em

Johnson & Johnson condenada por produto que traz risco à saúde

Uma mulher nos Estados Unidos desenvolveu câncer no ovário após usar, durante décadas, o talco produzido pela empresa

Publicidade

Talco pode provocar câncer. Pelo menos este é o entendimento da justiça Norte-americana, que condenou a Johnson & Johnson a pagar uma indenização milionária a uma mulher.

Eva Echeverria entende que desenvolveu câncer no ovário por usar o talco da empresa e levou o caso à justiça. Ela irá receber US$ 417 milhões (mais ou menos R$ 1,3 bilhão).

A justiça dos Estados Unidos entendeu que a Johnson & Johnson não informou aos consumidores os riscos à saúde quando usam o talco. Eva Echeverria consumiu o produto entre os anos 1950 e 2016. Seu câncer foi diagnosticado em 2007.

O valor a ser pago inclui indenizações e multas, mas ainda cabe recurso e a empresa alega que vários estudos e várias agências federais dos Estados Unidos, incluindo a FDA, não consideram o talco cancerígeno.

Publicidade

Por outro lado, os advogados de Eva Echeverria apresentaram vários estudos relacionando o produto ao câncer de ovários e casos de morte ligados ao uso de talco genital. Eles ainda acusam a empresa de encorajar mulheres a usar os produtos a base de talco, sem informar dos riscos.

Fonte: Extra

A água verde limpa o fígado e ainda ajuda a emagrecer

Máscara natural rejuvenescedora