em

As 20 melhores brincadeiras antigas para ensinar aos filhos

As brincadeiras antigas aproximam pais e filhos e resgatam memórias da infância de outros tempos.

brincadeiras antigas
Crédito: Pxhere

Diriam nossos pais e avós que bons eram os tempos onde não existiam tablets, smartphones, Youtube e toda tecnologia que envolve as crianças hoje em dia. As brincadeiras antigas envolviam muito mais interação entre as crianças, trabalhos manuais e exercícios físicos, o que trazia reflexos positivos para o desenvolvimento do corpo e mente.

Os tempos mudaram, mas é importante mostrar aos pequenos que existem outras formas de brincar. Além de tirá-los do mundo virtual essa atividade é um importante momento para estreitar os laços e voltar a ser criança.

Brincadeiras antigas para ensinar aos filhos

Que tal propor uma volta no tempo e proporcionar um dia inteiro de brincadeiras antigas? Será um momento especial para os pais e avós, que vão lembrar da sua própria infância, e para os pequenos, que vão aprender coisas novas e vivenciar o passado.

A seguir, confira as melhores brincadeiras antigas para ensinar para as crianças.

1. Amarelinha

Com giz ou tinta lavável, desenhe uma amarelinha de 1 a 10 no chão e jogue uma pedrinha. A casa onde a pedrinha parar deve ser evitada, e se a criança perder o equilíbrio ou pisar na linha ao pular precisará começar de novo.

2. Pular corda

Simples e divertido, pular corda é uma das brincadeiras antigas que mais permitem o acréscimo de elementos. A criança pode pular sozinha ou em grupo, rápido ou devagar, com dois pulos de cada vez, somente um, girando ou tocando o chão para dificultar, etc.

São várias as possibilidades, e ainda dá para cantar músicas como “Um homem bateu em minha porta e eu abri! Senhoras e senhores, ponham a mão no chão. Senhoras e senhores, pulem com um pé só. Senhoras e senhores, deem uma rodadinha e vão pro olho da rua!”

3. Stop

Caiu a energia e ficou todo mundo no escuro? Basta desenhar uma tabela em uma folha de papel e escolher algumas categorias, como nomes próprios, tipos de flores e carros, cores, filmes e séries.

Em seguida, todos colocam as mãos no centro e conta-se os dedos. O total corresponde a uma letra do alfabeto (A é 1, B é 2, etc) e todos precisarão encontrar palavras que comecem com essa letra dentro de cada categoria. Ganha quem fizer mais pontos.

Ah, vale lembrar que palavras repetidas valem cinco, e as palavras inéditas valem 10.

4. Elefantinho colorido

Esse é pra botar todo mundo para correr! Uma criança deve dizer “elefantinho colorido” e as outras respondem “que cor?”. A criança, então, dirá alguma cor (de preferência, uma bem difícil de encontrar no ambiente) e todas saem correndo em busca.

Perde quem ficar por último e não conseguir encostar a mão em nada da cor solicitada. Aí essa criança fará a nova rodada.

5. Detetive

Outra brincadeira antiga clássica dos dias sem energia elétrica, detetive consiste em cortar papeizinhos e escrever “detetive” em um, “assassino” em outro e “vítima” em todos os papéis restantes.

Em uma roda, todos tiram seus bilhetes e leem em silêncio. O assassino aniquilará as vítimas com uma piscada discreta, e essa deve dizer “morri”. Cabe ao detetive descobrir quem é!

6. Pião

Enrole um barbante em volta do pião, de cima a baixo, e segure firme uma ponta. Lance o brinquedo ao chão com rapidez, de forma que ele deslize pela corda e a ponta de ferro bata no chão.

Agora conte quanto tempo ele gira. Quem conseguir a proeza por mais tempo ganha! Se quiser dificultar, desenhe um círculo no chão e tente fazer com que o pião rode dentro da linha.

7. Passa anel

Em uma roda, todas as crianças devem unir as palmas das mãos enquanto outra criança segura um anel entre as mãos unidas. Essa criança vai passar suas mãos no meio das mãos dos amigos e escolherá um para soltar o anel sem que as demais notem.

Quando terminar, a criança que passava o anel escolhe outra para descobrir com quem está. Se acertar, será a próxima a passar, e se errar, a criança que recebeu passará o anel na próxima rodada.

8. Bobinho

Outra das brincadeiras antigas que fazem os pequenos se mexer, pois exige muita agilidade. Uma criança fica no meio enquanto as outras jogam a bola por cima com as mãos ou chutam com os pés.

A criança no meio deve tentar pegar a bola. Se conseguir, quem passou por último fica no seu lugar.

9. Pular elástico

Duas crianças colocam um elástico no tornozelo e se afastam uma da outra para formar um retângulo. Outra criança deve pular de fora para dentro, de dentro para fora, com um pé para dentro, depois com os dois pés para dentro e, finalmente, torcer o elástico com as pernas e pular para se livrar.

Conforme for conseguindo, o elástico sobre para joelhos, coxas, cintura e pescoço para aumentar a dificuldade.

10. Esconde-esconde

Uma criança fecha os olhos e conta até 50 enquanto todos saem correndo e se escondem. Quando termina, ela sai em busca dos colegas, e se encontrar deve encostar nele e voltar para o lugar da contagem.

Se conseguir chegar antes do amigo esse deverá fazer a contagem da próxima rodada. Se não, será necessário contar de novo até ganhar.

11. Bafo

Cada criança recebe uma série de figurinhas ou cartas, que são colocadas no centro da roda. Uma por uma, elas devem bater as mãos nas figurinhas para tentar virá-las, e quando conseguirem essa figurinha passará a lhe pertencer. Ganha quem tiver mais figurinhas.

12. Estátua

Os jogadores formam uma roda e colocam uma música para dançar. Uma criança deve controlar o som, e quando desejar desligar o aparelho. Quando a música parar, as outras crianças devem permanecer na posição em que estavam.

A criança que controla o som deve provocar com brincadeiras, piadas e sustos. Quem resistir mais tempo será o próximo mestre.

13. Batata quente

Essa vale para quando tem muitas crianças em um mesmo ambiente. Elas devem formar uma roda e uma deve sair e ficar de costas. A que saiu vai cantar “batata quente, quente, quente, quente…” enquanto as outras passarão um objeto uma para a outra rapidamente.

Quando a criança que estiver cantando decidir parar deve gritar “queimou!”. A criança que estiver com o objeto nas mãos, então, será a próxima a cantar.

14. Queimada

Essa é para aprender a trabalhar em equipe. Dois grupos com o mesmo número de crianças devem ficar em dois campos, divididos por uma linha ao meio. Ambos decidem, por meio de “par ou ímpar” ou “pedra, papel e tesoura”, quem deve começar.

Uma criança do grupo que irá começar deve lançar uma bola de meio em direção ao outro time. Quem for atingido sai do campo, e o grupo rival deve revidar o ataque. O jogo acaba quando acabarem os participantes de um dos times.

15. Pique-bandeira

Mais uma das brincadeiras antigas para jogar em equipe! No pique-bandeira os times são divididos igual na queimada, com a diferença de que cada time tem uma bandeira no fundo do seu campo, que deve ser protegida.

O desafio é que os jogadores tentem roubar a bandeira do time rival sem serem pegos. Quem conseguir primeiro vence.

16. Bambolê

Basta tentar equilibrar um bambolê na cintura. Parece simples, mas não é, e vai manter os pequenos entretidos por muito tempo.

17. Bolinha de gude

Desenhe um círculo no chão e espalhe bolinhas de ambas as crianças. O objetivo é arremessar outras bolinhas para que atinjam a do rival e sejam conquistadas pelo adversário. Ganha quem fizer mais pontos.

18. Gato mia

Uma criança deve vendar os olhos enquanto as outras se escondem. Ela sai procurando com cuidado e quando encontrar um amigo deve falar “gato, mia!”. A criança apanhada deve “miar” e quem está procurando deve tentar adivinhar quem é.

19. Mãe da rua

A “mãe da rua” é uma criança que deve ficar no meio de dois campos e tentar pegar as crianças que atravessam a linha pulando com um pé só. Quem for pego deve ajuda-la a capturar os outros.

20. Escravos de Jó

Para terminar a lista das brincadeiras antigas, em uma roda de crianças, uma delas deve passar um objeto para a criança da direita enquanto todos cantam “Os escravos de Jó jogavam caxangá. Tira, põe, deixa ficar. Guerreiros com guerreiros fazem zigue, zigue zá“.

A criança vai pegar o objeto com a mão esquerda e passar para a direita. Quando chegar na parte do “tira”, na música, ela deve levantar o objeto, em “põe”, volta-lo para o centro e em “deixa ficar” deve solta-lo.

Na parte do “zigue, zigue, zá” ela deve fazer o movimento de ida e volta para a criança do lado direito. Quem errar, perde.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Loading…

0

Comentários

comentários

casas sustentáveis

20 Projetos de casas sustentáveis para inspirar

suco de uva integral

Suco de uva integral: benefícios e como fazer