Pais negam quimioterapia ao filho e perdem guarda da criança
Crédito: Freepik
em

Pais negam quimioterapia ao filho e perdem guarda da criança

Casal estadunidense pede a guarda do filho por fazer “tratamento alternativo” contra o câncer

Um caso está levantando muita discussão nos Estados Unidos. Pais de um garoto que sofre com leucemia, eles interromperam o tratamento do filho e fugiram da cidade. A polícia foi atrás e eles acabaram perdendo temporariamente a guarda da criança.

Taylor Bland e Joshua McAdams receberam dois duros golpes da vida, nos últimos dias. Primeiro, descobriram que seu filho de apenas quatro anos estava com leucemia. Apesar de adotarem formas mais naturais de vida, levaram o pequeno ao médico e foi recomendada a quimioterapia.

De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (INCA), a quimioterapia “é um tratamento que utiliza medicamentos para destruir as células doentes que formam um tumor”. E, sim, ele pode apresentar efeitos colaterais como fraqueza, diarreia, perda de peso, queda de cabelo, feridas na boca, vômito e outros.

Infelizmente fazem parte do processo de cura, mas ajudam a eliminar o problema. No caso específico da leucemia em crianças, o tratamento se faz em ciclos semanais, alternando com descanso, para que o corpo se recomponha. Podem ser administrados 14 diferentes medicamentos, cada qual com suas combinações, vantagens e desvantagens.

Assustados com a grande quantidade de medicamentos via intravenosa que o filho receberia, os pais decidiram tirar a agulha da quimioterapia e levar a criança. Fugiram para outra cidade para fazer um tratamento natural, dando origem à história que você vai conhecer agora.

Pais negam quimioterapia ao filho

Taylor e Joshua são pais jovens, naturalistas e que buscam o melhor para seu filho, como muitos outros. Há pouco tempo que receberam a dura notícia de que seu filho estava com leucemia, precisando urgentemente de tratamento. Eles o levaram então para o hospital, a fim de fazer o tratamento, mesmo que com ressalvas.

O atendimento foi mais rápido do que gostariam, talvez não tirando todas as dúvidas que eles tinham em mente. Com medo de perder o pequeno, eles deram início ao tratamento com quimioterapia. Durante o procedimento, conversaram muito e decidiram que não era uma boa ideia. Pediram para parar, mas o médico não aceitou, pedindo para que eles aguardassem.

Taylor, inconformada, entrou no Youtube e pesquisou como retirar corretamente a agulha da quimioterapia e assim o fez. Em seguida, levou o menino para casa, fez as malas e fugiram da cidade. Foram para um local mais remoto, onde começaram a fazer um “tratamento naturalista” à base de água alcalina, oxigenoterapia e ervas, entre elas a maconha.

Perda da guarda

Depois de buscar em diversos estados, a polícia encontrou o paradeiro da família e foi buscar em Kentucky. Dessa forma, depois da fuga do tratamento e da forma como estava sendo feito, o juiz Thomas Palermo, responsável pelo tribunal de Hillsborough, condenou os pais, passando a guarda para a avó do menino.

Ele hoje está fazendo o tratamento quimioterápico e mora com a avó. Os pais podem visitá-lo, sempre com acompanhamento. Eles estão entrando com um recurso para reaver a guarda da criança, arrasados por estarem longe do filho. Para a mãe, Taylor, ele tem que estar em casa com ela e o marido. Já a justiça acredita que estar com a avó é a única forma de garantir mais saúde para o garoto.

Açougueiro morre depois de se ferir na perna com a própria faca

exercícios para perder barriga em casa

7 Exercícios para perder barriga em casa