Problemas psicológicos em crianças
Crédito: Freepik
em

Problemas psicológicos em crianças: sintomas e como ajudar

As crianças também sofrem com transtornos psicológicos e os adultos precisam saber identificar para ajudá-las

Publicidade

É errado pensar que só adultos sofrem com problemas psicológicos por causa dos desafios que enfrentam na vida. As crianças, ainda que sejam protegidas pelos pais e tenham todas as suas necessidades básicas satisfeitas, também podem sofrer com transtornos psicológicos.

É bem importante que os adultos responsáveis observem de perto o comportamento da criança para saber identificar quando ela precisa de ajuda, pois os sintomas que os pequenos manifestam são diferentes dos adultos. Veja, a seguir, quais são os principais problemas psicológicos que afetam as crianças.

Depressão

Sim, crianças podem ter depressão, e alguns dos sintomas são a tristeza excessiva, o isolamento social, falta de energia, falta de interesse em brincar e medo de ficar longe dos pais. Também podem apresentar falta de apetite, incontinência urinária, sentimento de inferioridade e irritabilidade.

Ansiedade

A vida de uma criança com ansiedade é bastante diferente, pois ela tem dificuldades para se relacionar e fazer amigos, ter um bom rendimento escolar e conviver tranquilamente com os familiares. A criança ansiosa tem muitos medos e inseguranças, é bastante preocupada, chora muito, faz birra por causa do medo e pode até desenvolver fobias que não passam depois de uma fase.

Publicidade

Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH)

Esse é um transtorno que se ouve muito falar atualmente, e que as pessoas já usam de forma errada, diagnosticando uma criança sem que ela tenha passado por uma avaliação profissional. Nesse transtorno a criança tem um comportamento hiperativo fora do normal para a idade e tem muita dificuldade em se concentrar nas atividades. É uma criança impulsiva, que não consegue esperar, e tem dificuldade em seguir instruções simples. Mas, não significa que toda criança agitada e desatenta tenha esse transtorno.

Transtorno disruptivo da desregulação do humor

Nesse transtorno, a criança muda de humor rapidamente, e também pode passar um longo período irritada, tendo atitudes incontroláveis. Uma situação simples é capaz de desencadear um acesso de raiva ou de choro, e pode ser confundido com a depressão porque algumas crianças apresentam desinteresse pelas coisas em geral, junto com tristeza. Geralmente esse transtorno se manifesta entre os seis e dez anos, e não é a mesma coisa que a bipolaridade.

Transtorno do Espectro Autista (TEA)

Logo na primeira infância já podem surgir os sintomas de algum tipo de autismo. Geralmente, o diagnóstico é feito antes dos três anos. Essa condição neurológica afeta o desenvolvimento da linguagem e das aptidões sociais. Os interesses dessa criança são bem específicos e ela cria regras próprias e rígidas e comportamento para sua rotina. Mas, existem várias outras particularidades do autismo, conforme o grau e cada caso.

Publicidade

Transtorno Desafiador Opositivo

Nesse transtorno, a criança apresenta um padrão de comportamento negativo, desafiando seus pais e cuidadores, desobedecendo as regras, sendo teimosa e até praticando alguns atos de maldade de propósito, mas não necessariamente é uma criança com transtorno de conduta (psicopatia). É um comportamento que se estende para a adolescência, interferindo no desenvolvimento social, nos estudos e nos relacionamentos, pois não é uma fase.

Estresse Pós-Traumático

Como o próprio nome sugere, esse transtorno pode ocorrer depois que a criança vive uma experiência traumática, como morte de alguém próximo, bullying, separação dos pais, mudança de cidade e de escola, acidente, abuso, negligência parental, doença ou violência.

Nesse transtorno a criança pode começar a apresentar mudanças de comportamento porque vai passar a ter pesadelos, fazer xixi na cama, ter crises de ansiedade, paranoia, sentimento de desesperança, negatividade e necessidade de evitar lugares e coisas que lembrem o evento traumático.

Publicidade

O que fazer em caso de suspeita de um problema psicológico infantil?

É bastante comum que sintomas de algum transtorno psicológico em crianças sejam negligenciados porque os adultos cuidadores confundem com uma fase que vai passar.

Mas, assim que notarem que o comportamento é constante ou frequente, e que está interferindo no desenvolvimento e na qualidade de vida da criança, deve-se agendar uma consulta psicológica para chegar ao diagnóstico, aprender a lidar com esse transtorno e iniciar os tratamentos mais adequados para cada caso.

Dentes com cores anormais

Dentes com cores anormais: o que pode ser?

dor na vagina

Dor na vagina é sinal de doença?