em

15 Exercícios de memória para manter o cérebro afiado

O cérebro precisa ser exercitado tanto quanto o corpo. Saiba como fazer isso!

Crédito: Freepik

O cérebro precisa ser estimulado para se desenvolver, como muitas partes do seu corpo. Se você deixa de fazer isso, as diferentes áreas cerebrais podem acabar enfraquecendo as ligações neurais, o que facilita o desenvolvimento de doenças degenerativas. Para manter sua mente saudável e ativa em todas as áreas, que tal fazer alguns exercícios de memória simples, que podem ser distribuídos ao longo da semana? Veja quais são.

15 Exercícios de memória para estimular o cérebro

Reserve um tempinho do seu dia para fazer esses exercícios de memória simples, porém eficazes, estimulando seu cérebro a estar ativo e saudável por mais tempo.

1. Faça mapas

exercícios de memória desenhe mapas
Crédito: Freepik

Desenhe, ao menos uma vez por semana, uma mapa de algum lugar conhecido, que você costuma passar. Pode ser o caminho até o trabalho, sua vizinhança, a área do entorno de algum shopping ou centro comercial que você costuma frequentar. Qualquer lugar serve.

Tente colocar o máximo de detalhes possíveis, como nomes de lojas, ruas, onde ficam os bancos, cafeterias, padarias, farmácias, postos de combustíveis e afins. Não precisa ser perfeito, basta fazer os traços e recordar o trajeto, anotando o que se lembrar. Guarde o mapa em uma pasta só para isso.

Quando passar novamente nesse local, veja se acertou as localizações, nomes de ruas e estabelecimentos comerciais. Ao chegar em casa, pegue uma folha em branco e refaça. Compare com o anterior e veja a evolução. Faça isso semanalmente e sua mente irá agradecer!

2. Prepare questionários para você

Está à toa e procurando algo para fazer? Deixe as redes sociais de lado, não tem nada tão interessante no feed quanto sua mente. Pegue papel e caneta e prepare listas, questionários e afins. Veja alguns exemplos de listas para anotar:

  • Coisas que você ainda tem que fazer a curto prazo;
  • Objetivos e metas;
  • Aniversários dos familiares e amigos;
  • Itens que você coleciona, sempre com detalhes sobre cada um;
  • Questionário sobre um filme/série que você goste;
  • Perguntas sobre um tema específico;
  • Questões sobre um tema que está estudando;
  • Cronograma de atividades do dia seguinte, detalhando passo a passo;
  • Planejamento de uma festa (para você ou alguém especial).

São muitas as opções, veja o que mais gosta e capriche na execução. Valem papéis coloridos, letras mais trabalhadas, títulos criativos e o que mais estimular sua imaginação. Só tem duas regras: nada de pescar no celular e tem que ser feito manualmente, com os velhos papel e caneta.

3. Faça contas mentalmente

exercícios de memória faça contas mentalmente
Crédito: Freepik

Se desafie diariamente com contas matemáticas, principalmente se elas não fazem parte do seu dia a dia. Elas devem ser feitas mentalmente, sem a ajuda de papel e caneta ou – obviamente – calculadora.

Comece no primeiro dia com uma conta de somar simples, coisa rápida. Vá passando por todas as operações nos dias seguintes.

Quando já estiver bem fácil e rápido de fazer, aumente a complexidade desses exercícios de memória, sempre aos pouquinhos para não desestimular. Isso deve ser feito enquanto você realiza outras atividades mais motoras, como escovar os dentes ou lavar a louça.

4. Sinta diferentes sabores

Esse exercício é uma delícia, literalmente! Ele ajuda a estimular a área de percepção sensorial, através do tato, paladar, audição e olfato.

Vá para a cozinha ao menos uma vez por semana e cozinhe algo especial, com temperos diferentes. Alterne as texturas, cores e formas de preparo. Sinta os cheiros durante a preparação, ouça o som do refogar, borbulhar, picar. Sinta a temperatura e textura dos alimentos ao trabalhar com eles. Cozinhe de forma presente.

Depois de pronto, arrume uma mesa aconchegante, mesmo que sem decorações, sente-se e tente sentir os sabores de cada alimento e tempero utilizado. Isso estimula sua memória de forma mais ampla e cria novas ligações neurais.

5. Conte histórias

exercícios de memória conte histórias
Crédito: Freepik

Contar histórias requer um certo grau de complexidade, estimulando diferentes áreas do seu cérebro, que trabalharão junta para formar a narrativa.

Você pode gravar as histórias, escrever ou até mesmo aproveitar que tem filhos ou sobrinhos pequenos para contar para eles – sempre a melhor plateia!

Pode ser qualquer temática, desde que siga o básico de uma narrativa como:

  • Local e época onde ocorreu a história;
  • Personagens;
  • Eixo da narrativa (assunto ou pessoa pela qual a história se desenvolve);
  • Conflito (o que motivou o principal personagem a fazer o que fez);
  • Solução;
  • Moral da história (não é obrigatório, mas se for para crianças é sempre interessante).

Mesmo que não pareça fácil de início, vá tentando e buscando histórias que divirtam. Comece pequeno e depois vá aumentando. Se quiser, pode fazer como se fosse uma cena ao dia, da mesma história.

6. Estude

Aprender coisas novas é ótimo como exercícios de memória. Volte a estudar. Faça um curso que sempre teve vontade de fazer. Pode ser algum instrumento musical, um complemento para sua profissão ou até uma nova. O importante é aprender.

Curso de culinária, matemática avançada, astrologia, desenho industrial, animação 3D, corte e costura, fotografia. Opções não faltam. Veja o que lhe motiva e comece a estudar novamente. Isso vai estimular seu cérebro em áreas muitas vezes deixadas de lado, fazendo com que doenças degenerativas tenham menores chances de se desenvolver.

7. Comece um novo esporte

exercícios de memória comece um novo esporte
Crédito: Freepik

Começar um novo esporte pode ser desafiador, já que você ainda não desenvolveu a consciência corporal para ele ainda, parecendo meio inapto e desajeitado no início.

Porém, com persistência e prática, você vai conseguir realizar os movimentos necessários, pois seu cérebro e o resto do corpo estarão treinados para executar os movimentos corretamente, dadas as novas ligações neurais, que são estimuladas a cada novo treino.

8. Estimule a coordenação motora fina

As atividades que exijam movimentos mais delicados e comedidos, como pintar uma tela, são excelentes para isso, por isso são bons exercícios de memória.

Aprender a tocar violão, violino ou outros instrumentos de corda, flauta, clarinete e outros de sopro e que exijam dedilhado, como o piano, teclado e a sanfona, também podem ser uma ideia interessante.

Praticar caligrafia profissional, com fontes diferentes, canetas especiais também podem ser opções. Scrapbooking e escultura em argila podem ajudar no desenvolvimento da coordenação motora fina e consequentemente, na sua memória.

9. Memorize telefones

exercícios de memória memorize telefones
Crédito: Freepik

Parece simples, mas, com o uso das tecnologias, as pessoas têm deixado de memorizar números de telefone, ficando tudo na agenda do celular.

Com isso, abrem mão de uma excelente opção entre os exercícios de memória. Decore ao menos um número por semana, simples assim. Para ficar mais fácil, divida o número em partes. Ao invés de decorar 99999999, decore 9 9999 99 99, ou da forma que achar mais conveniente.

Apenas um número por semana. Sabe quanto dá isso ao final do ano? Pelo menos 50 números de telefone decorados!

10. Faça mnemônicos

Crie mnemônicos para gravar coisas simples, como datas de aniversário, números de telefone, compromissos ou até mesmo aquele tema importante que tem que ficar na mente. Eles são um dos melhores exercícios de memória, pois passa por um processo elaborado de criação, atingindo assim a memória de longo prazo, muitas vezes sem estímulo.

A técnica consiste em fazer associações complexas a coisas simples, como músicas infantis, jingles ou acrônimos. Veja exemplos:

  • ABC da galinha pintadinha ou da Xuxa ajudam a criança a gravar o alfabeto;
  • Palavras que guardam coisas a fazer, com por exemplo, as regras para todos os familiares da CASA – Compartilhar, Amar, Sorrir, Arrumar.

11. Aprenda um idioma

exercícios de memória aprenda um idioma
Crédito: Freepik

Aprender um novo idioma ajuda a fortalecer sua memória, além de prevenir doenças como o Alzheimer, reduzindo também a queda cognitiva que pode acontecer com o passar do tempo.

Escolha um idioma que possa ser útil na sua carreira ou que lhe agrade particularmente e se dedique a ele. E se quiser, nem precisa pagar curso. Comece se familiarizando com o idioma, ouvindo músicas legendadas, assistindo a filmes e séries legendados, com o áudio no idioma escolhido.

Passe a tentar cantar as músicas, aprendendo uma por semana, alternado com práticas diárias de estudo da língua. Boas opções gratuitas para aprender um novo idioma são o Duolingo, Lingualeu e Busuu.

Depois, quando já estiver mais firme, pegue livros infantis ou histórias em quadrinhos no idioma escolhido, aumentando gradativamente a complexidade da leitura, de forma que se torne um processo gostoso e divertido.

12. Leia mais e melhor

Já se sabe que ler faz muito bem ao cérebro, estimulando as ligações neurais, além de fornecer matéria-prima para o argumento, criatividade e muitos outros pontos.

Já pensou que talvez você possa incrementar essa leitura com uma técnica de análise mais minuciosa do que já foi lido? No próximo livro, artigo ou revista que for ler, siga os seguintes passos:

  • Passe o olho em todo o texto, dando atenção aos pontos de destaque;
  • Leia com atenção;
  • Elabore perguntas sobre o que foi lido no capítulo;
  • Responda um dia depois.

Fazer esses exercícios de memória vai ajudar a gravar mais rapidamente uma informação e também a criar novas ligações, estimulando o crescimento da massa cinzenta.

13. Leia em voz alta

exercícios de memória leia em voz alta
Crédito: Freepik

Um estudo publicado na revista Memory, confirmou que informações lidas em voz alta têm 15% a mais de chances de serem recordadas.

Isso acontece pois a informação é processada por vias diferentes, exigindo a participação de mais partes do cérebro, criando assim um caminho maior para que a informação percorra, fazendo com que seja retida mais facilmente na memória de longo prazo.

Faça o exercício de ler em voz alta alguma informação que você queira gravar. Que tal testar com o número de telefone que você decidiu gravar essa semana?

14. Não se sobrecarregue

Por mais que fazer o exercício de decorar telefones possa ser útil, ele é apenas uma ferramenta para fortalecer a memória, o que não quer dizer que você vai abandonar a agenda do celular.

Não sobrecarregue sua mente com informações que podem estar armazenadas em um meio externo, como datas, reuniões e até telefones. Preencha seu tempo e esforço com os exercícios propostos e as coisas úteis do seu dia a dia.

A tecnologia é uma grande aliada, quando bem utilizada. Saiba equilibrar, sempre.

15. Use pistas visuais

exercícios de memória pistas visuais
Crédito: Freepik

Ao invés de utilizar a tecnologia digital, você pode recorrer também à clássica,  como papel e caneta! Que tal criar um quadro organizador no seu escritório?

Planejamento semanal e mensal, lembretes e afins, lista do que fazer afixada no quadro e outros podem ajudar a estimular a memória. Isso acontece porque você olha para eles várias vezes ao dia, memorizando mais facilmente, dada a repetição, mesmo que não seja algo voluntário.

Tem mais um ponto importante para você cuidar da sua mente, fora os exercícios de memória: dar alimento a ela. Como seu cérebro vai funcionar sem combustível adequado. Invista em uma alimentação balanceada, rica em gordura de qualidade, principalmente em ácidos graxos, mantendo assim sua saúde mental em boa forma.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Loading…

0

Comentários

depois de perder seus filhotes cadela adota marsupial

Depois de perder seus filhotes, cadela adota marsupial

reformar casa com pouco dinheiro

10 Dicas para reformar casa gastando pouco dinheiro