em

Tomar paracetamol durante a gestação traz complicações para a saúde do bebê

Estudo revela o aumento dos sintomas de autismo e hiperatividade nas crianças cujas mães foram medicadas com paracetamol durante a gravidez.

Publicidade

A toma de paracetamol no decorrer de uma gravidez pode estar ligada ao desenvolvimento de condições como a hiperatividade ou o Transtorno do Espectro Autista. Essa revelação foi publicada pela revista International Journal of Epidemiology.

Estudo comprova os perigos do paracetamol durante a gravidez

Os autores da pesquisa afirmam que o consumo de paracetamol em gestantes levou a um aumento dos sintomas de autismo, hiperatividade e dificuldade de concentração em bebês de ambos os sexos. Relembramos que até à data, o paracetamol era dos poucos remédios que pareciam não interferir com a gravidez. Por esse motivo esse é um remédio muito tomado pelas futuras mães.

Esse é o primeiro estudo sobre o tema, que não só analisa os efeitos do consumo do medicamento nas gestantes, como as consequências a nível do desenvolvimento das crianças, por gêneros. Em ambos os casos, o aumento de risco para as funções cognitivas foi de 30%. Relativamente ao aos sintomas do espectro autista, o aumento foi evidente apenas nos meninos. Isso se deve ao fato do cérebro masculino ser mais susceptível a ser alterado durante os primeiros anos de vida dos bebês.

Para que essa pesquisa garantisse resultados fieis, foram analisadas cerca de 2600 duplas de mães e filhos, na Espanha. Às mães de crianças de um ou 5 anos foi perguntado se teriam consumido qualquer paracetamol.

Publicidade

Resultados comprometedores

Em quase metade das situações, à exposição ao paracetamol ocorreu durante as primeiras 32 semanas de gestação. A hipótese de desenvolvimento de comportamentos ligados à hiperatividade e impulsividade mostrou ser 40% superior nas crianças de 5 anos cujas mães recorreram ao uso de paracetamol. Foram testadas capacidades visuais, de atenção, e a impulsividade. Os resultados foram pouco animadores e revelaram um rendimento inferior. Porém, o mais alarmante, é que foi registrado um aumento de dois sintomas do Transtorno do Espectro Autista, em comparação com as crianças que não estiveram expostos ao remédio no decorrer da gestação.

Por que o paracetamol prejudicial para o desenvolvimento dos bebês?

O paracetamol vai atenuar a dor na mãe, exercendo influencia sobre os receptores de canabinóides que se encontram no cérebro. Dessa forma, podem vir a alterar o processo de amadurecimento e conexão neuronal do bebê.

Assista a seguir o vídeo com mais sobre os perigos do uso do paracetamol:

Publicidade

Compartilhe essa dica com todas as futuras mamães que conhece!

Fonte: http://g1.globo.com/bemestar/noticia/2016/07/paracetamol-na-gravidez-aumenta-autismo-e-hiperatividade-diz-estudo.html
Original: http://gravidez.online/paracetamol-gestacao-complicacoes/

Publicidade

Mulher abandonada pelo marido por ter aumentado de peso dá a volta por cima

Dormir sem roupa faz bem para a saúde, afirmam estudos