em

Mito de que vacina causa autismo circula na internet

As vacinas são seguras e cruciais para a saúde. Com elas é possível evitar diversas doenças virais e bacterianas.

Há um tempo atrás, voltou a circular um mito afirmando que a vacina causa autismo. Nos anos 1990, médicos investigadores da Agência Federal dos Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos Estados Unidos (FDA) levantaram essa hipótese, publicando até artigos científicos.

Andrew Wakefield, junto com outros 12 médicos, questionou a segurança da vacina contra o sarampo em 1998, em um dos maiores periódicos mundiais da medicina. O estudo foi revogado alguns anos mais tarde por falta de solidez e o material teórico foi considerado inconveniente, por falta de método científico.

Mas antes disso, Wakefield conseguiu mobilizar a grande mídia, fazendo com que o movimento antivacinação crescesse, especialmente no Reino Unido. Ele e os outros doutores perderam o direito de exercer medicina e foram todos afastados de seus cargos.

É claro que as vacinas têm efeitos colaterais e podem não ser indicadas a todas as pessoas. Entretanto, elas só são aplicadas e oferecidas às pessoas depois de serem consideradas seguras para o uso.

Mitos sobre vacinas

Volta e meia, em algum lugar, surge uma revolta contra as vacinas. O fato de elas serem obrigatórias em muitos países também causa desconforto e desconfiança nas pessoas. Contudo, elas são necessárias para manter epidemias e surtos longe de voltarem à tona.

Por isso, é importante que você tenha conhecimento sobre o que é mito e o que é verdade em relação a imunização. No Brasil, as vacinas são regulamentadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e cerca de 30 delas são obrigatórias a todos os membros da população. Graças a Lei das Vacinas, doenças como a poliomielite estão erradicadas no país.

Se você tem medo de se vacinar, sofre alguma reação ou tem dúvidas sobre a vacinação dos seus filhos, o melhor é procurar ajuda média profissional. Converse com um imunologista, vá nos postos de saúde e peça folhetos informativos e busque se informar ao máximo sobre o assunto. A informação é tão importante quanto a imunização.

Você também pode consultar aqui uma lista completa das vacinas que devem ser tomadas por todos os brasileiros, incluindo um calendário especial para os povos indígenas.

Fonte: Observador e History of Vaccines

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Loading…

0

Chiclete de maconha: uma solução medicinal para portadores de fibromialgia

Cachorrinha atropelada passou 12 horas na neve esperando ajuda