Crédito: Freepik
em

Furos na orelha: conheça os tipos e cuidados necessários ao fazer

Faça apenas 3 furos de cada vez, pra facilitar a cicatrização

Publicidade

Muitas meninas não se lembram de como foram seus primeiros furos na orelha porque eram muito novas. Mas, nem todos os pais gostam de furar as orelhas de suas bebês. Por isso, se elas quiserem, furam quando ficam mais velhas. Então, já que dá para escolher, em qual parte da orelha pode fazer furo? O que fazer para não infeccionar? Tire essas dúvidas agora!

Alergia à bijuteria: conheça os sintomas e o que fazer

Partes da orelha para fazer furo

A intenção dos furos na orelha é poder usar brincos e piercings. É possível furar praticamente todas as partes da orelha, é só escolher. As partes que menos doem são as mais moles, sem cartilagem, como o lóbulo, onde é mais comum fazer furos na orelha.

Lóbulo

Foto: NATACHA DAZZI

Tragus

Foto: BELA PIERCER

Helix

Foto: SNAKE

Anti Helix

Furos na orelha anti helix
Foto: MADSON PIERCING

Conch

Furos na orelha conch
Foto: LUTATTOO PIERCING

Transversal

Furos na orelha transversal
Foto: BRIAN KEITH THOMPSON

Rook

Furos na orelha rook
Foto: LULE_PIERCING

Cuidados com os furos nas orelhas

Furar as orelhas é tranquilo para muita gente. Mas, existe outro grupo que sofre quando decide colocar piercings ou furar a orelha para usar brincos comuns.

Publicidade

Sabe quando alguém diz que não pode usar bijuterias, só semijoias ou joias? É verdade. O organismo libera uma reação alérgica quando entra em contato com certos materiais, como o níquel presente nas bijus.

Por isso que, para qualquer pessoa, mesmo quem não tem reação alérgica, é importante prevenir. Compre brincos ou piercings de boa qualidade, com materiais como ouro, prata, ródio ou outro material hipoalergênico.

Na hora de fazer os furos na orelha, é primordial desinfetar as mãos, a orelha, os brincos e o instrumento que será usado para furar. O ideal é fazer isso em um ambiente preparado, como um estúdio de piercing ou uma farmácia.

Publicidade

Depois que o furo estiver feito, evite ficar passando a mão, pois pode contaminar o furo com bactérias das mãos, dificultando a cicatrização.

Enquanto o furo não estiver cicatrizado, não troque de brincos nem de piercing. Deixe o organismo cicatrizar sem fazer essa mudança e correr o risco de infeccionar.

Seque bem as orelhas depois do banho, pois a umidade em excesso prejudica a cicatrização.

Publicidade

Se tiver problemas, como muita coceira, inchaço, vermelhidão e secreção, vá à farmácia e peça algum anti-inflamatório.

Se a inflamação não diminuir nos próximos dias, é melhor retirar os brincos ou piercing e deixar que cicatrize e feche.

Veja também: Orelha inflamada: causas, tratamentos e como evitar

Robô aspirador de pó

Robô aspirador de pó vale a pena? Veja as características e decida!

dor de cabeça

Por que a dor de cabeça atinge mais as mulheres?