formação do paladar como ajudar
Crédito: Freepik
em

Como ajudar na formação do paladar do seu filho e fazê-lo gostar de alimentos melhores

Saiba como a dieta do pequeno afeta o seu paladar para o resto da vida e influencia em seu cotidiano

Já aconteceu de você manter uma dieta saudável para o seu filho e ele simplesmente passa a recusar alimentos saudáveis e pedir os industrializados repletos de condimentos? Esse cenário é terrível para as crianças! Isso porque, além de influenciar em sua saúde, é determinante para a formação do paladar do pequeno durante o resto da vida. Mas como isso acontece?

Veja também: a melhor lista de alimentos que saciam a fome

Como se dá a formação do paladar

É importante destacar que o ser humano nasce com uma média de 7.500 botões gustativos, o que torna a criança muito mais sensível aos sabores dos alimentos. À medida em que o tempo passa, isso diminui, já que com 18 anos ela possui em torno de 2.500. Em outras palavras, como vai decrescendo a quantidade com o passar do tempo, reduz também a sensibilidade.

Por outro lado, o paladar se desenvolve até os 10 anos de idade, sendo os alimentos que a criança mais gostava como aqueles que ela possivelmente irá preferir pelo restante de sua vida. Portanto, é importante que os responsáveis não condicionem o pequeno a ter uma alimentação inadequada, seguindo algumas dicas, como você verá a seguir.

Evite o sódio

O sódio é terrível para a alimentação da criança, se consumido em excesso. Isso por causa da sua saúde, certamente, mas também tem outra razão. suas papilas gustativas possuem quimiorreceptores especializados na captação de sódio que podem se condicionar com o tempo. Dessa forma, se a criança for acostumada a ingerir alimentos com muito sal, certamente terá que aumentar a quantidade dele.

Isso acontece porque esses quimiorreceptores estarão com menor sensibilidade, levando por fim, a uma maior quantidade. Portanto, evite macarrão instantâneo, lasanha congelada, tempero pronto, conservas e alimentos de redes de fast food. Além de possuírem diversos componentes químicos que prejudicam o organismo, eles possuem um alto teor de sódio.

Associe positivamente alimentos saudáveis

É importante que os responsáveis tenham o cuidado desde cedo de associar a ingestão de alimentos saudáveis com estímulos positivos. Essa conexão irá condicionar o alimento nutritivo a uma resposta que provoque reações emocionais positivas, como o prazem em comer determinado alimento.

Desse modo, tente associar a ingestão desses pratos com músicas infantis da preferência do pequeno, moldar o ambiente para que ele seja propício para uma boa experiência e ter cuidado para que estímulos indesejáveis não interfiram no processo. Assim, o ele irá desenvolver um maior prazer em ingerir comidas nutritivas e irá adaptar o seu paladar a esse padrão saudável.

Converse sobre a comida de fora de casa

A criança não se alimenta apenas em casa! Lembre-se de que as festinhas escolares e outros eventos são momentos propícios para que ela se esbalde em refrigerante e docinhos, componentes repletos de aditivos químicos que podem afetar a formação do paladar do pequeno.

Isso não quer dizer que você deva proibir a ida da criança para a festa, já que esse é um excelente momento de interação com o ambiente. Afinal, o ser humano é social e a proibição desses eventos interferirá negativamente na aprendizagem dela. Portanto, é importante que se encontre uma estratégia para limitar o consumo desses alimentos, oferecendo outros mais saudáveis (como suco).

Com essas dicas, você irá colaborar para a saúde do seu filho, fazendo com que a formação do paladar seja feita de uma maneira saudável. Assim, não haverá dificuldades por parte do pequeno para manter uma dieta nutritiva, quando ele estiver na fase adulta e senil. Compartilhe as suas estratégias nos comentários!

mitomania

Mitomania: o que é e como ajudar alguém que tem compulsão em mentir

beterraba engorda

Beterraba engorda? Saiba a verdade e veja como consumir