em

Cateterismo e angioplastia: o que são e para que servem

Entenda o que são o cateterismo e a angioplastia, quanto custam e para que servem

cateterismo
Crédito: Freepik

De acordo com a Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS), as doenças cardiovasculares envolvem problemas nos vasos sanguíneos e coração. Elas podem ser classificadas como trombose, doença cardíaca reumática, doença arterial periférica, cerebrovascular e coronariana. Alguns procedimentos para reverter o quadro, entre eles o cateterismo e a angioplastia, podem ser necessários.

Elas são a principal causa de morte no mundo e “estima-se que 17,7 milhões de pessoas morreram por doenças cardiovasculares em 2015, representando 31% de todas as mortes em nível global”. Outro dado alarmante é que mais de 3/4 dos casos acontecem em países com menor condição socioeconômica.

Cirurgias de revascularização, reparação da válvula cardíaca, transplantes ou implantes, marca-passo, angioplastia e outros pode ser recomendados por médicos. Normalmente não são tão simples, tendo certo risco envolvido, porém dois são mais conhecidos do público são mesmo o cateterismo e a angioplastia.

O que é cateterismo cardíaco

Esse é um exame invasivo, bem mais complexo e que é feito de forma eletiva. Consiste na inserção de cateteres (daí o nome) dentro da artéria. Eles são colocados através das pernas ou braços e conduzidos até o coração. Para isso, o médico tem que utilizar o raio X, a fim de verificar com precisão o caminho feito.

É necessária então a injeção de contraste iodado, a fim de que se consiga enxergar como está a situação por dentro dos vasos, câmaras e valvas do coração. Como resultado, o médico terá fotos e filmagens da situação interna, para a tomada de decisão com relação a saúde do paciente. É fundamental para o diagnóstico correto de doenças cardíacas.

Para que serve?

Ele é importante para documentar e comprovar a existência de problemas no sistema cardiovascular. Ele mostra onde há obstruções nas artérias, avaliando também como as valvas e o coração estão funcionando. Pode ser feito antes da angioplastia, quando em situação de emergência, para auxiliar na cirurgia, com maior precisão.

A documentação do processo é fundamental para garantir uma maior precisão em caso de necessidade de cirurgia. Também serve para identificar essa necessidade ou não, direcionando a decisão do profissional responsável pelo paciente. Dessa forma, pode-se em seguida preparar para a sala de cirurgia ou somente medicamentos e mudanças de hábito de vida.

Preço

O SUS cobre totalmente o procedimento, mas conseguir uma vaga para tal pode ser muito complicado. Por isso muitas pessoas acabam optando por tirar do próprio bolso. A não ser que tenha plano de saúde, que também vai ter certa burocracia, mas, via de regra, autoriza o exame mais rapidamente.

De acordo com o Instituto do Coração (Incor), o custo do cateterismo gira em torno de R$ 8 mil (R$ 6 mil pelo exame e mais R$ 2 mil de honorários médicos) e, da cintilografia com estresse, R$ 1,9 mil. Essa é uma média, obviamente, tendo locais com preços mais acessíveis e outros mais caros, cabendo a análise sobre qualidade e capacidade de pagamento.

Como é a recuperação

A primeira parte da recuperação se dá no próprio hospital, com acompanhamento dos batimentos cardíacos, pressão arterial e respiração. O paciente deve ficar em repouso absoluto, sem fazer nada por, no mínimo, 6 horas. A cabeça deve estar com uma inclinação de no máximo 30° e  o paciente não pode se levantar.

Será administrado soro e outros líquidos, por meio oral, para que o contraste injetado seja eliminado do corpo do paciente. A saída do hospital só pode acontecer com o acompanhamento de outra pessoa e não é permitido dirigir. A alimentação e outros detalhes serão discutidos com o médico responsável.

O que é angioplastia coronária

cateterismo e angioplastia
Crédito: Freepik

Depois de fazer o cateterismo ou outro tipo de exame de imagem, que possa ver qual é o avanço da doença, pode ser que se tenha a necessidade de fazer uma angioplastia. Ela não é ainda uma cirurgia, sendo considerada apenas um tratamento. Tem o objetivo de desobstruir as artérias coronárias por meio de cateter balão.

Também são colocados stens, que são pequenos tubos de metal, cujo objetivo é manter a artéria aberta, para a correta passagem do sangue para o coração. Eles são colocados dentro dos vasos, podendo ser convencionais ou farmacológicos, cobertos com medicamentos.

Indicações

É indicado para pessoas que estão com obstruções severas na artéria coronária, não sendo possível um tratamento rápido e eficaz a base de medicamentos e mudanças de hábitos de vida. Essa análise é feita depois de realizado o cateterismo, com toda a documentação (fotos e vídeos) em mãos.

Vai depender portanto do quadro clínico e sintomático do paciente, o avanço da obstrução no vaso sanguíneo e, claro, da decisão do paciente. Infelizmente, às vezes não se tem como escolher, caindo em uma sala de cirurgia em estado de emergência.

Quais os riscos

Assim como todo procedimento invasivo, há sim riscos envolvidos, porém a chance de se ter problemas é extremamente baixa. Entre as complicações que podem ocorrer, estão o infarto do miocárdio, AVC, necessidade de cirurgia de revascularização e, infelizmente, óbito do paciente.

Lembrando que são casos raros, assim como podem ocorrer problemas decorrentes não da cirurgia em si, mas dos medicamentos. A anestesia apresenta os seus riscos, assim como a utilização do contraste, que pode causar alergias e até mesmo insuficiência renal.

Recuperação

A primeira etapa da recuperação irá ocorrer no hospital, com acompanhamento direto da equipe de médicos e enfermeiros. Serão necessários equipamentos para monitoramento e o uso de sonda e medicamentos intravenosos. Será necessário que se fique no hospital pelo menos por dois dias, depois do procedimento.

No mês seguinte, todo cuidado e atenção é necessário, para evitar complicações. Por isso, é fundamental que siga a dieta e quantidade de atividade física indicada pelo seu médico. Além disso, deve fazer uma nova consulta, pelo menos um mês depois, para ver como o seu corpo está respondendo, além de buscar orientações para evitar novo procedimento.

chá cicatrizante

Chá cicatrizante de goiaba e pitanga realmente funciona

sobre cárie nos dentes

Cárie no dente: conheça o que causa, como evitar e tratar esse problema