Café
Crédito: Freepik
em

Café pode ajudar a reduzir risco de morte em até 31%, aponta novo estudo

Tomar café, pelo jeito, faz muito bem à saúde. Mas, não dá pra exagerar!

Publicidade

O café é a segunda bebida mais consumida do mundo – atrás apenas do chá. Quem toma café sabe da sua propriedade mais notável: tira o sono e dá energia para o dia a dia. Aliás, esse é um dos principais motivos de quem consome a bebida todos os dias.

O que um novo estudo revela, agora, é que o café não só ajuda a manter o cérebro desperto, como pode ajudar a reduzir risco de morte em até 31%.

O amplo estudo, publicado na revista científica Annals of Internal Medicine, comprovou que o café é capaz de reduzir o risco de morte, mas precisa ser consumido da forma correta.

Veja também: Café verde: conheça os benefícios dessa bebida diferente

Publicidade

Café puro, com açúcar ou com adoçante?

Os pesquisadores do departamento de Epidemiologia da Southern Medical University, na China, analisaram informações de 171.616 participantes, com média de 56 anos, durante um período de sete anos – entre 2009 e 2018.

Utilizando o UK Biobank – um amplo banco de dados de saúde do Reino Unido –, os pesquisadores selecionaram pessoas que não tinham problemas cardiovasculares ou câncer no início, e que os resultados foram ajustados de acordo com critérios de demografia, estilo de vida e alimentação.

Entrar no grupo do Telegram

Então, foi observada a ingestão diária do grupo de café puro, com açúcar e com adoçante, em diferentes quantidades. O consumo foi comparado com desfechos de saúde no fim de 2018, a partir de 3.177 óbitos constatados entre os participantes.

Publicidade

Veja também: 10 Benefícios do café para a saúde

Resultados da pesquisa

Os resultados da análise mostraram que a ingestão moderada de café sem e com açúcar foi associada no geral a um menor risco de morte. Os dados, no entanto, não mostraram uma mudança significativa em relação ao consumo da bebida com adoçantes artificiais.

Para os que bebiam qualquer quantidade até 4,5 xícaras por dia de café sem adição de açúcar, foi observada uma redução de ao menos 16% no risco de morte. Porém, esse percentual chegou a 29% entre aqueles que bebiam de 2,5 a 4,5 xícaras.

Publicidade

Os que colocavam pouco mais de uma colher de chá de açúcar também tiveram menos chance de morte em todas as quantidades analisadas até 4,5 xícaras, de ao menos 9%. Mas, o percentual de redução foi maior entre aqueles que bebiam de 1,5 a 3,5 xícaras por dia – 31%. Em outras quantidades, a diminuição foi mais tímida em comparação com a do café sem açúcar.

Veja também: Grávida pode tomar café? Veja a quantidade certa!

Fonte: O Globo/Annals of Internal Medicine

Publicidade
Marcos Oliveira

Ator Marcos Oliveira, o Beiçola, pede ajuda devido a problemas de saúde