Mudar a ração do cachorro
Crédito: Freepik
em

Mudar a ração do cachorro: faça a transição sem causar problemas

Já trocou a ração do seu cachorro e notou que ele teve alguns sintomas desagradáveis? Veja como evitar que aconteça de novo

Publicidade

Ração para cachorro não é tudo a mesma coisa. Existem diversos tipos no mercado para satisfazer as necessidades de cada cão, conforme a idade, o porte e as condições de saúde. Então, ao mudar a ração do cachorro quando ele já está acostumado com um tipo, podem ocorrer reações adversas. Não vão acontecer com todos os cachorros, mas como existe esse risco, é melhor saber identificar os sintomas e resolver.

O que pode acontecer se mudar a ração do cachorro?

Pode não acontecer nada, assim como o cachorro pode ter diarreia e vômito por causa de transtornos gastrointestinais. Esses problemas ocorrem quando a troca de ração acontece de forma repentina e acaba “pegando de surpresa” o organismo do cão, que não estava acostumado com os ingredientes da nova ração.

Veja também: Quanta ração um cachorro deve comer por dia?

Mas, por que eu trocaria a ração do meu cachorro?

Como foi dito no início, existem rações para diferentes necessidades dos cães. Existem rações para filhotes, adultos de diferentes portes, idosos e para condições de saúde específicas.

Publicidade

Sendo assim, é importante fazer a troca da ração quando seu cão passa de um estágio para o outro. Por exemplo, quando ele deixa de ser um filhote, é importante fazer a transição da ração para filhotes, introduzindo a ração para adultos que irá oferecer os nutrientes que o cão mais precisa nessa nova fase da vida.

Quando ele fica idoso é a mesma coisa: a ração precisa mudar para fornecer nutrientes mais escassos nessa fase da vida, ao mesmo tempo em que deve ser mais fácil de mastigar e digerir.

Como fazer a transição sem causar problemas?

O segredo para mudar a ração de cachorro de forma bem sucedida é fazer aos poucos. Comece misturando as duas rações no mesmo potinho quando for servir ao seu cão. Assim, ele vai acostumando com o novo cheiro, sabor e textura, e o organismo dele vai se habituando com a nova composição nutricional. Você pode fazer essa transição da seguinte forma:

Publicidade
  • Dias 1 e 2: 75% da ração antiga e 25% da nova;
  • Dias 3 e 4: 50% da ração antiga e 50% da nova;
  • Dias 5 e 6: 25% da ração antiga e 75% da nova,
  • Dia 7: 100% da ração nova.

Se for possível, leve seu cão ao veterinário antes de começar o processo de troca de ração. Esse cuidado é especialmente importante se notar que seu cão precisa trocar de ração por causa de alguma alergia ou outro problema de saúde. É melhor ter a recomendação do veterinário para garantir que seu cão consuma a ração ideal para as necessidades dele.

Veja também: Passeio com cães: qual o tempo e a frequência ideais?

Como ferver leite sem transbordar

Como ferver leite sem transbordar: já conhecia esses truques?

Como os pesadelos nos protegem

Como os pesadelos nos protegem no dia a dia? Surpreenda-se!