dieta cetogenica
Crédito: Pixabay
em

Dieta cetogênica: saiba como funciona e confira cardápio

Muita proteína e quase nada de carboidratos: descubra os efeitos disso no seu corpo.

A dieta cetogênica é também conhecida como dieta das proteínas ou dieta do Dr. Atkins. O seu principal preceito é cortar radicalmente os hidratos de carbono e priorizar os alimentos ricos em proteína e gorduras. Em outros modelos de alimentação, isso parece impensável, mas há uma justificativa nutricionalmente embasada.

O princípio é mudar a fonte de energia das células. Ao invés de utilizar o açúcar, proveniente dos carboidratos, o organismo é forçado a procurar as substâncias necessárias para sua sobrevivência nas moléculas de gordura. O corpo passa a queimar a gordura armazenada na busca de açúcar em um processo chamado cetose. É nesse momento que se concretiza o principal objetivo da dieta cetogênica: a perda de peso

Como fazer a dieta cetogênica

Como já foi explicado anteriormente, o ponto-chave da dieta é praticamente eliminar os carboidratos, em especial os fácil absorção. Por isso, diga adeus ao pão e ao arroz brancos, ao macarrão, açúcar, biscoitos, leite, feijão, grão-de-bico e até à aveia.

Por outro lado, vale a pena investir nas carnes, peixes, ovos e até embutidos como presunto e bacon. A margarina, que é completamente proibida em muitas dietas, pode ser usada, assim como a manteiga, o azeite e os diferentes tipos de óleos. Inclua ainda oleaginosas, sementes e queijos para complementar o cardápio. As frutas e legumes também devem ser mantidos nas mesmas proporções de um regime de alimentação básico, até 4 porções por dia.

Por ser muito restritiva, o mais indicado é que ela seja realizada por um curto período de tempo. O acompanhamento de um nutricionista também é fundamental para conseguir o emagrecimento desejado e evitar disfunções como o aumento do colesterol.

Cardápio

cardapio da dieta cetogenica
Crédito: Pixabay

Para não correr o risco de sobrecarregar o organismo com apenas um tipo de nutriente, é importante promover a variação nas refeições dentro do que é permitido pela dieta. Para isso, nada melhor do que fazer um planejamento daquilo que será consumido nos próximos dias.

Confira abaixo um exemplo de cardápio para três dias de dieta com café da manhã, almoço e jantar. Você pode fazer trocas e ajustes de acordo com o seu gosto pessoal ou objetivos, desde que não comprometa o equilíbrio nutricional.

Dia 1

  • Café da manhã: 3 ovos mexidos feitos no óleo de coco e 300 ml de chá verde com limão;
  • Almoço: 200 gramas de carne, legumes e azeite e 3 colheres de sopa de abacate;
  • Jantar: 250 gramas de salmão, salada verde, 3 nozes inteiras e 5 castanhas de caju.

Dia 2

  • Café da manhã: 1 copo de suco verde, 3 fatias de ricota e 1 fatia de peito de peru;
  • Almoço: 200 gramas de filé de peito de frango grelhado, salada de legume com azeite e sementes;
  • Jantar: 250 gramas de filé de picanha + brócolis cozido e temperado com azeite.

Dia 3

  • Café da manhã: Dois ovos cozidos, 3 fatias de bacon frito no azeite e 300 ml de chá de hibisco com canela;
  • Almoço: 250 gramas de filé de tilápia e 1 beringela refogada com azeite;
  • Jantar: Cogumelos refogados com cebola e molho de soja e mix de folhas verdes com azeite e sementes de linhaça.

4 Benefícios da dieta cetogênica

Todas as dietas restritivas são extremamente polêmicas e com a cetogênica não é diferente. As suas desvantagens são conhecidas e podem ser ainda mais graves sem a orientação de um nutricionista. Entre os pontos negativos por causa do corte agressivo de carboidratos, estão a fadiga, possibilidade de causar hipoglicemia e perda de massa muscular.

Por outro lado, os benefícios existem e são comprovados por estudos científicos. Confira abaixo as principais vantagens de fazer o regime que valoriza substancialmente as proteínas.

1. Promove o emagrecimento rápido

Ao cortar drasticamente a ingestão de hidratos de carbono, a dieta cetogênica faz com que o corpo tenha que se esforçar mais para encontrar energia. O foco, então, passa a ser queimar gordura. Consequentemente, há uma perda de peso acelerada causada pela cetose.

A dieta é também ideal para queimar a tão problemática gordura abdominal, geralmente a mais trabalhosa de ser eliminada com alterações no cardápio.

2. Aumenta a sensação de saciedade

sensacao de saciedade
Crédito: Pixabay

O plano alimentar é formado na maior parte por proteínas e gorduras, alimentos que demoram mais tempo para serem completamente digeridos. O resultado é um período muito maior de saciedade, que elimina as probabilidade de um ataque à geladeira ou à despensa antes do horário das refeições principais.

3. Auxilia no tratamento da epilepsia

De acordo com um estudo divulgado em 2010 pela Revista de Ciências Médicas e Biológicas, esse tipo de dieta tem um efeito positivo comprovado no tratamento da epilepsia. Doentes com a condição e que não reagem aos medicamentos normalmente apresentam melhorias significativas quando adotado o regime alimentar. As crises podem até cessar completamente.

A eficácia da dieta da proteína, mais verificada em crianças, vem da capacidade do sistema nervoso central de metabolizar o produto da cetose. A mesma pesquisa comprova que há um aumento da capacidade cognitiva estimulado pelo tipo de alimentação.

4. Ajuda a equilibrar os níveis de açúcar no sangue

A ausência de açúcar já é uma característica natural da dieta cetogênica, o que praticamente elimina a possibilidade de uma hiperglicemia. Sem os hidratos de carbono, o corpo não precisa produzir uma quantidade descontrolada de insulina para controlar as taxas de glicose.

No entanto, se não houver um acompanhamento adequado e equilíbrio dos alimentos, há um risco de acontecer justamente o contrário: picos de hipoglicemia. A dieta pode ser feita por diabéticos, por exemplo, mas sempre com indicação e orientação de um profissional que conheça o histórico clínico completo.

Cuidados a ter

A dieta cetogênica é formada basicamente por 75% de gorduras, 15% a 30% de gorduras e 10% a 15% de proteínas. Essas porcentagens não são benéficas e vantajosas para todas as pessoas. Em alguns casos, o tipo de alimentação pregado pode ser mesmo prejudicional. Doentes renais, por exemplo, estariam proibidos de aderir a esse modelo de plano alimentar.

Mesmo em indivíduos saudáveis, ela pode trazer efeitos colaterais como cansaço, náuseas, vômitos, prisão de ventre e problemas no sono, principalmente nos primeiros dias da mudança de hábito alimentar.

É sempre bom ter cuidado antes de começar uma nova dieta, ainda mais quando ela possui características tão peculiares. O grande consumo de alimentos gordurosos pode aumentar também os níveis de colesterol no sangue.

Uma alimentação ideal considera mais a saúde do que a perda de peso e prioriza a constância e os efeitos a longo prazo. Esse persistência evita o que muitas vezes acontece depois o fim de uma dieta: o ganho de peso em dobro. O efeito sanfona, além de desagradável esteticamente, pode ser fatal.

Procure um especialista antes de começar qualquer dieta. Ele vai conseguir avaliar melhor suas necessidades e indicar um método que funcione efetivamente. As dicas desse artigo são de caráter informativo e não substituem uma consulta com um profissional de saúde.

Lembre-se que o seu corpo pode responder de forma diferente do de outras pessoas e que as expectativas devem ser sempre ajustadas. Além de uma alimentação equilibrada, invista em exercícios físicos moderados. Manter-se em movimento garante saúde, energia e, claro, promove o emagrecimento tão desejado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Loading…

0

Você consegue passar neste teste?

Receita para hidratar a pele e tirar manchas