antibiotico corta o efeito do anticoncepcional
Crédito: Pxhere
em

Sim ou não: antibiótico corta o efeito do anticoncepcional?

Descubra se o antibiótico corta o efeito do anticoncepcional mesmo e quais outros meios diminuem a eficácia do contraceptivo

Um dos maiores debates entre as mulheres é se o antibiótico corta o efeito do anticoncepcional. Enquanto alguns afirmam que isso é lenda, outros dizem que é preciso cuidado, pois há um fundo de verdade.

A dúvida tira o sono toda vez que é preciso se medicar contra infecções. Descubra, definitivamente, se o medo deve ser levado a sério ou não.

É verdade que o antibiótico corta o efeito do anticoncepcional?

Sim, é verdade. O antibiótico não anula totalmente o efeito da medicação contra gravidez, mas diminui sua eficácia de forma considerável. Embora isso varie de organismo para organismo, é importante utilizar outras métodos contraceptivos quando estiver em tratamento com antimicrobianos.

A explicação é simples: para eliminar o problema, o antibiótico destrói as bactérias presentes na flora intestinal. Isso, porém, atinge aquelas responsáveis pelas reações enzimáticas, que estimulam a liberação e a ativação do estrogênio.

Sem elas, o estrogênio é eliminado do corpo e o anticoncepcional perde seu efeito. Os antibióticos que oferecem mais risco são os que atingem mais tipos de bactéria, caso da penicilina, amoxicilina, eritromicina, tetraciclina e rifampicina.

O que fazer se tomar antibiótico com anticoncepcional?

Não dá para deixar o medicamento de lado, afinal ele só é indicado em casos mais graves de infecção. Nesse caso, a solução é apelar para outros métodos contraceptivos, principalmente o uso de preservativos.

Mesmo quem usa a pílula com alta dosagem deve tomar cuidado, pois a eficácia é reduzida. Como o antibiótico corta o efeito do anticoncepcional, uma solução, em tratamentos longos, é pedir ao ginecologista que aumenta a dose da pílula.

Outros meios que cortam o efeito do anticoncepcional

O antibiótico corta o efeito do anticoncepcional, mas outras coisas também, e muitas deles são comuns na nossa rotina. Saiba o que e não seja pego desprevenido.

Anticonvulsionantes, antidepressivos e antirretrovirais

Pois é, outros medicamentos também podem atrapalhar o seu método contraceptivo. Veja quais são os principais:

  • Anticonvulsionantes: carbamazepina; fenobarbital; fenitoín; oxcarbazepina; primidona;
    topiramato; entre outros;

  • Antidepressivo: consulte um médico para mais informações;

  • Antirretrovirais: efavirenz; nevirapina; nelfinavir; ritonavir; entre outros;

  • Antifúngico: griseofulvina.

Diuréticos

Se estiver tomando diuréticos para perder peso, saiba que eles podem acabar eliminando muito mais do que as toxinas. O espironolactona é um exemplo.

Chás de ervas

As ervas diuréticas, como cavalinha, devem ser evitadas em horários próximos ao de tomar a pílula, pois seu efeito pode contribuir para eliminação do estrogênio.

A erva-de-são-joão também diminui a eficácia do anticoncepcional, pois reduz a concentração sanguínea do estrogênio. Já o hibisco altera o equilíbrio entre estrogênio e progesterona, o que pode prejudicar o uso do anticoncepcional.

Diarreia e vômitos

Se sofrer de vomito ou diarreia entre duas e quatro horas após tomar a pílula anticoncepcional ,saiba que seu efeito pode ser reduzido.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Loading…

0

Comentários

planta morrendo

Como saber e o que fazer se ver uma planta morrendo em seu jardim

coceira no seio

O que pode ser coceira no seio?