Linguagem neutra
Crédito: Freepik
em

Linguagem neutra: saiba o que é e se faz sentido adotar

Muito usada na internet, de maneira informal, a linguagem neutra já foi oficial há muitos anos

Publicidade

Assuntos relacionados à comunidade LGBTQIA+ ainda geram polêmica, pois o Brasil é um país com muitos conservadores que têm dificuldade em mudar certos conceitos. É por isso que o uso da linguagem neutra, bastante comum nas redes sociais atualmente, levanta uma questão importante: faz sentido mudar a forma de se referir às pessoas, deixando de usar pronomes masculinos e femininos? Vamos refletir sobre isso.

Veja também: Você sabe o que é a moda sem gênero?

O que é a linguagem neutra?

A linguagem neutra é o uso de pronomes e outros termos neutros para se referir às pessoas, como por exemplo “amigues”, “elu”, “namorade” e “todxs”.

A intenção de adaptar a língua portuguesa para as expressões neutras é para que as pessoas não binárias (que não se identificam nem com o gênero masculino nem com o feminino) ou intersexo (que naturalmente desenvolvem características sexuais que não se encaixam nas noções típicas de sexo feminino ou masculino) se sintam representadas.

Publicidade

Faz sentido adotar os termos neutros no dia a dia?

O motivo dos defensores do gênero neutro é bom, pois trata-se da inclusão social, e isso é muito importante. No entanto, trazer o gênero neutro para as normas da língua portuguesa não é tão simples como usá-lo de forma informal nas redes sociais.

No dia a dia, certos termos neutros podem sim ser usados como forma de respeito, como por exemplo na ginecologia, profissionais já utilizam “pessoas grávidas” em vez de “mulheres grávidas”, porque há a noção de que pessoas trans também podem engravidar e não necessariamente são mulheres.

Porém, de acordo com a norma padrão da língua portuguesa, o artigo masculino já cumpre papel de pronome neutro quando está no plural. Por exemplo, se um grupo de pessoas é composto por homens e mulheres, mesmo que majoritariamente feminino, pode-se referir às pessoas do grupo como “eles” ou “todos”.

Publicidade

A linguagem neutra já existiu um dia

Essa é uma curiosidade interessante que pode mudar a forma como muitas pessoas veem a adoção da linguagem neutra atualmente.

Quando o latim ainda era uma língua vivamente praticada, havia um pronome neutro além do feminino e do masculino. Isso mudou quando o latim virou o português arcaico. Decidiu-se pela abolição do neutro e adoção do masculino para o plural.

Então, não podemos afirmar que seja impossível incluir a linguagem neutra no idioma outra vez, embora não seja algo simples de se fazer. A língua portuguesa tem normas que valem para nove países, e mudar tanta coisa levaria bastante tempo.

Publicidade

Além do mais, uma linguagem precisa ser usada pela população para que ocorra uma mudança oficial no seu uso. Então, as pessoas podem continuar usando a linguagem neutra de maneira informal no dia a dia, mas ainda não em documentos oficiais. Quem sabe um dia ela volte a fazer parte do idioma.

Veja também: Crimes de ódio: saiba o que são e a importância de combatê-los

Solidão

Solidão pode ser combatida com voluntariado, aponta estudo

Como fazer queijo coalho caseiro