Sinais de autismo em crianças
Crédito: Freepik
em

9 Sinais de autismo para os pais observarem

Quanto antes o transtorno for diagnosticado, melhores serão os resultados dos tratamentos

Falar sobre autismo não é simples, mas é necessário. O Transtorno do Espectro Autista (TEA), é uma condição que se apresenta em intensidades diferentes, ou seja, nem toda criança autista vai ter os mesmos hábitos e comportamentos.

Por isso, os sinais de autismo que você vai ver agora não necessariamente vão surgir ao mesmo tempo. Algumas crianças nem desenvolvem todos os sinais, enquanto outras desenvolvem sinais além desses citados, podendo ser por causa de outros transtornos associados.

E, além disso, não significa que o seu filho seja autista, caso você identifique que ele tem alguns desses sinais. Em todo caso, essa lista que você verá a seguir serve de base para observar o seu filho e levá-lo ao médico, se achar necessário.

1. Birras sem motivo aparente

As crianças fazem birra, isso é fato. Em especial na primeira infância, elas teimam, gritam, choram e esmurram as coisas quando ainda não sabem lidar com a frustração.

Porém, no caso da criança autista, a birra acontece porque ela está recebendo um excesso de estímulo, mesmo quando os pais pensam que o ambiente em volta está normal e tranquilo.

Então, mesmo se você der o que pensa que a criança quer, e não resolver, é bom estar atento a outras possíveis causas, como os ruídos, a quantidade de pessoas e a iluminação do ambiente.

2. Bater a cabeça

As crianças autistas costumam desenvolver comportamentos repetitivos, e um deles é bater a cabeça. Essa é uma forma de autoestimulação. Acontece que esse é um sinal perigoso, pois a criança pode se machucar. Ela deve ser retirada do local onde está batendo a cabeça e deve ser estimulada com alguma outra coisa.

3. Bater palmas

As palmas são outro comportamento repetitivo que muitas crianças autistas sentem necessidade de fazer, especialmente após os 3 anos de idade, quando esse comportamento deixa de ser considerado normal. Assim como bater a cabeça, esse estímulo é uma forma de a criança conseguir focar em uma só coisa para lidar com os excessos de estímulos que está recebendo no momento.

4. Agressividade extrema

Muitas crianças são agressivas, em especial quando os exemplos dentro de casa são de agressividade ou a criança não é atendida quando necessita de atenção. Algumas são agressivas mesmo para brincar, pois não têm real noção desse ato.

Mas, no caso das crianças autistas, elas realizam os atos de agressividade como se estivessem gostando, inclusive contra si mesmas.

Os motivos podem ser a dificuldade em comunicar seus desejos e necessidades, a falta de compreensão do que acontece ao seu redor, ansiedade, tensão, alívio do estresse e necessidade de autoestímulo para aliviar a sobrecarga.

5. Falta de resposta

Como os estímulos sonoros são exagerados para a criança autista, às vezes ela nem percebe que alguém está se reportando a ela, pois está ouvindo muita coisa ao mesmo tempo. A criança pode estar distraída em seus pensamentos, retraída ou muito concentrada, e não é por problemas auditivos.

6. Obsessão com objetos

Esse é um dos sinais mais conhecidos das crianças autistas. A obsessão desenvolvida pode ser pelas mais variadas coisas e tipos de objetos. Geralmente, a criança se apega a alguma atividade e fica fazendo aquilo por muitas horas. É assim que muitos autistas se tornam tão bons em certas coisas, pois fazem aquilo intensamente.

7. Andar na ponta dos pés

É normal que as crianças andem nas pontas dos pés de vez em quando, desde que são bebês e estão aprendendo a caminhar. Quando ficam um pouco maiores, podem fazer isso para brincar. No caso das crianças autistas, esse comportamento é repetido, e vale a pena prestar atenção na frequência que é feito.

8. Ausência de contato visual

Esse é outro dos sinais mais conhecidos dos autistas. As crianças não fazem contato visual com as pessoas, nem mesmo com seus pais ou outras pessoas bem próximas. É o tipo de comportamento que pode continuar ao longo da vida, e os motivos variam em cada caso.

9. Falta de comunicação verbal, repetição de palavras ou demora para falar

Depois dos 3 anos de idade, é normal as crianças falarem “pelos cotovelos”. Se o seu filho estiver usando poucas palavras para se comunicar, ou se adquirir o hábito de repetir diversas vezes determinadas palavras ou frases, pode ser um sinal de alerta. Não quer dizer que ele não esteja aprendendo a falar, apenas não consegue se expressar como esperado.

O que fazer?

Ao notar que a criança está com alguns desses sinais de autismo, os pais devem levá-la ao pediatra para uma avaliação. Se o médico verificar que realmente pode ser o transtorno, então outros profissionais de saúde serão acionados para chegarem ao diagnóstico correto. Quanto antes os pais se atentarem ao sinais e buscarem ajuda profissional, melhor será a qualidade de vida e o desenvolvimento da criança.

como fazer caldo knorr caseiro

Como fazer caldo Knorr caseiro: legumes, frango e carne

benefícios da Água solarizada

Água solarizada: aprenda a fazer essa bebida terapêutica