em

Chiclete de maconha: uma solução medicinal para portadores de fibromialgia

Quanto mais as pessoas conhecerem o potencial curativo desta planta, mais irão abandonar os medicamentos que usam atualmente.

Publicidade

Não é de hoje que estudos comprovam o imenso potencial da planta cannabis, popularmente conhecida como maconha, no tratamento de doenças. Esta planta possui diversos outros fins além das propriedades medicinais.

O fato é que esta planta milagrosa já é liberada para fins medicinais em muitos países e é utilizada, principalmente, no tratamento de convulsões severas, epilepsia e Parkinson, controlando instantaneamente os ataques sofridos pelos pacientes.

A maioria das pessoas só conhece a versão da maconha em erva, mas dela também é extraído um óleo que pode ser aplicado diretamente em lesões, inclusive cancerosas, e agora está sendo lançada em formato de chiclete.

Os pacientes de fibromialgia serão os maiores beneficiados desta goma, que contém em sua composição 5% de CBD e 5% de THC, substâncias naturais da planta, que nesta quantidade são capazes de bloquear a dor do corpo sem alterar a consciência.

Publicidade

Benefícios da goma

A grande vantagem é que os pacientes podem usar a goma em qualquer lugar, assim que sentirem as dores causadas pela fibromialgia, não havendo a necessidade de fumar a planta.

Outro benefício de não precisar fumar é que, por entrar em contato direto com a saliva, a substância vai para a corrente sanguínea mais rapidamente, fazendo com que seus efeitos sejam imediatos.

Além de aliviar a dor, a goma também reduz o stress, melhora o sistema cardiovascular, retarda os problemas cognitivos desenvolvidos naturalmente pela idade, protege e revitaliza o cérebro.

Publicidade

O chiclete de maconha ainda não está disponível no mercado, mas os planos de comercializá-la são para o ano que vem. De acordo com seus desenvolvedores, da empresa Axim Biotechnologies, quando as pessoas começarem a usar, perceberão efeitos instantâneos, duradouros e não precisarão se preocupar com danos colaterais em outros órgãos, como acontece com os atuais medicamentos do mercado.

E você, o que acha da novidade?! Compartilhe e pesquise mais sobre esta descoberta tão poderosa.

Chocante: mãe perfura bebê de 8 meses porque ele a mordeu durante a amamentação

Mito de que vacina causa autismo circula na internet