em

Vaginose bacteriana: o que é, sintomas e tratamentos

A vaginose é uma doença comum, de tratamento simples e que pode ser evitada. Veja por que ela acontece.

vaginose bacteriana
Designed by Freepik

A vaginose bacteriana é um tipo de doença feminina muito comum. Trata-se de uma infecção que ocorre na parte interior da vagina, provocando um desequilíbrio na microbiota vaginal (conhecida também por flora vaginal), que é a rápida proliferação de um conjunto de bactérias não saudáveis.

É importante que, ao perceber os sintomas, procure um ginecologista o mais rápido possível para evitar que a doença evolua para corrimento genital, candidíase ou doenças sexualmente transmissíveis. Veja agora quais são os sintomas da vaginose, suas causas, tratamentos e como prevenir.

Sintomas de vaginose bacteriana

Os principais sintomas da vaginose bacteriana são coceira na vagina, ardência e desconforto para urinar, odor fétido que lembra a peixe podre e corrimento pastoso, que pode ser amarelado, esverdeado ou acinzentado.

Durante o período menstrual os sintomas podem ficar mais fortes, pois nessa época as bactérias que estão causando o problema se reproduzem ainda mais. Após as relações sexuais, os sintomas também costumam se intensificar e é comum que a mulher nem consiga ter uma próxima relação devido ao desconforto.

Porém há casos em que os sintomas são bem leves ou que nem se manifestem. Por isso é importante conhecer seu corpo e manter visitas periódicas ao médico, para saber como está sua saúde íntima.

Quais são as causas?

Em primeiro lugar é importante deixar claro que a vaginose bacteriana não é uma doença sexualmente transmissível, mas ela pode ser desencadeada pelo contato sexual. Isso ocorre porque na maior parte das vezes as bactérias que provocam essa doença já estão naturalmente no corpo da mulher.

Porém quando seu sistema imunológico está deficiente, o contato com as bactérias do corpo de outra pessoa podem gerar o desequilíbrio da microbiota vaginal. Isso aumenta a proporção de bactérias maléficas em relação às benéficas. Esse desequilíbrio vai desencadear a infecção.

Além do contato íntimo, a vaginose bacteriana pode ocorrer quando a mulher está vivendo um período altamente estressante, o que deixa seu organismo mais sensível.Também quando a mulher não usa preservativo nas relações sexuais, especialmente quando mantém muitas relações com pessoas diferentes.

A vaginose pode ocorrer ainda quando a mulher não tem todos os cuidados necessários com a sua higiene íntima, quando é fumante, quando recentemente fez tratamento com antibióticos ou se faz uso de DIU (Dispositivo Intra Uterino, utilizado como anticoncepcional).

Opções de tratamentos

É importante que seja feita uma consulta ao ginecologista assim que notar os primeiros sintomas, mesmo que não sejam intensos. Até porque a vaginose pode ser confundida com a cândida, que também causa muita coceira e corrimento, mas é outro tipo de doença. Assim, garante-se que seja feito o tratamento correto.

Após a avaliação do ginecologista, que será feita em consultório, ele irá prescrever antibióticos via oral ou para aplicação vaginal em forma de pomada que vão eliminar as bactérias causadoras do problema. O médico também irá recomendar cuidados diários, que são os que você verá a seguir.

Tomando a medicação de forma correta e seguindo as orientações do médico, em alguns dias a doença desaparecerá. O tratamento costuma durar no mínimo 7 dias e não deve ser interrompido mesmo que os sintomas desapareçam.

Cuidados a ter para prevenir a doença

Basicamente, os cuidados a ter para prevenir a vaginose bacteriana são aqueles básicos que toda mulher deve ter na sua rotina:

  • Não fazer duchas íntimas e não lavar a vagina por dentro;
  • Manter suas calcinhas sempre bem limpas e trocá-las diariamente;
  • Usar preservativo nas relações sexuais;
  • Ter uma alimentação saudável e balanceada;
  • Consultar o ginecologista todo ano ou a cada seis meses para fazer exames preventivos.

As dicas deste artigo não substituem a consulta ao médico. Lembre-se que cada organismo é único e pode reagir de forma diferente ao mencionado. E para obter os resultados mencionados também é preciso aliar a uma vida e alimentação saudável e equilibrada.

Veja no vídeo abaixo qual é a bactéria que provoca a vaginose e entenda mais detalhes sobre a doença:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Loading…

0

Comentários

comentários

chá de hortelã com gengibre

Benefícios do chá de hortelã com gengibre e como fazer

Chás para o cérebro e que previnem Alzheimer

Conheça 6 chás para o cérebro e que previnem Alzheimer