais e escolas foram fechados para evitar o alastramento da doença que ocorreu rapidamente. Estima-se que foram cerca de 35 mil mortos no Brasil.

Cuidados para enfrentar o novo coronavírus e prevenir a covid-19

Antigamente as coisas eram bem diferentes. A dificuldade de comunicação entre os povos não permitia que se tomasse um conjunto de medidas tão rapidamente como acontece hoje em dia, e não havia as mesmas tecnologias e casos para servirem de exemplo.

Portanto, com toda a informação que as pessoas recebem via internet todos os dias, fica bem mais fácil seguir as orientações dos órgãos oficiais e esperar que esse momento de pandemia termine. Quanto mais cada um colaborar e fizer a sua parte, mais rápido será. Então, não se esqueça dos cuidados básicos:

  • Mantenha desinfetados objetos de uso frequente, como celulares, brinquedos, bancadas, maçanetas e corrimões;
  • Lave o rosto, em especial as narinas, sempre que chegar em casa e algumas vezes ao dia caso trabalhe fora;
  • Em seguida, lave muito bem as mãos com água e sabonete, secando com toalha de papel;
  • Mesmo se não sair de casa, lave as mãos com frequência, usando água corrente e sabonete de qualquer tipo, de preferência secando com toalha descartável;
  • Não compartilhe objetos de uso pessoal, como copos, talheres e toalhas;
  • Mantenha a casa e o local de trabalho bem ventilados;
  • Não cumprimente as pessoas com as mãos ou dando beijinhos. Mantenha pelo menos 1 metro de distância;
  • Respeite a quarentena e fique dentro de casa com sua família o máximo de tempo possível.
o que é pandemia

O que é pandemia e qual a diferença para a epidemia?

artesanato com cimento

Artesanato com cimento: Lindas ideias para decorar com modernidade