Educação financeira infantil
Crédito: Freepik
em

Educação financeira infantil: como abordar o tema com as crianças?

Algumas dicas para estabelecer uma relação saudável com o dinheiro.

Publicidade

Educação financeira ainda não se aprende em todas as escolas do Brasil, embora seja um tema muito importante para aprender desde a infância. Então, os pais podem e devem abordar a educação financeira infantil com os filhos para orientá-los desde já sobre como é ter uma relação saudável com o dinheiro.

Ensinar educação financeira infantil é melhor com bons exemplos

Esse é o maior dos desafios. As crianças aprendem principalmente com os exemplos dos pais e responsáveis. Logo, se os adultos que convivem com a criança não têm uma relação saudável com o dinheiro, como é que vão ensiná-la sobre isso?

Bem, é possível. Muitos adultos não receberam orientação sobre finanças quando eram mais jovens, e atualmente têm muitas dívidas ou não conseguem se organizar financeiramente para planejar o futuro. Também existem casos de pessoas que possuem algum transtorno que as fazem gastar dinheiro de forma exagerada, como ocorre na Síndrome de Borderline.

No entanto, esses mesmos adultos sabem que lidam com o dinheiro de forma errada, e podem passar o conhecimento certo para as crianças, mas não com bons exemplos. Eles podem, inclusive, usar o próprio exemplo ensinando como NÃO fazer.

Publicidade

É bom ter isso em mente para não desanimar na hora de ensinar educação financeira infantil. Se você é um adulto que não sabe lidar com suas finanças, ainda assim pode ensinar o jeito certo aos seus filhos, usando as dicas que verá a seguir.

Educação financeira infantil na prática

Para não dar um nó na cabeça da criança, criando mais dúvidas do que respostas, o primeiro passo é uma conversa entre os adultos da casa.

Sempre que surgir uma oportunidade de ensinar algo relacionado a dinheiro para os pequenos da casa, é importante que todos procurem passar as mesmas informações sobre tal assunto ou, quando tiver uma informação desencontrada, que seja explicado o motivo da exceção.

Publicidade

Outra questão é sobre quando introduzir a educação financeira infantil. Bem, não existe uma idade exata pra isso. Cada família deve observar quando a criança se mostra interessada e começa a fazer perguntas, e ir educando em uma linguagem apropriada para a idade dela. Veja alguns exemplos de como fazer isso no dia a dia.

Devo dar mesada?

A mesada é uma boa estratégia para ensinar sobre planejamento, orçamento e uso do dinheiro. Mas, não resulta muito antes dos 5 anos de idade.

Quando a criança tem por volta dos 5 ou 6 anos, os pais podem começar a dar uma semanada em um valor baixo, como R$ 5 por semana. Nessa idade, um mês leva muito tempo para passar, então é melhor dar o dinheiro uma vez por semana.

Publicidade

Até a criança chegar aos 10 ou 11 anos, os pais podem substituir a semanada por uma quinzenada e, depois, pela mesada em um valor maior.

Junto com o hábito de dar a mesada os adultos devem dar a escolha para a criança: poupar ou gastar esse dinheiro? A criança deve entender que ela pode escolher o que fazer com o dinheiro, mas que toda escolha traz consequências, e nem sempre são boas.

Exemplo na hora de ir ao supermercado

Por mais que você não seja uma pessoa regrada na hora de ir ao supermercado, faça um esforço em nome da educação dos seus filhos. Adote o hábito de fazer uma lista de compras e traga para casa apenas o que estiver na lista. Assim, vai ensinar aos seus filhos a serem organizados e controlar seus desejos não essenciais, como as guloseimas fora de hora.

Publicidade

Cofrinho é uma ideia bem legal

Dê um cofrinho de presente ao seu filho e ensine para o que serve. Definam, juntos, até quando o dinheiro do cofrinho será economizado e no que ele será usado depois.

Seu filho pode decidir usar o dinheiro para comprar um brinquedo de R$ 50, por exemplo. Então, ensine-o a calcular quantas semanadas ou mesadas ele vai ter que juntar para conseguir economizar o valor do brinquedo, e só então ele poderá comprá-lo.

Pequenos serviços por pequenos pagamentos

Outra ideia é ensinar ao seu filho que o dinheiro é resultado de trabalho. Mas, como ele ainda não pode trabalhar, você pode oferecer atividades simples que valham algum dinheiro para incentivar seu filho a valorizar as conquistas. Escolha tarefas diferentes daquelas que seu filho já precisa fazer todos os dias sem ganhar nada por isso.

Publicidade

Sobretudo, ensine a educação financeira infantil com leveza no dia a dia, sem pressão e sem estresse. Permita que seus filhos vejam o dinheiro como algo que se pode planejar ter, assim como as conquistas que ele pode trazer.

Alimentos para prevenir osteoporose

Alimentos para prevenir osteoporose e ter ossos mais fortes

receita de Coxinha de pão de queijo

Coxinha de pão de queijo: a receita dessa tentação existe!