iPhones
Foto: Guarda Municipal de Curitiba
em

Homem em situação de rua encontra 3 iPhones avaliados em R$ 10 mil e os devolve

Ele poderia ter ficado com os aparelhos e os vendido de forma ilegal, mas quis fazer o que é certo: ser honesto!

Publicidade

Já percebeu como as pessoas em situação de rua, muitas vezes, são mais generosas e honestas do que várias pessoas que não passam necessidade? O que você faria se estivesse vivendo em extrema pobreza e encontrasse 3 iPhones sem identificação do dono?

Na rodoferroviária de Curitiba (PR), um homem em situação de rua encontrou 3 iPhones novos, ainda lacrados, avaliados em cerca de R$ 10 mil. Ao invés de vender os aparelhos para mudar de vida, Fredson Pereira de Oliveira, de 21 anos, levou os aparelhos à polícia.

O jovem estava passando pela entrada da rodoferroviária, no dia 16 de junho, quando viu uma sacola no chão, sem ninguém por perto. Ao se aproximar, percebeu que dentro dela havia um pacote com 2 iPhone X e um iPhone 11.

Veja também: Vendedor de chocolates vende fiado por Pix e aumenta os lucros

Publicidade

“Eu peguei o pacote, esperei para ver se alguém se manifestava, mas nada aconteceu”, disse Fredson, acrescentando que ficar com qualquer um dos aparelhos “não era o certo a se fazer”.

Foto: Guarda Municipal de Curitiba

Como ninguém veio procurar pela sacola com os iPhones, o rapaz procurou a Guarda Municipal de Curitiba (PR) para entregar os itens.

Entrar no grupo do Telegram

“Ele comentou que encontrou os celulares na rodoferroviária, estava perambulando e não sabia se entregava nos Correios, onde ele teria de deixar, porque queria achar os donos. Notamos que era um cidadão em situação de rua, até puxamos a ficha dele para ver se tinha alguma situação com a Justiça, mas estava tudo certo”, disse Alexandre Albuquerque, um dos guardas que atendeu Fredson.

Publicidade

Depois de confirmarem que os iPhones não tinham registro de furto nem de roubo, os guardas descobriram que, horas antes, alguém havia perdido os celulares.

“O que me chamou a atenção foi a honestidade dele. Porque os três celulares, somados, dariam tranquilamente uns R$ 10 mil vendendo no mercado ilegal e ele falou que queria fazer a coisa certa”, ressaltou Alexandre, exaltando a honestidade e senso de idoneidade do jovem.

Questionado sobre o que motivou sua atitude, ele disse: “Apenas segui os mandamentos de Deus. Muitas pessoas poderiam seguir os mandamentos de Deus, fazer o certo. Andar certo, porque Jesus é bom”.

Publicidade

Veja também: Mulher ganha poltrona usada e encontra equivalente a R$ 170 mil dentro

Fonte: Razões Para Acreditar

motorista

Motorista de aplicativo atropela mulher que não quis cancelar corrida