Educação compartilhada
Crédito: Freepik
em ,

Educação compartilhada melhora o relacionamento familiar

Quando os responsáveis dividem as responsabilidades por igual, todos em casa se beneficiam

Publicidade

A educação compartilhada nem deveria ser um tema que chama a atenção. Deveria ser o normal de todas as famílias, pois a educação de uma criança em casa depende de todos os responsáveis que moram com ela.

Educar de forma compartilhada não quer dizer deixar que os outros (de fora do lar) ajudem a criar seu filho. Significa que os pais devem dividir as responsabilidades por igual, sem deixar a maior carga para um ou para outro. E isso vale para todos os tipos de família, sejam compostas por pai e mãe, pais e avós, só avós, mãe e mãe, pai e pai, não há exclusão.

Mas, embora nossa sociedade atual tenha evoluído bastante nesse sentido, ainda há muitas famílias em que um dos responsáveis está sobrecarregado de tarefas e da responsabilidade de educar os filhos.

O resultado, muitas vezes, é uma educação deficiente, que tira da criança todas as oportunidades que ela teria de se desenvolver se recebesse dupla atenção, por igual, de seus dois (ou até mais) responsáveis.

Publicidade

Por outro lado, quando a educação compartilhada funciona em equilíbrio, a vida de todos em casa fica mais satisfatória: os filhos saem ganhando e os pais também, pois a relação entre eles passa a ser de maior respeito, admiração e cuidado.

Em casa, todos cuidam de todos, pois entendem que são igualmente responsáveis pelo bem-estar de cada um. Assim, o casal se beneficia de uma relação mais harmoniosa e até com maior satisfação sexual, já que, em muitos casos, a vida sexual desaparece em meio a tantas discussões e insatisfação com a falta de cumprimento do seu papel no lar.

Entrar no grupo do Telegram

Veja também: O teletrabalho e a relação com os filhos: como lidar?

Publicidade

Como praticar a educação compartilhada em casa?

Vamos às dicas para que você consiga praticar a educação compartilhada no seu lar, nem que seja começando aos poucos e ajustando conforme as necessidades da sua família:

O diálogo é essencial

Os pais e responsáveis precisam manter o diálogo sobre todos os assuntos relativos à família, ou seja, a relação entre eles e com os filhos. É preciso entrar em acordo sobre como os filhos serão criados para não haver contradições quando um dá uma ordem e o outro discorda na frente da criança, demonstrando que não há regras de verdade.

As responsabilidades de cada um

Sabemos que, em muitas famílias, um dos responsáveis precisa se ausentar por mais tempo e a criação dos filhos acaba recaindo mais sobre o outro. No entanto, é possível sentar e conversar sobre a divisão de tarefas para que cada um possa participar da educação dos filhos da forma que consegue, o mais igualitária possível.

Publicidade

Compreensão e respeito sempre presentes

A educação compartilhada é importante porque incentiva a capacidade de compreender e respeitar quando um está mais cansado ou estressado que o outro.

Assim, por mais que as regras estejam estabelecidas, é possível ser maleável e assumir uma e outra tarefa que não é sua, em nome de deixar seu parceiro restabelecer o equilíbrio emocional.

Muitas falhas de comportamento com os filhos podem ser evitadas dessa maneira, já que é fácil perder a paciência e agir de forma errada quando se está sobrecarregado.

Publicidade

Veja também: Como lidar com o sentimento de culpa dos pais em relação aos filhos

Educação compartilhada com a sociedade

A educação compartilhada em casa é a primeira camada, a base. Afinal, como todos já ouviram falar, “educação vem de casa”. É a partir desse conceito que inicia a segunda camada: a educação compartilhada com a sociedade.

Ainda não significa jogar a responsabilidade da criação do seu filho sobre os outros (professores, babás, governo). Justamente pelo contrário, visa evitar que os pais culpem os professores da escola por seu filho estar malcriado.

Publicidade

Esse tema é tão importante que, pensando em ampliar o olhar sobre essa questão, a Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura) lançou o Relatório de Monitoramento Global da Educação de 2017/2018.

O documento defende que o aprendizado integral dos alunos só pode acontecer se for estabelecido um pacto de responsabilidade compartilhada. Esse pacto deve ser firmado entre todos os membros da sociedade: pais, professores, políticos, estudantes, imprensa e sociedade civil.

Claro, colocar isso em prática depende de muitos fatores, já que envolve toda a sociedade. Mas, são os pais e responsáveis em casa que podem começar o processo. Primeiro, compreendendo sua importância e, depois, fazendo a sua parte com a educação compartilhada em casa, sabendo em quais situações podem e devem exigir da escola que também cumpra com seu papel.

Publicidade

Veja também: Como afastar os filhos do mundo virtual e aproximá-los da vida real

Ozonioterapia capilar

Ozonioterapia capilar: um tratamento para cabelos mais saudáveis

multa

Passageira malcomportada em avião recebe maior multa da história