em

Tudo sobre hemorroidas: o que é, causas, sintomas e tratamentos

Saiba como se previnir pra não ter esse problema tão cedo novamente.
como tratar hemorroidas
Crédito: Freepik

As hemorroidas são comuns e podem assolar qualquer simples mortal. Mas não se preocupe, estamos aqui para dar algumas informações e dicas para você identificar seus sintomas e, principalmente, evitar as suas causas. Saiba tudo sobre hemorroidas e como evitá-las!

O que são hemorroidas?

Hemorroidas são inflamações que ocorrem nas veias do ânus devido à dilatação ineficaz que podem acarretar em uma circulação de sangue ineficiente na região.

Essa doença pode ter causas variadas. No entanto, as mais comuns estão relacionadas ao esforço exercido pelo paciente durante o processo de evacuação. Esse pode ser, por exemplo, por causa de prisão de ventre e/ou fezes endurecidas, que faz com que o indivíduo necessite aplicar maior força durante a defecação.

Os sintomas das hemorroidas também são diferentes, de acordo com a tipologia, que podem ser internas ou externas.

Tipos de hemorroidas

As internas, como o próprio nome diz, ocorrem no interior do ânus. Cuidado, pois elas podem passar despercebidas, por não serem visíveis. As hemorroidas internas também podem provocar dores ou não, depende de cada pessoa.

Já as hemorroidas externas são facilmente reconhecidas, devido aos sintomas mais aparentes como sangramento, inchaço e outros.

Sintomas

  • Coceira na região anal, que também acaba por provocar inchaço;
  • Devido ao inchaço, é comum que parte da pele fique proeminente;
  • Sangramento, que é perceptível durante a evacuação, em volta das fezes ou no papel higiênico, como consequência do rompimento das veias;
  • Dor durante ou depois de defecar. Pode persistir durante semanas e incomodar também ao caminhar e sentar;
  • Dificuldade para evacuar;
  • Produção de secreção de cor relativamente branca no ânus.

Descubra mais sobre os principais sintomas de hemorroida.

Causas

  • Prisão de ventre, que faz com seja exigido maior esforço ao defecar;
  • Gravidez, devido à pressão que o feto realiza na região do abdômen;
  • Obesidade, por causa da pressão arterial que é maior em pessoas obesas;
  • Sedentarismo, que reduz a circulação sanguínea por falta de exercício físico;
  • Genética, a qual faz com que descendentes do paciente tenham predisposição para desenvolver a doença;
  • Pouco consumo de água e líquidos, o que prejudica a circulação sanguínea;
  • Sexo anal, devido ao atrito que pode romper veias na região;
  • Pouco consumo de fibras;
  • Idade avançada;
  • Tabagismo;
  • Hipertensão;
  • Cirrose;
  • Diarreia crônica.

Diagnóstico

As informações obtidas neste artigo não substituem a consulta médica, por isso, busque a ajuda de um profissional. O médico poderá efetuar o diagnóstico a partir dos sintomas relatados pelo paciente e análise da área afetada.

Caso haja dúvidas ou anormalidades o profissional poderá pedir alguns exames como, por exemplo: exame de sangue, exame de fezes, sigmoidoscopia, anoscopia e proctoscopia.

Não deixe também de passar informações ao profissional como:

  • Quando os sintomas iniciaram-se;
  • Cite quais foram todos os sintomas que você notou;
  • Se teve dor e, se sim, com qual intensidade as teve (exemplo: ao caminhar, sentar, evacuar…);
  • Informe-se antes para saber se você possui histórico familiar de hemorroidas;
  • Diga se você pratica exercícios com frequência ou é sedentário;
  • Se fuma ou bebe com frequência;
  • Detalhes sobre a sua alimentação.

Como tratar?

O tratamento das hemorroidas pode ser feito através da alteração da alimentação, com um maior consumo de fibras e líquidos, aliados à prática de exercícios físicos e um estilo de vida saudável. Porém, é importante que você evite algumas das suas causas como o tabagismo, consumo de álcool, não forçar ao evacuar, atritos na área com papel higiênico, entre outros.

Uma alternativa para ajudar a inflamação em casa são os banhos de assentos para hemorroidas utilizando plantas medicinais com efeitos calmantes.

Redigido por Natalia Fontenele

Paulistana, cidadã do mundo e, como uma boa sagitariana, alucinada por viagens. Não só redatora, mas também estudante de Design Industrial e amante do empreendedorismo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Loading…

0
Comentários

comentários

Salada de quiabo
Veja como preparar três receitas de salada de quiabo
falso quindim
Falso quindim: aprenda duas formas diferentes de fazer