Milho azul
Crédito: Reprodução
em

Milho azul: uma variedade mexicana para provar

Quando tiver a oportunidade de cozinhar com a farinha de milho azul, experimente algumas receitas mexicanas

Publicidade

Existem vários tipos de milho pelo mundo e, um deles, é o milho azul. Essa variedade é originária do México e antigamente era considerada de menor qualidade, pois custava mais barato do que o milho amarelo, que era mais valorizado.

Hoje em dia o milho azul está ganhando mais valor, principalmente nos coloridos e apetitosos pratos mexicanos e também espanhóis. Atualmente ele é mais caro porque sua produção reduziu e não é tão fácil encontrar.

Propriedades e benefícios do milho azul

Além da estética diferenciada que confere a pratos tradicionais, como as tortilhas, o milho azul é valorizado por conta das suas propriedades nutricionais.

As antocianinas são um bom exemplo, pois são as responsáveis pela cor desse milho e funcionam como antioxidantes no organismo, ajudando a preservar as células saudáveis por mais tempo.

Publicidade

Foi realizado um estudo pela Universidade Veracruzana e o Centro de Educação Contínua (CEC) do Instituto Politécnico Nacional (IPN) Unidade Oaxaca de 2019, no qual foi descoberto que “o consumo constante de milho azul tem um efeito quimiopreventivo, já que apresenta uma alta quantidade de antocianinas”.

Esse componente, segundo a investigação, “poderia modular de forma importante o gene supressor tumoral, o qual reduz a probabilidade de que uma célula se transforme em cancerígena”.

E tem mais vantagens! O milho azul contém uma menor quantidade de amido e seu índice glicêmico é inferior ao do branco. Por conta disso, é uma opção mais segura para diabéticos, além de contribuir com as dietas de emagrecimento.

Publicidade

Como se não bastasse, essa variedade tão bonita de milho é uma fonte de fósforo, vitaminas A e E, além de ter 20% a mais de proteínas que outras variedades, incluindo três dos oito tipos de aminoácidos essenciais da proteína.

O milho azul é gostoso?

Esse é um tipo de milho de grão duro, mais usado para fazer farinha. É menos adocicado do que o milho amarelo, seu sabor é intenso e terroso. Para muitos, é assim mesmo que esse milho é bom e se destaca. Justamente por ter passado tanto tempo com menos valor de mercado, o milho azul não sofreu modificações genéticas e, assim, oferece um sabor mais puro e orgânico.

Em quais receitas usar?

A inspiração para as receitas com esse milho vêm do México e da Espanha. O prato mais popular feito com essa farinha é a tortilha, que os mexicanos comem no dia a dia, da mesma forma que os brasileiros comem pão.

Publicidade

Outros pratos para usar a farinha de milho azul são pinola e batatas fritas de tortilha. O pinola é um pó de farinha de milho tostada e açúcar que se come misturado com água ou leite para dar energia. As batatas fritas são os nachos para os espanhóis.

Não se deixe enganar

Por fim, uma dica importante para quando você for a um restaurante típico e quiser provar um prato feito com milho azul.

Como não é tão fácil encontrar esse milho em grande quantidade e com preço acessível, muitos restaurantes pigmentam o milho branco para que fique azul.

Publicidade

Você pode descobrir a farsa ao pingar umas gotas de limão sobre a sua tortilha de milho. Se perder a cor, é milho branco pintado. Se não, pode comer com a certeza de é mesmo o verdadeiro.

Aproveite e veja: Milho cozido engorda?

Troca de casa

Troca de casa para hospedagem: é uma boa investir?

Memória muscular

Memória muscular ajuda a entrar em forma depois de anos, diz estudo