em

Brinquedos educativos certos para cada idade

Se você precisa dar um presente ou comprar algo para o seu filho, saiba o que é adequado para cada faixa etária
Crédito: Freepik

Cada etapa de desenvolvimento da criança pede um tipo de estímulo diferente, para o desenvolvimento das inteligências. Para isso, existem brinquedos educativos voltados para cada faixa etária.

É na infância que as ligações neurais são mais facilmente estimuladas, podendo gerar uma rede muito mais complexa e robusta, ou seja, crianças mais inteligentes.

Para isso, se deve buscar ferramentas que atraiam a atenção da criança e estimulem o seu desenvolvimento. Isso pode ser feito através de brinquedos educativos adequados. Conheça quais são.

Brinquedos educativos por faixa etária

São diferentes formas de percepção e amplitude motora, global ou fina. São diferentes necessidades e capacidades de reter a atenção em uma atividade.

Dessa forma, o meio para estimular a inteligência em cada idade também deve ser diferente. Uma coisa é comum a todas: nenhum brinquedo pequeno ou que possa soltar pecinhas é recomendado para a criançada, pois pode causar sufocamento.

Bebês de 0 a 6 meses

brinquedos educativos 0 a 6 meses
Crédito: Amazon

Nessa fase, os pequenos estão aprendendo a controlar os movimentos globais. Por isso é importante que o brinquedo seja macio, pois eles podem bater no rosto algumas vezes, até conseguir controlar adequadamente o movimento.

Outro ponto a observar é que absolutamente tudo vai à boca nessa fase, então tem que ser macio e fácil de higienizar.

Os brinquedos educativos estão ligados ao controle do movimento, aos sons e treinamento do olhar. A criação de vínculos também é estimulada nessa fase. Veja alguns exemplos:

  • Livros táteis: aqueles livrinhos com várias texturas para o bebê passar a mão, com sons e outros estímulos;
  • Livros de banho: são perfeitos não somente para a hora do banho, pois podem ser limpos adequadamente e ir à boca, como todos os outros brinquedos, criando uma associação positiva com a leitura;
  • Fantoches: interessantes para dramatizar situações do dia a dia, como para contar histórias ou somente para entreter;
  • Móbile com luzes e sons: quando o bebê nasce, ele enxerga somente sombras. Com  o devido treinamento, ele passa a aprender a focar a visão, fazer associações entre sons e espaço e muitas outras coisas;
  • Mordedores: além de acalmar, eles são excelentes para o desenvolvimento motor, fazendo com que a criança tenha que trabalhar a coordenação motora para levá-los à boca;
  • Almofadas e brinquedos táteis: existem almofadinhas com diversas texturas, que ajudam a estimular a curiosidade e a apresentar um leque de sensações novas, estimulando as ligações neurais;
  • Ginásio para bebê: é uma estrutura pequena, que fica sobre o colchãozinho, com diversos estímulos sonoros, táteis e visuais, fundamentais para o desenvolvimento.

De 6 meses a 1 ano

brinquedos educativos de 6 meses a 1 ano
Crédito: Amazon

Essa é a fase da exploração, quando eles querem pegar tudo o que encontram, começando o processe de engatinhar e a, talvez, dar seus primeiros passinhos.

A casa deve estar segura para eles, pois é a fase de tentar colocar o dedo na tomada, abrir gavetas e puxar toalhas de mesa.

Veja alguns brinquedos educativos interessantes:

  • Painéis táteis com velcro: são feitos em feltro, compondo uma paisagem, um animalzinho, um veículo ou o que for interessante no momento, com peças de colocar e tirar, através do velcro. Além de ser tátil, permite um pensamento mais elaborado, com a construção, ao invés de somente observação;
  • Livros de tecido: segue a mesma lógica do painel, sendo porém uma história, ou seja, um pouco mais complexo. O bebê pode colar e descolar, modificando sua forma de ver a história. Nessa idade, é fundamental que eles sejam grandes e com poucas informações por página;
  • Espelho: ver sua própria imagem e se identificar como um ser autônomo é fundamental para o bebê. Existem diversos brinquedos educativos com espelhos que não quebram, vale a pena investir;
  • Brinquedos de encaixar: sabe aqueles blocos grandes de encaixar, com orifícios no mesmo formato? São uma ótima ferramenta para desenvolver a inteligência espacial, além de entreter e divertir os pequenos. De quebra, dá para ensinar algumas formas geométricas básicas, como quadrado, círculo e o triângulo, além das cores!
  • Blocos grandes de madeira para construção: blocos maiores em madeira para fazer cidades, casinhas ou até mesmo pilhas estimulam a criatividade e coordenação motora;
  • Torres de encaixe: são torres com argolas para encaixar, da maior para a menor. Se não seguir a sequência correta, não encaixa perfeitamente.

De 1 a 2 anos

brinquedos educativos 1 a 2 anos
Crédito: Alex Toys

Normalmente é quando os primeiros passinhos serão dados, aumentando a quantidade de estímulos possíveis para o bebê.

  • Esportes: esse é um bom momento para começar a jogar bola com sua filha ou filho. Futebol, basquete, vôlei…Os princípios básicos começarão a ser passados nessa fase, claro que somente o básico do básico, como aprender a chutar sem cair ou a tentar acertar a bolinha de papel no cesto de lixo;
  • Música: certamente a música faz parte da rotina da criança, desde que nasce (quem não ama embalar um bebê ao som de uma cantiga?), mas agora eles já podem começar a criar música! Instrumentos musicais simples são uma boa opção nessa fase;
  • Brinquedos mais complexos: agora eles querem interagir e ser desafiados pelos brinquedos educativos, não somente observar seus sons e movimentos. Labirintos de fios, ábaco, Lego grande, livros táteis mais complexos, com mais elementos e afins são os ideais;
  • Dominó criativo: podem ser frutas, números, letras, formas geométricas e até imagens bonitinhas. O importante é que sejam peças grandes, para que a visualização seja mais simples;
  • Papel e giz de cera: eles amam riscar! Separe um tempo por dia para que ele possa sentar e desenhar à vontade.

De 2 a 3 anos

brinquedos educativos 2 a 3 anos
Crédito: New York Magazine

Nessa fase, ainda com muitas novas descobertas, eles já começaram a compreender que estão separados da mamãe e que podem ter reações às suas atitudes. É a fase onde acontece o “terrible two”, ou os “terríveis 2 anos”.

A criança fica mais desafiadora e passa a testar os limites, o que é muito saudável e necessário, para aprender as normas da casa e começar a compreender como o mundo funciona.

Aos papais e mamães, muita paciência. Para os pequenos, brinquedos educativos para distrair das artes. Mantenha-os ocupados!

  • Quebra-cabeças: aproveite aquele desenho que você foi obrigado a assistir mil vezes e compre um quebra-cabeça com poucas peças, de tamanho grande;
  • Papel e giz: ainda vale a regra do momento de desenho. Isso vai criar o hábito do momento de estudo, de forma divertida;
  • Atividades ao ar livre: brinquedos que estimulem a atividade ao ar livre, para o gasto de energia, são sempre bem vindos. Bambolê, corda de pular, carrinhos, cavalinhos de cabo de vassoura, triciclo ou pequenas bicicletas com rodinhas e outras são fundamentais;
  • Brincadeiras que simulem a vida adulta: brincar de casinha, com bonecos e bonecas, profissões (com os kits de marceneiro, médico e afins), animaiszinhos de pelúcia e outros ajudam a compreender o ponto de vista do outro e se preparar para a vida. Meninos e meninas podem ser estimulados a ter empatia, com desenvolvimento da inteligência emocional, através de brincadeiras que simulam a realidade, seja cozinhando ou consertando um móvel (imaginário) que quebrou.

De 3 a 4 anos

brinquedos educativos de 3 a 4 anos
Crédito: HearthSong

Chegou a época em que boa parte das crianças começa a ir para a escola. Mesmo os que podem ficar em casa com os pais também estão mais do que aptos a aprenderem as primeiras letrinhas.

  • Quadro branco: para desenhar, escrever e usar a imaginação. É uma boa pedida para essa idade. Eles já estão mais cientes das regras da casa e suas paredes não correm tantos riscos;
  • Atividades ao ar livre: continua sendo fundamental estimular a atividade física nas crianças. Agora já dá para comprar o kit de trave de futebol, uma bola mais pesadinha e levar para o parque ou quadra, para tentar uns dribles, cestas ou pontos;
  • Massa de modelar: com uma coordenação global mais apurada, ela está começando a desenvolver mais a fina, que irá ajudar na escrita. Assim, a massa de modelar pode ajudar muito, além de estimular a inteligência espacial e a criatividade;
  • Fantasias: estimular a imaginação, através da representação de papéis, é fundamental. Então, fantasias para vestir e jogar são sempre bem vindos. Se a criança adora um super herói ou outro personagem de ficção, não tem nada demais se fantasiar e imaginar-se no lugar deste. Existem eventos voltados para esse mundo de fantasia, onde se pode levar a turminha, que começa a aproveitar mesmo a partir dessa idade;
  • Letras e números: tudo que possa envolver o universo de letras e números é bem vindo. Um boliche, com pontuação que pode ser marcada no quadro branco; dominó de letras, jogo da memória de sílabas e muito mais, ajudam a estimular o contato e aprendizado dos mesmos.

Mais de 4 anos

brinquedos educativos mais de 4 anos
Crédito: Kmart

Mais conscientes da sua individualidade, são curiosos, participativos, tagarelas e gostam de desafios. Talvez seja o momento de introduzir equipamentos eletrônicos como o tablet, para jogos que possam ajudar no desenvolvimento, sempre com controle de tempo e supervisão.

  • Jogos eletrônicos: muitos jogos são voltados ao desenvolvimento das inteligências da criança, devendo o uso ser supervisionado pelos pais. Blocos de encaixar, jogos de lógica, desafios matemáticos e sonoros e muito mais podem ser encontrados nas lojas de aplicativos;
  • Jemga: esse jogo de bloquinhos exige estratégia, raciocínio lógico, inteligência espacial e coordenação motora fina, ideal para a faixa etária (e super divertido também para os adultos, se quiserem se juntar à brincadeira);
  • Adivinha quem é, resta um, pega-varetas e batalha naval: são dois jogos excelentes para a faixa etária, que também estimulam a inteligência espacial e raciocínio lógico;
  • Trilhas e acampamento: atividades ao ar livre, como pequenas trilhas para os menores e acampamentos no quintal de casa (ou em ambientes como campings, para os mais aventureiros) podem dar à criança uma maior noção de integração com o meio ambiente, além da superação das suas limitações.

Além dos brinquedos educativos, outras atividades ajudam também, além de reforçar o vínculo com a família. Sair para pescar (paciência e coordenação fina e global), dançar juntos (ritmo, coordenação global), cozinhar (coordenação fina, ordem e procedimentos), ler são só alguns dos infinitos exemplos.

O mais importante é não encher a criança de presentes, pois a tendência é que foque em alguns poucos por vez, estimulando a renovação através da doação. Aproveite sempre para investir tempo em brincadeiras antigas, por exemplo.

Redigido por Angela Oliveira

Mãe de três, esposa em treinamento há mais de duas décadas, nerd assumida e karateca por paixão. Ama escrever e procura sempre as melhores informações para compartilhar e deixar seu dia a dia mais leve, simples e gostoso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Loading…

0
Comentários
remédios caseiros para espinhas
7 Remédios caseiros para espinhas
gelado de abacaxi
10 Receitas de gelado de abacaxi para suas sobremesas