em

Micro-ondas pode causar câncer: mito ou verdade?

Enquanto naturalistas dizem que sim, pesquisas apontam o contrário
micro-ondas pode causar câncer mito ou verdade
Crédito: Freepik

Muito se tem discutido sobre a relação entre alimentação e câncer, gerando uma certa polêmica do que pode ou não vir a causar a doença. Naturalistas e até alguns médicos dizem o micro-ondas pode causar câncer, mas estudos comprovam que não tem relação.

De acordo com uma publicação da Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, o micro-ondas não somente é inofensivo para a saúde, como pode manter os nutrientes nos alimentos.

Os pesquisadores explicam que o aparelho funciona da seguinte forma: são utilizadas “ondas de energia (…) afetando principalmente a água e outras moléculas que são eletricamente assimétricas – uma extremidade positivamente carregada e a outra negativamente carregada. As micro-ondas fazem com que essas moléculas vibrem e acumulem rapidamente energia térmica (calor)”.

Então, o micro-ondas pode causar câncer, mesmo que as ondas não “fiquem” nos alimentos?

Micro-ondas pode causar câncer?

Mito. De acordo com o Instituto Nacional de Câncer (INCA), “a radiação do micro-ondas tem apenas a propriedade de cozinhar e/ou aquecer os alimentos, não alterando a estrutura química ou molecular do alimento. Assim, o consumo de alimentos aquecidos no micro-ondas não aumenta o risco de câncer”.

A mesma pesquisa da Universidade de Harvard afirma que não somente não há riscos em consumir alimentos feitos no micro-ondas, como também pode ser uma forma interessante de manter nutrientes.

É fato que o aparelho, enquanto está funcionando, emite ondas classificadas como possivelmente cancerígenas, mas isso só acontece dentro do forno, isolado do meio e não altera a qualidade do alimento.

Por emitir essa radiação, é importante que o aparelho esteja bem vedado, com as borrachas novas e limpas, pois a gordura e outras sujidades pode prejudicar a vedação do mesmo. Limpar corretamente o micro-ondas é então fundamental.

Outros mitos e verdades sobre micro-ondas

Popular no Brasil a partir da década de 90, primeiro em famílias mais abastadas e depois tendo o seu preço mais acessível a todas as famílias, o micro-ondas ainda tem o funcionamento pouco conhecido, gerando diversos mitos infundados. Conheça alguns deles e as verdades que também são ditas por aí.

1. Todo plástico no micro-ondas causa câncer

Mito. Existem embalagens plásticas e vasilhas seguras para ir ao micro-ondas, suportando a rápida mudança de temperatura, conforme afirma outro artigo de Harvard.

De acordo com a instituição, o medo é propagado por causa da dioxina, que não está presente no plástico. O que acontece é que ela é criada a partir do momento em que o plástico, madeira ou até sua comida queimam. Então, se não queimar o alimento, está tudo bem.

Outro ponto que se tem discutido é a presença do bisfenol-A (BPA) ou ftalatos, que são adicionados durante a fabricação das vasilhas plásticas. Para a instituição, há sim chances de migração para alimentos que tenham mais gordura, mas quase insignificante.

Ela afirma que a Food and Drug Adminstration (FDA) limita a quantidade de cada um desses produtos na composição, tornando o seu uso seguro. A exigência é ainda maior para os que serão vendidos como de uso exclusivo no micro-ondas.

2. Os alimentos perdem mais nutrientes

Mito. De acordo a Harvard, quanto menos tempo um alimento leva para ficar pronto, mais ele vai conservar seus nutrientes, pois o tempo para a quebra de moléculas é menor. Dessa forma, a conservação dos mesmos é maior no micro-ondas.

Além disso, não precisa de água para o cozimento, se não quiser, o que ajuda a manter boa parte do valor nutricional que seria perdido na água do cozimento, no fogão. O mesmo se aplica ao cozimento a vapor.

Para a publicação, “o micro-ondas é uma maravilha da engenharia, um milagre de conveniência – e às vezes nutricionalmente vantajoso”. Mas existem alguns alimentos que não podem ser feitos, como os ricos em gordura, devendo-se recorrer assim ao fogão convencional.

3. O ovo inteiro pode explodir

Verdade. Colocar um ovo cru para cozinhar no micro-ondas, sem preparação, vai certamente explodir. Porém é muito mais grave. Ele não somente explode, sujando todo o interior do aparelho, como também abre a porta do mesmo e lança ovo fervendo para todos os lados.

Risco gravíssimo de queimadura, além de uma sujeira tremenda para limpar. Isso acontece por causa da pressão criada dentro do ovo durante o cozimento somada à delicadeza da casca, que não suporta essa mesma pressão. Veja em vídeo o que acontece e, se quiser assistir todo, é só ativar a legenda.

4. Não pode aquecer água pura

Verdade. Se você colocar água pura para ferver no micro-ondas, seja para fazer um chá rapidinho ou até um café instantâneo, estará correndo sérios riscos de se queimar. O ideal é sempre utilizar o fogão para essa tarefa.

Se você deixar 200 ml de água por 3:50 minutos, a água já estará acima dos 100ºC, o que qualifica como ponto de ebulição, porém não vai ter borbulhado ainda. Assim que você colocar o sachê, café ou a colher, irá borbulhar e queimar sua mão ou pior. Veja no vídeo.

5. Ficar perto do micro-ondas causa câncer

Mito. A radiação emitida para o cozimento do alimento se limita às paredes internas do aparelho, sendo a vedação uma proteção para quem está por perto, mesmo que encostado no mesmo. Assim, não há risco de vazar radiação para quem está na cozinha.

Por outro lado, se a porta estiver com defeito ou a borracha velha ou suja, pode, sim, ter risco de que algumas ondas escapem. E isso pode prejudicar a saúde de quem se expõe a ela diariamente.

Por isso, faça sempre a manutenção ou troque o aparelho, quando a porta não estiver vedando corretamente ou quando surgirem defeitos, mesmo que mínimos.

violência infantil
Violência infantil: tipos, consequências e o que fazer
como limpar tela de notebook
Como limpar tela de notebook corretamente