em

Riscos e cuidados com óleos essenciais

Conheça o caso de Stacey Haluka e veja quais são os cuidados a ter para a utilização segura
riscos e cuidados com óleos essenciais
Crédito: Pxhere

Muito se tem discutido sobre a utilização dos óleos essenciais, tendo diversos benefícios para a sua saúde. E será que todos estão cientes dos riscos e da forma correta de utilização? Conheça o caso da escritora e palestrante canadense de 47 anos, Stacey Haluka, que teve momentos terríveis por causa da má utilização desses medicamentos naturais e saiba quais cuidados com óleos essenciais são necessários para o uso seguro.

Como tudo aconteceu

cuidados com oleos essenciais queimaduras
Crédito: WebMD

Stacey começou a utilizar os óleos essenciais por indicação de um amigo, que trabalhava em uma empresa de vendas do produto. Ele apresentou os produtos como se fossem a salvação para todas as doenças, limitações e dificuldades, desde micose na unha, dificuldade para emagrecer e até autismo!

Encantada com tudo o que foi dito, ela prontamente começou a utilizá-los, sem procurar conhecer devidamente quais eram os cuidados com óleos essenciais.

Stacey passou a usá-los para tudo: bebia diariamente diversas gotas de óleos cítricos diluídos em água para poder desintoxicar o organismo; esfregava óleo de lavanda na pele para combater o estresse e os utilizava como medicamento para tudo.

Um dia, apareceu uma bolha no seu antebraço e ela foi questionar ao amigo e vendedor, que disse que era absolutamente normal, somente o corpo eliminando as toxinas e passou outro óleo para ela passar por cima.

E foi aí que começou o calvário de Stacey.

Alergia severa por óleos essenciais

Ela continuou tomando por meses e esfregando os óleos indicados nas feridas, feliz por estar retirando tantas toxinas do corpo, mas na realidade não era isso o que estava acontecendo.

Seu problema, obviamente, começou a se agravar, aparecendo bolinhas no abdome e na nuca, se espalhando rapidamente. Seus olhos começaram a inchar e ela teve que ir para a emergência, com diversos caroços surgindo também no rosto.

Assim que chegou, foi diagnosticada com intoxicação severa e foi medicada com esteroides, para aliviar os sintomas, enquanto a verdadeira limpeza do organismo começava.

Foram meses de tratamento e ainda hoje ela tem as marcas da imprudência e credulidade em forma de cicatrizes. Desenvolveu uma fortíssima alergia a óleos essenciais, a ponto de se encher de bolinhas, se outra pessoa perto dela estiver usando.

Stacey hoje está processando a empresa que fornece os produtos e força a venda em forma de marketing multinível, induzindo pessoas a utilizarem muito mais do que o recomendado e saudável, em prol de uma pseudo-saúde.

Óleos essenciais e automedicação

Isso leva a uma discussão acerca da utilização de óleos essenciais como medicamento, sem a devida orientação ou informação. Como todo medicamento, os caseiros e naturais também envolvem riscos e devem ser analisados antes de se utilizar.

É cada vez maior a quantidade de pessoas que utiliza esses medicamentos sem orientação. Somente nos Estados Unidos, o mercado de óleos essenciais cresceu 14%, movimentando cerca de 133 milhões de dólares.

Por não ter necessidade de registro na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), por serem tratados como cosméticos e não como remédios, os óleos essenciais podem ser comprados em diversos locais, livremente, muitas vezes sem a menor orientação.

Isso tem levado a um aumento na quantidade de casos de queimaduras, reações alérgicas, problemas no trato respiratório e mais, pois as pessoas ignoram os riscos e cuidados a ter.

Riscos e cuidados com os óleos essenciais

cuidados com óleos essenciais
Crédito: Pixabay

Os riscos de se utilizar óleos essenciais em excesso, sem o devido cuidado e orientação especializada, são principalmente a chance de causar queimaduras químicas e desenvolver alergias a eles.

Além disso, órgãos como o fígado, rins, intestino e estômago podem ser afetados, principalmente se ingeridos – o que não se deve fazer nunca!

Mulheres grávidas também não devem utilizar, pois alguns óleos essenciais podem passar pela placenta e atingir o feto, podendo em casos mais graves, chegar ao aborto.

Então veja uma lista de cuidados ao utilizar:

  • Sempre consulte um médico ou especialista antes de utilizar óleos essenciais;
  • Se estiver grávida ou tiver com problemas no fígado ou rins, não utilize;
  • Muitos óleos, principalmente os cítricos, podem causar queimaduras, se você utilizar e se expuser ao sol;
  • Sempre faça o teste de alergia no antebraço antes de passar o óleo na pele;
  • Alguns óleos são muito fortes e precisam ser diluídos em azeite ou óleo de coco antes de usar;
  • Nunca utilize em mucosas ou áreas internas, como ouvidos, olhos e narinas;
  • Nunca ingira, mesmo em doses pequenas;
  • Crianças e adolescentes não devem utilizar o produto;
  • Ao utilizar difusores, nunca fique muito perto, para evitar que gotículas do óleo entrem em contato com sua pele;
  • Compre o produto puro, de empresas sérias, pois o mercado está repleto de adulterações;
  • Pesquise bastante e se informe antes de utilizar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Loading…

0
Comentários
veja os benefícios do creme Nivea
Benefícios do creme Nivea: saiba como usar
remédios caseiros para alergia
10 Remédios caseiros para alergia: veja como fazer e aplicar