pólipo intestinal
Crédito: Freepik
em

Pólipo intestinal: saiba o que é e conheça os sintomas

Nem sempre os sintomas aparecem a tempo, por isso é importante fazer visitas periódicas ao médico

Os intestinos grosso e delgado atuam em funções muito importantes na manutenção diária do organismo, como digerir os alimentos, absorvendo sua água e nutrientes aproveitáveis para enviar à corrente sanguínea. Mas esses órgãos também podem sofrer com muitos tipos de doenças, como é o caso do pólipo intestinal. Saiba mais sobre o que é o pólipo, quais os sintomas, causas e tratamento.

Veja também: dicas para manter o bom funcionamento gastrointestinal

O que é?

De acordo com o Portal Coloproctologia, o pólipo intestinal se forma devido ao crescimento anormal da mucosa do intestino grosso, também chamado de cólon. Sua prevalência é de 15% a cada 20% da população, portanto, é um problema bastante comum no que se refere às doenças do intestino.

Os pólipos têm formatos que são mais ou menos como bolinhas que variam entre baixas e planas ou altas semelhantes a cogumelos. Eles começam a surgir em tamanho pequeno em qualquer parte do intestino grosso e podem crescer e virar câncer.

Causas

A ocorrência do crescimento anormal da mucosa intestinal se dá por causa de mutações dos cromossomos de algumas células da mucosa, modificando seu comportamento. Pessoas a partir dos 50 anos estão mais propensas ao desenvolvimento, sendo que existe um risco ainda maior quando o problema é transmitido de geração em geração (hereditário).

Sintomas

Na maior parte dos casos o pólipo intestinal não apresenta sintomas. Mesmo assim ele pode continuar evoluindo até que se transforme em tumor e aí sim os sintomas serão inevitáveis. Mas quando eles surgem antes de ser um tumor, podem ser os seguintes:

Alterações no funcionamento intestinal

Como existem esses pequenos bloqueios por dentro do intestino grosso, eles podem atrapalhar a passagem das fezes, alterando o funcionamento intestinal.

Alterações nas fezes

Também é possível que as fezes contenham sangue ou muco, justamente porque tiveram que passar pelos pólipos até o caminho de saída pelo reto, o que acaba causando lesões em alguns casos.

Dor abdominal

Sentir dor abdominal, ter náuseas e vômito é menos frequente, não está entre os sintomas principais de pólipo, mas pode acontecer. Também pode ocorrer a anemia por deficiência de ferro, já que o pólipo está atrapalhando o funcionamento do intestino.

Pólipo intestinal tem cura?

Sim, tem cura. Quanto antes for tratado e removido do intestino, melhor, pois reduz o risco de que cresça e vire um câncer, tornando mais difícil e demorado de tratar. Ainda assim, mesmo quando curado, existe um pequeno risco de surgirem novos pólipos.

Para obter o diagnóstico do pólipo o médico coloproctologista poderá pedir exames de endoscopia ou radiografia. Exame de fezes também pode ser solicitado para verificar se há sangue oculto nas fezes e então decidir se o paciente precisa de exames mais específicos como a colonoscopia.

Tratamento

tratamento de pólipo intestinal
Crédito: Dra. Thaís Takahashi

O tratamento é a sua remoção, geralmente com a técnica da laçada usando um instrumento próprio para essa finalidade, como visto na imagem acima. Não são usados medicamentos para reduzir o tamanho do pólipo ou destruí-lo.

Durante o exame endoscópico

Quando o paciente faz o exame endoscópico e pólipos são encontrados, eles já são removidos nesse mesmo procedimento para serem enviados para análise por um médico patologista. A maior parte dos casos remove os pólipos por meio da colonoscopia.

Cirurgia menos invasiva

Mas em outros casos, dependendo do tamanho e da localização, pode ser preciso fazer cirurgia para que a remoção seja mais eficiente e eficaz.

11 Comments

Leave a Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Loading…

0

Comentários

tiamina

Tiamina: para que serve e onde encontrar vitamina B1

pós-parto

Pós-parto: 20 curiosidades e dicas para se preparar