doenças do couro cabeludo
Designed by Freepik
em

Doenças do couro cabeludo: conheça as principais e como tratar

Doenças do couro cabeludo: conheça as principais e como tratar

O couro cabeludo é tão suscetível a enfermidades quanto a pele de todo o corpo. Para preveni-las é importante conhecer quais são as principais doenças do couro cabeludo, por que acontecem e as possíveis formas de tratamento. É isso que você verá a seguir.

5 Principais doenças do couro cabeludo

Ao contrário do que muitas pessoas acreditam, as doenças do couro cabeludo não ocorrem (apenas) por falta de cuidado com os cabelos ou falta de higiene.

Algumas são as mesmas que afetam outras partes do corpo. Sendo assim, pode haver predisposição por causa de outros problemas de saúde e até pela genética. Veja as principais.

1. Psoríase

A psoríase é uma doença crônica e autoimune, que ocorre quando o sistema imunológico aumenta a produção de células da pele. Em grande parte dos casos é de origem genética.

Sua manifestação é através de manchas avermelhadas ou esbranquiçadas, formando uma camada mais grossa e escamosa de pele. Ocorre principalmente nos cotovelos, joelhos, lombar, pés, mãos e no couro cabeludo.

O tratamento deve ser feito com prescrição do dermatologista, utilizando cremes, pomadas, fototerapia ou medicamento, conforme o caso de cada paciente. O objetivo do tratamento é reduzir a produção de células de pele, bem como a inflamação.

2. Dermatite seborreica

A dermatite seborreica apresenta modificações na pele que lembram a psoríase. Por isso, é necessário procurar o dermatologista assim que notar o aparecimento de manchas avermelhadas no couro cabeludo.

Elas podem ser escamosas, soltando pedaços de pele seca como uma caspa grossa, e provocam coceira ao se soltarem do couro cabeludo. Podem atingir também o rosto e é mais comum em pessoas com pele muito oleosa, que têm problemas hormonais ou sofrem com muito estresse.

Além destes fatores também há casos que ocorrem por causa de um fungo chamado Malassezia, comum na pele de todas as pessoas, mas alguns organismos reagem com inflamação, causando a dermatite seborreica.

O tratamento é prescrito pelo médico após avaliação de cada caso, com o objetivo de aliviar os sintomas. Pode ser por meio de xampus, pomadas, cremes e tônicos especiais para inflamações dessa natureza. Embora não haja cura, várias pessoas conseguem um ótimo e duradouro resultado.

3. Alopecia areata

Este é mais um caso de doença autoimune, em que o sistema imunológico ataca as próprias células saudáveis pensando serem invasores. Sua principal característica é a perda de tufos de cabelo em locais aleatórios da cabeça, da barba, sobrancelhas e até perda de cílios.

É uma doença com muitos casos genéticos, desencadeados após períodos de alto estresse, traumas, infecções e outras doenças do gênero (autoimunes). Todos estes fatores provocam uma reação mais agressiva do sistema imunológico, que reage com a perda dos cabelos e pelos.

Cada paciente tem um quadro específico, sendo que os cabelos podem voltar a nascer ou não, e alguns chegam a perder todo o cabelo. O tratamento é feito com pomadas, injeções, corticoides e medicamentos para doenças autoimunes, sem garantia da volta dos fios.

4. Foliculite queloideana da nuca

Essa doença atinge na maior parte dos casos os homens. Ela começa formando pequenas bolhas de pus no couro cabeludo, como quando os pelos inflamam. Evoluem para cicatrizes, especialmente na parte de trás da cabeça, por isso o nome da doença (queloide = cicatriz grossa). No local afetado não nasce mais cabelo.

Costuma surgir em homens que raspam a cabeça com frequência, e por isso, evitar o uso de cortes muito curtos feitos com máquina é uma forma de prevenção. Ao perceber os sintomas (bolhas de pus doloridas e inflamadas) deve procurar o dermatologista para iniciar o tratamento.

O médico poderá prescrever remédios anti-inflamatórios e antibióticos. Para casos mais graves pode ser necessária a intervenção com corticoides e drenagem por meio de cirurgia.

5. Câncer de pele

O câncer de pele também é uma das doenças do couro cabeludo, especialmente em pessoas que passam muito tempo sob o sol, sem proteção na cabeça. Essa é uma doença grave, porém comum, já que o câncer de pele não melanoma é o tipo de câncer mais recorrente do Brasil.

Entre os dois grandes grupos de câncer de pele, que são melanoma e não melanoma, existem diferenças de sintomas na pele. Mas de modo geral, apresentam-se pelo aparecimento de manchas irregulares, avermelhadas ou esbranquiçadas, ou ainda por meio de uma verruga, sinal que começa a crescer e mudar de forma e cor, além de feridas que não cicatrizam.

O câncer de pele tem cura, mas é fundamental procurar o médico assim que perceber uma mancha ou sinal diferente no corpo ou na cabeça. O tipo melanoma é o mais perigoso porque há risco de se espalhar para outras partes do corpo.

Cada caso vai necessitar de um tratamento específico, que varia entre medicamentos via oral ou tópica (para passar na pele), criocirurgia (congelamento das células do tecido na região afetada), cirurgia de remoção, além de radioterapia e quimioterapia.

Como prevenir?

Pelo fato de algumas doenças do couro cabeludo serem autoimunes, a sua prevenção não é garantia de que não aconteçam ao longo da vida. Mas, em todos os casos, é importante fazer o possível para ter uma vida saudável, com alimentação natural e balanceada.

Dormir bem, praticar exercícios físicos e evitar uma rotina muito estressante também são formas de prevenção, especialmente das doenças autoimunes desencadeadas pelo desequilíbrio hormonal.

No caso do câncer de pele, é fundamental prevenir com o uso de protetor solar, sempre que sair ao sol, mesmo quando este for fraco. Veja no vídeo abaixo as recomendações do médico:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Loading…

0

Comentários

usos da cerveja

Mais que uma bebida: veja 8 usos da cerveja surpreendentes

limpar o quintal

Truques práticos e simples para limpar o quintal de casa