Como explicar a separação dos pais aos filhos
Crédito: Freepik
em

Como explicar a separação dos pais aos filhos: Dicas úteis

Nesse momento de tensão a vida fica complicada, mas os filhos não podem ser deixados de lado

Publicidade

Nem sempre é necessário saber como explicar a separação dos pais aos filhos, pois a situação em casa está óbvia e os filhos já têm idade para entender.

Não significa que eles entendam os reais motivos, mas sabem que o clima está tenso, com conflitos e infelicidade. Por isso, muitos filhos, ainda crianças, incentivam os pais a se separarem.

No entanto, não é sempre que os filhos percebem os conflitos dos pais, ou até percebem, mas questionam o motivos da separação e o que vai acontecer dali em diante.

Nesse momento é importante os pais saberem o que dizer para que os filhos fiquem tranquilos e se sintam seguros e amados, apesar das mudanças que vão acontecer.

Publicidade

Veja também: Como funciona a guarda compartilhada

Como explicar a separação dos pais aos filhos: um combinado entre os pais

Sabemos que nem sempre é possível manter algum diálogo pacífico entre um casal que está se separando em meio a muitas brigas ou mesmo quando um deles é ausente. Mas, é necessário pensar nos filhos. É bem importante que os pais consigam separar as coisas: de um lado, os problemas conjugais; do outro, as responsabilidades parentais.

Então, a primeira dica de como explicar a separação dos pais aos filhos é ter em mente que os filhos não têm que saber o que o pai ou a mãe supostamente fez de errado, sendo jogado contra um deles. Já basta a mudança de casa, a divisão das coisas e a separação da família. Mesmo quando a separação surge como um alívio, pode ser traumático para as crianças que não foram preparadas.

Publicidade

Então, nem pense em ficar falando mal do seu ex-parceiro ou ex-parceira para seus filhos nesse momento. Mesmo que você o considere uma pessoa repugnante, não é essa visão que seus filhos devem ter. Guarde sua raiva para desabafar com um adulto de sua confiança.

Explique o que vai acontecer

Assim que os pais tomarem decisões importantes sobre a separação e a guarda dos filhos, devem se sentar todos juntos, em família, e explicar aos filhos o que vai acontecer a partir desse momento.

Não precisa entrar em detalhes, mas é legal nomear os fatos de forma simples e clara, principalmente para as crianças. Por exemplo: “eu e a mamãe não nos gostamos mais como namorados, só como amigos, por isso, agora cada um vai ter a sua casa. Você poderá visitar a casa do papai sempre que quiser e eu estarei sempre por perto. A única diferença é que agora eu não vou mais dormir nesta casa”.

Publicidade

Ouça o que os filhos têm a dizer

Depois de explicar o que está acontecendo, dê espaço para que os filhos falem. Responda as dúvidas, considere os questionamentos e até comportamentos de revolta ou tristeza, sem brigar. Se para você está sendo difícil de lidar, imagina para seus filhos que nem têm maturidade para isso ainda.

Esteja presente

Por mais que seja difícil lidar com a turbulência que sua vida virou por causa da separação, seus filhos precisam continuar se sentindo amados, acolhidos e vigiados.

Diga a eles que vocês (pai e mãe) estão se separando, mas que os filhos não têm culpa nenhuma por isso. Reforce que ambos sempre vão amar os filhos acima de tudo, e vão continuar cuidando deles e observando o que estão fazendo.

Publicidade

É importante deixar isso claro, pois, dependendo da idade e da personalidade do filho, ele pode se sentir responsável pelo que está acontecendo. E também pode mudar de comportamento porque sente que os pais não prestam mais tanta atenção nele.

Mais do que dizer, é importante colocar suas promessas em prática. Assim que a separação acontecer de fato, ajude seus filhos a lidarem com as mudanças. Esteja presente nas brincadeiras, tarefas, no banho, na hora de ir dormir, enfim, nas atividades de acordo com a idade dos seus filhos.

Se você é a pessoa que mudou de casa, mesmo assim pode se manter presente, conforme o combinado sobre a guarda dos filhos. Lembre-se que, ao deixar claro o que está acontecendo e o que as crianças e adolescentes devem esperar disso, eles costumam lidar muito melhor do que os adultos com a situação.

Publicidade

Artigo com informações de Revista Crescer

Dor na boca do estômago

Dor na boca do estômago: conheça as possíveis causas e tratamentos

Higiene do pênis

Higiene do pênis: como fazer do jeito certo e evitar doenças