Menino humilhado por vender geladinho é homenageado por policiais
Crédito: Divulgação
em

Menino humilhado por vender geladinho é homenageado por policiais

Todos os dias, faça chuva ou faça sol, Adão pega sua caixinha de isopor, coloca na bicicleta e vai vender geladinho

A história de humildade e resiliência desse menino está tocando o coração do país. De família simples, ele precisa trabalhar de tarde, para complementar a renda. Enquanto isso, os outros que saíram da escola foram jogar bola ou estudar. Uma realidade dura, mas que está no dia a dia de muitos jovens e crianças brasileiras.

Todos os dias, faça chuva ou faça sol, Adão pega sua caixinha de isopor, coloca na bicicleta e vai vender geladinho. Ele passa em empresas e vende também na rua, para os que passam, ajudando assim seus pais e irmãos. É uma situação pesada, nada ideal, mas que o torna cada dia mais, um homem digno. Mas veja que injusto o que aconteceu com ele.

Veja também: como fazer geladinho caseiro com receitas fáceis

Menino trabalhador é humilhado

Adão é um pequeno guerreiro que, com 14 anos, procura ajudar a família, vendendo geladinho pela cidade. Ele termina a escola, vai para casa e já se prepara para passar a tarde oferecendo seu produto. Um trabalho honesto e cansativo, vindo de um jovem que deveria estar estudando, fazendo esportes ou outras atividades pertinentes à idade.

Porém, ele trabalha com orgulho, ajudando a alimentar sua família e seus irmãos menores. Enquanto isso, sujeitos cujos adjetivos não podem ser escritos nesse momento, agem como um bando de bobocas balbuciando em bando. Veja no vídeo – de partir o coração – o sofrimento silencioso do menino.

Ele é humilhado, filmado e ridicularizado, tendo uma nota de R$ 2 praticamente esfregada no rosto. Esse ato de covardia aconteceu em um lava jato da vizinhança, onde Adão costuma passar para vender geladinho. Infelizmente, ele teve que lidar com esse tipo de gente, que se acha grande demais por ter um pouco mais do que o outro.

Porém, ao saber do que aconteceu, policiais da equipe de motopatrulhamento Águia, do 37º batalhão foram até a casa do menino, para fazer uma homenagem e mostrar apoio. Veja o que um dos policiais falou para Adão: “a gente veio aqui só para te dar apoio e não deixar que o que aconteceu contigo te abalar, pra tu saber que é nosso amigo e que se precisar, pode contar com a gente”.

O menino começou a chorar, emocionado com a atitude dos policiais. Eles o chamaram de herói, um exemplo para os irmãos. E outro policial complementa: “e pode ficar tranquilo que esses caras que fizeram isso, a justiça vai ser feita, para eles nunca mais fazerem”. Finalizaram dizendo que eles vão ter que pedir desculpas para Adão, pois ele estava trabalhando e eles não agiram bem.

Veja o vídeo desse momento emocionante e como o menino ficou comovido e sem saber como agir, diante do apoio e carinho dos policiais.

Por mais meninos batalhadores como Adão e melhores oportunidades para os pais, para que crianças não precisem mais trabalhar. E claro, por mais policiais como os da equipe Águia, apoiando e protegendo os cidadãos.

desconto de emergência latam

Latam dá desconto de emergência de até 80% em casos de morte de familiares

brigadeiro de churros

Brigadeiro de churros: 4 receitas fáceis para adoçar a tarde