diferença entre íngua benigna e maligna
Crédito: Freepik
em

Conheça a diferença entre íngua benigna e maligna

Ter íngua pode ser normal como também pode ser bastante preocupante. Veja quando as ínguas se manifestam

Publicidade

Qualquer pessoa pode ter ínguas alguma vez na vida, e nem por isso terá um problema grave a ser tratado. Mas, não basta ficar esperando que a íngua desapareça. Quando esse carocinho aparece em alguma parte do corpo, e demora para sumir, é bom ir ao médico para saber a diferença entre íngua benigna e maligna.

O que é íngua?

Ínguas são a forma popular de chamar os linfonodos, que são estruturas ovaladas que fazem parte do sistema linfático, responsável pela defesa do organismo. Quando os linfonodos incham, ficam aparentes na parte de fora do corpo e são chamados de ínguas.

Como se formam as ínguas?

Dentro dos vasos linfáticos circula um líquido chamado linfa. Sua função é carregar as células de defesa e drenar os linfonodos nas várias regiões do corpo em que eles estão localizados.

Os linfonodos contêm linfócitos em seu interior, que são as principais células de defesa do organismo. Quando o sistema imunológico avisa que algum agente invasor, como bactérias e vírus, entrou no corpo, os linfócitos entram em ação para combater o invasor.

Publicidade

Então, quando isso acontece, os linfonodos aumentam de tamanho porque os linfócitos dentro deles estão mais ativos lidando com algum processo inflamatório ou infeccioso no corpo, ou seja, tratando uma doença ou um machucado.

Quando esse inchaço acontece é chamado de íngua, mas pelos médicos é chamado de linfonodomegalia. Em situações normais, depois que o sistema linfático elimina a doença, os linfonodos podem levar até um mês para voltarem ao seu tamanho normal, que é menor do que 1 centímetro de diâmetro.

Diferença entre íngua benigna e maligna

A íngua benigna é aquela que surge, em qualquer parte do corpo, como sinal de que alguma doença está sendo tratada pelo sistema de defesa. Esse tipo de íngua dói, mas não aumenta de tamanho, e desaparece após cumprir sua função (o que pode levar um mês, mais ou menos).

Publicidade

Apenas o médico pode diagnosticar e tratar a causa de uma íngua. Mas, de forma geral, as principais doenças que podem manifestar ínguas em diferentes partes do corpo são:

  • Axila: lesões nas mãos, nos braços ou nas mamas;
  • Cervical e mandíbula: infecções virais, bucais e dentárias, faringite ou toxoplasmose;
  • Cotovelo: infecção na mão;
  • Orelha: conjuntivite, infecções virais ou no couro cabeludo;
  • Pescoço: infecção de garganta, amigdalite, resfriado;
  • Virilha: ferimentos e lesões nas pernas, doenças sexualmente transmissíveis.

A íngua maligna é quando o paciente tem câncer. Essas ínguas também podem surgir em diferentes partes do corpo, mas aumentam de tamanho e são mais rígidas. Em casos de câncer, outros sintomas são comuns, como febre, coceira na pele e sudorese.

Os tipos de câncer que costumam manifestar ínguas são câncer de mama (íngua na axila), linfoma Hodgkin e não-Hodgkin, tumor de tireoide ou de nasofaringe (íngua no pescoço/mandíbula).

Publicidade

Os linfomas Hodgkin ou não-Hodgkin são o tipo de câncer que manifesta íngua porque justamente afeta os linfonodos. Os tumores podem atingir todas as glândulas linfáticas, apenas um linfonodo ou se espalhar pelo corpo. O linfoma Hodgkin é mais fácil de tratar do que o não-Hodgkin.

Veja também: Sintomas de câncer para prestar atenção

O que fazer ao notar uma íngua?

A íngua pode surgir como uma reação do aumento do linfonodo enquanto trata um problema simples, como também pode ser sinal de algo grave.

Publicidade

Se a íngua não desaparecer depois de 30 dias e você ainda estiver apresentando sintomas como febre e fadiga após duas semanas do aparecimento da íngua, procure seu médico.

Apesar de você conhecer melhor agora a diferença entre íngua benigna e maligna, apenas o médico pode identificar qual tipo de íngua você tem e o melhor tratamento para lidar com isso.

Artigo com informações de médicos oncologistas consultados pelo Bem Estar

Publicidade
Usos do Hipoglós que você não sabia

Usos do Hipoglós que você não sabia – ou nunca testou!

Como ferver leite sem transbordar

Como ferver leite sem transbordar: já conhecia esses truques?