Como conviver com alguém com depressão
Crédito: Freepik
em

Como conviver com alguém com depressão?

Dicas para familiares de como conviver com alguém com depressão e também ficar bem

Depressão é uma doença séria e requer muito foco e atenção no tratamento do paciente. Porém, o que muita gente esquece é que ela afeta não somente o paciente, mas também a família. Conviver com alguém com depressão pode não ser tão fácil, mas é possível manter a sua saúde mental em dia.

De acordo com o Ministério da Saúde, “a depressão é um problema médico grave e altamente prevalente na população em geral”. Ela atinge cerca de 15,5% da população brasileira, sendo a quarta doença que mais traz custos, dos mais diversos tipos. Pode acontecer em qualquer idade, porém é mais comum depois dos 30 anos, atingindo principalmente mulheres.

É muito difícil para o paciente e sua família, bem como para amigos mais próximos e parceiros amorosos. Porém, geralmente só faz o tratamento a pessoa que está com depressão. Esse é um estado de saúde delicado e que pode trazer consequências para as pessoas ao redor.

Como lidar com alguém em depressão

Segundo a psicóloga Marisa de Abreu Alves, “pode ser difícil, para uma pessoa que nunca teve depressão, entender aquela tristeza profunda que aparentemente não tem razão para existir”. Essa condição leva a uma série de pensamentos e sentimentos complexos. É importante ter atenção a eles, para que não caiam nas armadilhas da mente. Veja algumas dicas para conviver com alguém com depressão.

Sensação de incapacidade

Por mais que você tente, parece que nada traz prazer ou alegria para o paciente. Desde uma piada, um convite ou, até mesmo, aquela receita antes favorita e agora, sem sabor nenhum. Depois de tantas tentativas frustradas, pode vir uma sensação de incapacidade, por parte dos familiares. É fundamental entender que a depressão é uma doença e somente o tratamento fará efeito. Então, nada de se preocupar se suas ações estão ou não surtindo efeito – isso é trabalho do psicólogo e psiquiatra.

Culpa

Outro sentimento comum em familiares de pessoas com o quadro depressivo é o de culpa. Acreditam que se tivessem agido diferente, feito um pouco mais ou até mesmo dado espaço, poderiam fazer a pessoa se sentir melhor. Novamente, por mais que as ações tenham efeito no meio, é importante entender que o cérebro do paciente está funcionando de forma alterada. Assim, esqueça a culpa e foque em estar bem, para se ajudar primeiro e também ao paciente.

Irritabilidade

Mesmo que se tente de tudo, seguindo as recomendações do psicólogo, há, sim, aqueles momentos de raiva, tristeza e irritabilidade. Muitos questionamentos passam pela cabeça e fica difícil até mesmo controlar as palavras e ações. Nesse momento, o ideal é se afastar e fazer algo que te traga mais tranquilidade. Pode ser uma meditação, esporte, hobbie ou um passeio. Só evite ficar parado na mesma linha de pensamento e sentimento.

Apoio

Agora, algo fundamental e normalmente esquecido. Os familiares do paciente com depressão também devem procurar apoio. O mesmo psicólogo não pode atender a duas pessoas da mesma família, de acordo com o código de ética, então é interessante buscar outro de confiança para o atendimento. Isso vai te ajudar a compreender melhor, não somente a situação e o paciente, mas principalmente a si mesmo, tornando os dias mais tranquilos.

homem gravido

Homem grávido descobre que carregava feto de irmão gêmeo por 36 anos

hemorragia pós-parto

Até que ponto a hemorragia pós-parto é normal?