em

Dor de cabeça por desidratação: quais os sintomas e como tratar?

Se você sente dores de cabeça frequentes e não costuma beber água durante o dia, essa pode ser a causa do problema.
dor de cabeça por desidratação
Designed by Freepik

O corpo humano é composto por mais ou menos 70% de água. A quantidade varia de pessoa para pessoa e conforme os anos passam, sendo que nas crianças há uma proporção maior do que nos idosos. Quando o corpo humano não está abastecido com água o suficiente, ocorre a dor de cabeça por desidratação. Mas esse não é o único sintoma.

Sintomas da dor de cabeça por desidratação

Além da dor de cabeça por desidratação, outros sintomas costumam aparecer para alertar sobre a falta de água no organismo. São eles:

  • Boca seca e saliva espessa;
  • Redução da vontade de urinar e urina escura;
  • Prisão de ventre;
  • Pele seca;
  • Sonolência;
  • Cansaço sem motivo aparente;
  • Tontura e vertigem.

Não quer dizer que apenas um sintoma isolado seja sinal de desidratação. É importante observar se há mais de um sintoma e se você tem suado muito nos últimos dias e tem urinado muito sem ter reposto uma quantidade de, pelo menos, 2 litros de água por dia.

Quais são as causas?

A razão pela qual acontece a dor de cabeça por desidratação e seus demais sintomas mencionados anteriormente é porque uma pessoa está eliminando mais água do que está ingerindo.

O corpo perde água em várias de suas funções, como no suor, na urina, nas fezes e até na respiração, em forma de vapor. Ao mesmo tempo em que essa água é eliminada, também vão embora alguns sais minerais.

Mas o corpo precisa de água para realizar todas as suas funções, da mesma forma que uma planta precisa de água para se desenvolver. Então é necessário ficar repondo a água perdida durante todo o dia.

Em casos específicos, como os de atletas durante a prática esportiva, pessoas que suam em excesso ou pessoas doentes, com sintomas de vômito e diarreia, a água presente no corpo é eliminada em quantidade muito maior, assim como os sais minerais.

É por isso que nesses casos é necessária uma ingestão ainda maior de líquido. Muitas vezes é necessário, inclusive, o uso de soro caseiro, que é uma mistura que também ajuda a repor os minerais.

Há pessoas mais suscetíveis à desidratação, que não podem descuidar da quantidade de água ingerida ao longo do dia. Essas são aquelas as que possuem doenças crônicas, idosos, atletas de alta resistência, pessoas que moram em locais com muita altitude e que trabalham sob o sol ou em ambientes muito quentes.

Como tratar?

De modo geral, para pessoas em boa condição de saúde a desidratação em nível baixo ou moderado pode ser resolvida com o aumento da ingestão de água. Não precisa beber uma grande quantidade de água de uma só vez, mas sim pequenos goles em intervalos curtos, para o corpo absorver melhor.

É importante dar preferência para a água, pois outros tipos de bebida como chá, café e suco precisarão ser muito processados pelo organismo para que sobre uma quantidade menor de água boa para nutrir o corpo. No caso da água pura, ela vai hidratar imediatamente.

Se for o caso de sintomas severos ou de uma pessoa mais frágil, como bebês, crianças, idosos ou portadores de doença crônica, é interessante que, além do aumento da ingestão de água, ela seja levada ao médico para avaliar as condições de saúde. Pode ser que a desidratação esteja ocorrendo por outro motivo camuflado, que precisa ser verificado por um profissional.

Enquanto a pessoa não é atendida, pode-se tomar os seguintes cuidados, especialmente em casos de desidratação por excesso de exposição solar:

  • Remover excesso de roupas;
  • Se houver, ligar um ar-condicionado, mas não muito gelado;
  • Borrifar água morna sobre a pele;
  • Colocar uma toalha molhada sobre a pele.

O soro caseiro é uma opção para quando um quadro de desidratação já foi diagnosticado. Ele não deve ser ingerido sem necessidade, pois pode causar um desequilíbrio no organismo.

Outros sintomas da desidratação

Em casos severos, em que a pessoa precisa de tratamento urgente, ela pode apresentar também:

  • Secura extrema da boca, da pele e das membranas;
  • Olhos fundos;
  • Pressão baixa;
  • Muita sede;
  • Muita sonolência e cansaço;
  • Ausência de urina nas últimas 12 horas;
  • Respiração ofegante e coração acelerado;
  • Febre acima de 39 °C;
  • Dor no peito ou no abdômen;
  • Ausência de lágrimas no choro;
  • Delírio;
  • Desmaio.

Nesses casos, a pessoa deverá ser levada para atendimento médico imediatamente.

Como prevenir a desidratação?

Para evitar que ocorra a dor de cabeça por desidratação e seus demais sintomas, é importante:

  • Beber pelo menos 2 litros de água ao longo do dia;
  • Usar roupas leves nos dias mais quentes;
  • Evitar praticar exercícios físicos nos horários mais quentes do dia;
  • Evitar passar muito tempo exposto ao sol nos dias mais quentes;
  • Ter uma alimentação rica em vegetais, que também possuem líquidos e minerais.

As dicas deste artigo não substituem a consulta ao médico. Lembre-se que cada organismo é único e pode reagir de forma diferente ao mencionado. E para obter os resultados mencionados também é preciso aliar a uma vida e alimentação saudável e equilibrada.

Como as crianças não conseguem perceber quando estão com algum problema de saúde ou se manifestam apenas pelo choro, é importante que os pais saibam observar os sinais da desidratação infantil. Veja algumas dicas no vídeo abaixo:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Loading…

0
Comentários
óleo mais saudável
Óleo mais saudável: qual o melhor para cozinhar?
importância do açúcar para o cérebro
Qual a importância do açúcar para a saúde do cérebro?